Conecte-se agora

Covid-19: Entidades alertam Gladson que falta de medicamento pode aumentar mortes no Acre

Publicado

em

FOTO: SECOM/ACRE

Dias atrás, o ac24horas recebeu e publicou diversas denúncias da falta do medicamento metilprednisolona para o atendimento dos pacientes vítimas da Covid-19.

A ausência do medicamento pode contribuir para o aumento de mortes de pacientes internados com a doença do Acre. É que o dizem o Conselho Regional de Medicina (CRM), Sindicato dos Médicos do Acre (Sindmed-AC), Associação Médica do Acre (AMAC) e Universidade Federal do Acre (UFAC), por meio de uma carta aberta ao governador Gladson Cameli, divulgada na noite deste domingo, 24.

As quatro entidades assinam conjuntamente o documento que solicita em caráter emergencial que o Estado adquira o medicamento.

De acordo com a carta, o remédio é essencial para o tratamento e em sua falta os médicos podem fazer muito pouco para que a doença não avance até ao óbito.

As entidades dizem ainda que a falta do medicamento pode provocar a morte de centenas de pacientes e apela para que o governador frete um avião, se necessário, para trazer a importante medicação para o Acre.

Leia a carta na íntegra:

Carta aberta ao excelentíssimo governador do Acre, Gladson Cameli

Assunto: o aumento de mortes que pode ocorrer nos próximos dias pela falta de metilprednisolona

Excelentíssimo senhor governador Gladson Cameli, nós do Sindicato dos Médicos do Acre (Sindmed-AC), Associação Médica do Acre (AMAC), Universidade Federal do Acre (UFAC)e Conselho Regional de Medicina (CRM) vimos através desta carta solicitar que, em regime emergencial, o Estado adquira metilprednisolona, medicamento essencial usado para o tratamento do paciente de Covid-19 na fase 2, minimizando o risco de evoluir para intubação e óbito.

O remédio é essencial para o tratamento do paciente na fase dois, estágio em que está a grande maioria dos pacientes internados nas unidades de saúde. Sem a metilprednisolona os médicos pouco podem fazer para que não aconteça a evolução da doença chegando até ao óbito.

Há dias as entidades médicas denunciam a falta de medicação ou a pequena quantidade nas unidades de saúde, orientando a Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre) que a falta de medicamentos como metilprednisolona pode levar dezenas, senão, centenas de pacientes da Covid-19 à evolução em seus quadros clínicos podendo ocasionar mortes em elevado número.

Diante da falta de metilprednisolona e da previsão que a gestão da Sesacre nos deu que levará 10 dias para a medicação chegar ao Acre e diante da iminente realidade no aumento de números fatais da Covid-19, recorremos à sensibilidade do senhor governador para que tome medidas urgentes que resultem na chegada da medicação ao Acre. Se necessário for que seja fretado um voo para trazer os lotes de medicação, mas não podemos deixar que pela falta de um remédio mais vidas corram risco de serem perdidas.

Ressaltamos que o uso da metilprednisolona é protocolo adotado para combater a hiperinflamação pulmonar e sistêmica secundária. Se não tratar os sintomas da chamada fase 2, que inclui o ataque severo aos pulmões, o paciente evoluirá rapidamente para a necessidade de internação em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e podendo, inclusive, morrer.

Com a certeza de que o senhor tem trabalhado diuturnamente para evitar o colapso total do sistema de saúde do Acre no enfrentamento à Covid-19, pedimos agilidade na compra da medicação acima citado. É urgência clínica que os pacientes com a forma severa da doença e que desenvolvem consequente processo inflamatório em diferentes órgãos, sejam medicados com a metilprednisolona.

Certos de sua responsabilidade com a saúde pública do Acre apelamos à sua sensibilidade e aguardamos que nas próximas horas tenhamos a resposta positiva que se espera de um homem comprometido em salvar vidas.

Diretoria do Sindmed-AC, UFAC, AMAC e CRM/AC.

Anúncios


Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas