Conecte-se agora

Petecão defende aliança em torno de Bocalom para a prefeitura 

Publicado

em

O senador Sérgio Petecão (PSD) falou ontem ao BLOG DO CRICA sobre uma conversa que teve com o governador Gladson Cameli, quando defendeu de que, se ele quiser ter uma chance concreta de eleger o novo prefeito de Rio Branco tem de apoiar a candidatura de Tião Bocalom (PROGRESSISTAS). “É o nome do momento, é o nome que mais ouço na população, e foi por isso que defendi junto ao governador a sua candidatura a prefeito”, destacou Petecão. Revelou ainda que, o governador chegou a sugerir o nome da prefeita de Rio Branco, Socorro Neri, como candidata dos aliados à prefeitura, mas que deixou claro, ser a hipótese descartada pelo seu grupo. “Fui bastante claro que se apoiar a Socorro eu não vou estar no seu palanque nesta eleição. Nada contra ela, é uma ótima pessoa, gosto dela, mas a chance de lhe apoiar para um novo mandato é zero”, avisou ao Gladson durante a conversa. Petecão falou que está dando um tempo na discussão política mais aprofundada, devido a pandemia. “Quero esperar a decisão do Gladson para saber se vou lhe acompanhar ou não na eleição para a prefeitura da capital”, pontuou Petecão. 

ELEIÇÃO EM DEZEMBRO

Há praticamente um consenso entre o Congresso e a Justiça Eleitoral para que as eleições a prefeitos deste ano sejam transferidas para dezembro, com o primeiro turno de votação dia 6.

DENUNCISMO É PERIGOSO

Na política, ou o parlamentar faz críticas fundamentadas, ou vai perder a credibilidade. O denuncismo é perigoso. E tão verdadeira como uma nota de 200 reais a afirmação que, o rodízio de veículos decretado pela prefeitura levou à explosão dos casos de coronavírus.

JOGAR COM A VERDADE

Na política, principalmente, na oposição você tem de jogar com a verdade. O aumento dos casos de Covid-19 é resultante de exames que não tinham sido feitos por falta de reagentes, isso anterior ao decreto. Mentir para desgastar a prefeita Socoro Neri é a pura politicagem.

NÃO SAIU MAL

Usando uma média ponderada, descontando seu aparente nervosismo, o senador Márcio Bittar (MDB) se saiu bem no debate da CNN. O que o credenciou positivamente, foi a sua postura de defender os pontos com os quais concorda no governo Bolsonaro; e de condenar o extremismo de ministros, no tão discutido vídeo da reunião no Palácio do Planalto.

SEM SER ADESISTA

O político pode de fato ser simpático a um projeto de governo, mas não pode ser um boi de rebanho que é puxado pelo chocalho do líder da boiada. O Bittar foi feliz ao não se comportar como um adesista, alías, colocação feita pelo próprio no decorrer do debate na CNN.

PREÇO A PAGAR

O leitor Rivaldave Rodrigues, mandou uma postagem interessante e com colocações ponderadas sobre a pandemia do Covid-19, mostrando a bagaceira que está ficando o lado econômico, colocando que não se pode cumprir um decreto com fome/miséria/desemprego, porque aumenta, na sua visão, a criminalidade. Lembra que na Amazônia se trabalha com boa parte da população vivendo abaixo da linha da pobreza. São questionamentos de um lado da moeda, por ser longo, não deu para publicar na íntegra. No debate tem de mostrar dois lados.

VAMOS AO CONTRAPONTO

O que disse no seu texto de que, os decretos de isolamento resultam no desemprego, é verdade. Mas este não é um problema de agora, a taxa do desemprego do Acre sempre foi alta. O maior empregador (sic) é o bolsa família. O Japão se tornou um país de ponta após ser destroçado economicamente e sobreviveu a duas bombas atômicas. Os EUA lideram a economia depois de passar por uma recessão gigante e de fome na quebra da Bolsa de New York, na década de 30. A Alemanha, destruída na guerra, é hoje uma potência econômica. Cito os exemplos para dizer que a economia se recupera, vidas não. E o isolamento, como forma de evitar a propagação mais rápida do vírus e defendida pelas maiores autoridades médicas do mundo, assim como uso de máscaras. Não se prospera na economia com mortos. No mais, respeito a opinião do leitor, principalmente, quando o debate se dá embasado em fatos.

JOGO DA VIDA E DA MORTE

Recebo a postagem de uma leitora questionando por qual razão a SESACRE, não inicia os tratamentos na fase inicial do Covid-19, deixando para internar com os casos mais agudos. Acha que evitaria mais mortes. A sua tese é também defendida por médicos com os quais conversei sobre o assunto. Uma boa pergunta para a SESACRE responder nesta pandemia.

NÃO HAVIA COMO, DEPUTADA!

A deputada Antônia Sales (MDB) anda brava com o governo e já se soma à oposição. Justa a sua defesa de que os servidores do Hospital do Juruá deveriam receber também os 420 reais de bonificação, por estarem na linha de frente da pandemia. Só que, legalmente, não pode. A maioria esmagadora dos funcionários não é do quadro do governo, mas mão de obra tercerizada a uma entidade religiosa. Não se pode gratificar a quem não é do quadro. Ponto!

NÃO TIRO A RAZÃO

A deputada Antônia Sales (MDB) virar oposição é uma decisão que não pode ser criticada. Seu grupo político foi detonado pelo atual governo, lhe colocaram na oposição. E, ninguém mais do que ela travou lutas duras contra os governos do PT na Assembléia Legislativa.

ACORDO ADMINISTRATIVO

O que poderia acontecer seria o governo buscar um acordo administrativo com a entidade religiosa que administra o Hospital do Juruá, para viabilizar a gratificação de 420 reais.

SEMPRE FOI O JOGO

É de se perguntar aos deputados Jenilson Lopes (PSB) e Edvaldo Magalhães (PCdoB), se são de Marte ou de Saturno? Nos governos do PT dos últimos 20 anos a base do governo na ALEAC não deixava passar nem requerimento da oposição. Os dois parlamentares participaram disso.

É O PARLAMENTO

Ninguém vai querer inventar a pólvora. No parlamento quem dá o tom é a maioria. Sempre foi e sempre será assim. Querer que, as idéias da minoria prevaleçam sobre a maioria, é querer inverter a base da pirâmide. Se na próxima eleição a esquerda voltar ao poder, o filme se repetirá de forma inversa.   

SE DER BRECHA, EMPURRAM O IMPEACHMENT

E não vejo razão dos ataques ao líder do governo, deputado Gerlen Diniz (PROGRESSISTAS), por ser duro com a oposição. Para enfrentar uma oposição qualificada e atuante como é a atual na ALEAC, tem de ser duro. Só tem cobra criada! Se der sopa eles conseguem aprovar até o impeachment do Gladson Cameli, num piscar de olhos e num cochilo da base governista.

FICAR ATENTO

O secretário de Saúde, Alysson Bestene, pode deixar faltar tudo nesta pandemia, menos os medicamentos para combater o Covid-19. Está nota do sindicato dos médicos, alertando que podem faltar remédios essenciais deve ser levada a sério. É um caso para prioridade máxima.

DINHEIRO NÃO ESTÁ FALTANDO

Não se pode reclamar da bancada federal, que destinou uma grande soma de recursos para aplicar na Saúde. Está vindo a ajuda do pacote aprovado pelo governo federal. Dinheiro tem. O que está faltando e a chamada gestão, que tanto o governador Gladson cobrou na campanha.

LEVANDO NA VALSA

Grande parte dos empresários está levando este decreto do governador Gladson no vai na valsa, e tornando as medidas  de restrição às atividades comerciais apenas aos serviços essenciais, uma piada. Amigos que andam pela cidade dizem que, é como tivesse tudo normal. 

PLANEJAMENTO É ESSENCIAL

Em uma live recente a deputada federal Jéssica Sales (MDB) abordou muito bem a questão da aplicação dos recursos federais, tem de haver um planejamento por parte da SESACRE para que não falte leito, respirador e medicamentos para o combate à pandemia. Sem planejamento, a SESACRE vai ficar no eterno improviso, o que pode custar mais vidas.

MISTURA EXPLOSIVA

Alguns preferem misturar a política com a pandemia e acabam fabricando uma mistura explosiva. Este é um momento de solidariedade, a política partidária tem de ficar longe.

LIMITE VERMELHO

São 4.501 casos de contaminação pelo Covid-19 registrados até ontem no Estado, a maioria na capital, onde a pandemia acelerou. Não dá mais para contemporizar, o governo não pode mais continuar apenas emitindo um decreto atrás do outro e não haver cumprimento, hora de agir.

ÚLTIMO OS MOICANOS

O município de Jordão é o único do Acre, a não registar um caso do Covid-19.

NÃO É DEMAIS

E não é demais a previsão de que, a continuar a escalada rápida da contaminação pelo Covid-19, se pode chegar aos 5 mil casos no fim de semana. E, a partir daí o lockdown vira inevitável.

NÃO PODE LUCRAR COM A PANDEMIA

Vamos reconhecer que, com a entrada do Diego Rodrigues para comandar o PROCON, o órgão está atuante no combate ao abusivo aumento de preços. A cobrança pelo Hospital Santa Juliana de 30 mil reais de depósito por um leito de UTI tinha que ser mesmo investigada. É pegar as notas do que era cobrado anteriormente de depósito antes da pandemia e comparar.

É OU NÃO PARA VALER?

No segundo distrito, segundo notícias que chegaram ao BLOG, a maioria dos comércios não essenciais continuam funcionando disfarçadamente, numa burla clara ao decreto do governo.

FRASE MARCANTE

“Se o adversário é uma formiga, trate-o como um elefante”. Ditado turco

 

Anúncios


Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas