Conecte-se agora

Crime: medicamento do SUS é vendido em Cruzeiro do Sul

Publicado

em

Um morador da Vila Santa Rosa, a 20 quilômetros de Cruzeiro do Sul, que não quer ser identificado, denunciou ao ac24horas que uma funcionária da unidade de saúde da localidade está vendendo medicamentos do SUS na mercearia dela. Nesta sexta-feira, 22, a mulher vendeu para ele uma cartela de paracetamol de 500 ml por R$ 7.

O remédio era para o filho do morador, que estava com dor de cabeça e febre. “Eu fui no Posto de Saúde com ele, mas como era depois do meio dia, já estava fechado. Aí fui em uma mercearia, que é da mulher que trabalha lá no posto e ela me vendeu. Isso é revoltante porque o governo manda esse remédio para ser de graça para o povo, e com certeza falta para quem precisa lá no posto”.

O presidente do Conselho Regional de Farmácia do Acre, João Vitor Italiano Brás, explica que é crime federal a venda de medicamento do Sistema Único de Saúde – SUS.

Cita também outras irregularidades: “não se pode vender medicamento sem prescrição médica, sem autorização dos órgãos competentes, no caso Vigilância Sanitária e Conselho de Farmácia. O local não tem farmacêutico nem alvará para esta atividade”.

O caso envolve roubo e/ou peculato caso haja a comprovação de que a funcionária desviou um bem público.

Como a unidade de saúde é da prefeitura de Cruzeiro do Sul, o prefeito Ilderlei Cordeiro, disse que vai investigar o caso. “Vou procurar saber se houve descaminho da nossa unidade de saúde. Apurar o caso”.

Anúncios

Destaque 6

Pagamento do Auxílio Emergencial Extensão começa amanhã

Publicado

em

A CAIXA vai iniciar os pagamentos das parcelas do Auxílio Emergencial Extensão para os beneficiários que não fazem parte do público do Bolsa Família nesta quarta-feira (30/09), juntamente com o início do Ciclo 3 de pagamentos.

O pagamento das parcelas extras dos beneficiários do Programa Bolsa Família segue o calendário habitual. A primeira parcela extra teve início no dia 17 de setembro e finaliza o primeiro ciclo nesta quarta-feira (30), com o pagamento dos beneficiários de final de NIS 0.

Já foram pagos R$ 213,8 bilhões do Auxílio Emergencial para 67,2 milhões de brasileiros, em um total de 315,5 milhões de pagamentos.

“O Auxílio Emergencial é o maior programa de transferência de renda da história do país e a CAIXA está ao lado dos mais humildes, que precisam com urgência do benefício, demonstrando que é o banco de todos os brasileiros”, destaca o presidente da CAIXA, Pedro Guimarães.

O benefício criado em abril deste ano pelo governo federal foi estendido até 31 de dezembro por meio da Medida Provisória (MP) nº 1000. O Auxílio Emergencial Extensão será pago em até quatro parcelas de R$ 300 cada e, no caso das mães chefes de família monoparental, o valor é de R$ 600.

Não há necessidade de novo requerimento para receber a extensão do auxílio. Somente aqueles que já foram beneficiados e, a partir de agora, se enquadram nos novos requisitos estabelecidos na MP, terão direito a continuar recebendo o benefício.

O calendário de pagamentos e de saques para o Auxílio Emergencial Extensão e para a continuidade das parcelas do Auxílio Emergencial foi estabelecido pela Portaria nº 496 do Ministério da Cidadania de 28 de setembro de 2020.

Continuar lendo

Destaque 6

Vacina da Johnson & Johnson contra a Covid-19 é segura

Publicado

em

Resultados preliminares e parciais apontam que a vacina desenvolvida pelo grupo Johnson & Johnson contra a Covid-19 é segura e induziu resposta imune mesmo após uma única aplicação.

Os resultados são referentes a uma parte dos participantes das fases 1 e 2, que foram conduzidas de forma conjunta. Eles ainda não foram revisados por outros cientistas – requisito necessário para publicação em revista científica – mas foram disponibilizados em um repositório on-line na sexta-feira (25).

A imunização, cujo nome oficial é Ad26.COV2.S, foi desenvolvida pela farmacêutica Janssen Pharmaceuticals, que pertence ao grupo J&J. A imunização foi a quarta a obter autorização de testes de fase 3 no Brasil, em agosto; na semana passada, a empresa anunciou que começaria a terceira etapa em todo o mundo, com 60 mil voluntários. No Brasil, segundo a Anvisa, haverá 7 mil participantes.

Ao todo, os testes foram feitos com 796 participantes, divididos em 3 grupos (que não tinham, necessariamente, a mesma quantidade de voluntários cada um).

Dos 3 grupos, 2 tinham voluntários com idades de 18 a 55 anos. O terceiro grupo tinha voluntários com 65 anos de idade ou mais (394 pessoas).

Os testes foram realizados entre 22 de julho e 24 de agosto (em períodos diferentes para cada um dos três grupos).

Nos 3 grupos, houve participantes que receberam uma dose maior ou menor da vacina.

Com as informações que estavam disponíveis, os pesquisadores concluíram o seguinte:

A geração de anticorpos foi similar nos participantes com idades de 18 a 55 anos e nos que tinham 65 anos ou mais.

Os efeitos colaterais mais comuns foram febre, fadiga, dor de cabeça e dor no corpo. A febre foi de leve a moderada, e se resolveu de 1 a 2 dias após a vacinação.

A melhor forma de continuar estudando a vacina é aplicá-la em dose única, com a menor dose testada – porque ela foi suficiente para induzir uma resposta imune satisfatória e gerou efeitos colaterais menos intensos nos participantes.

Com informações do G1

Continuar lendo

Destaque 6

TRE determina recontagem de votos e Manuel e Juliana devem ser afastados até quarta-feira

Publicado

em

A presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Acre (TRE-AC), desembargadora Denise Bonfim, determinou à Secretaria de Tecnologia da Informação da corte eleitoral, no início da tarde desta segunda-feira, 28, que proceda com a retotalização dos votos, relativos às Eleições 2018, no âmbito do Estado do Acre, observando -se a anulação dos votos dos deputados Juliana Rodrigues e Manuel Marcos, ambos do Republicanos) conforme decisões do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), com a emissão do respectivo relatório, constando os que restaram eleitos após a exclusão dos votos e sua retotalização.

A magistrada ainda determinou a emissão dos diplomas aos que resultarem eleitos. Conforme ac24horas antecipou, deverão ser diplomados o juiz aposentado Pedro Longo (PV) como deputado estadual no lugar de Juliana Rodrigues na Assembleia Legislativa e o advogado Léo de Brito deverá ser o substituto de Manuel Marcos na Câmara dos deputados.

A expectativa é que as duas casas legislativas sejam notificadas oficialmente nesta terça-feira, 29, para iniciar o processo de afastamento dos parlamentares.

A corte eleitoral do Acre cumpre a decisão do Tribunal Superior Eleitoral que na semana passada cassou os mandatos de Juliana e Manuel por abuso do poder econômico, utilização indevida de verbas destinadas ao Fundo Partidário e ao Fundo Especial de Financiamento de Campanha e compra de votos nas Eleições Gerais de 2018.

Continuar lendo

Destaque 6

Em Xapuri, candidatos à prefeitura têm discrepância nos patrimônios declarados

Publicado

em

A campanha eleitoral 2020 já começou de fato e de direito e todos os detalhes relacionados a informações públicas dos candidatos que disputam as cobiçadas cadeiras de prefeito, vice-prefeito e vereador chamam a atenção podendo ou não ter influência na decisão do eleitor na hora do voto.

Em meio aos muitos dados divulgados pela Justiça Eleitoral por meio de seu sistema de informações, um dos itens mais procurados é referente às declarações de bens dos candidatos, ou seja, aquilo que os postulantes aos cargos majoritários e proporcionais informam possuir em seus nomes antes da eleição.

Em Xapuri, onde mais uma vez a eleição municipal será disputada por quatro chapas distintas, os candidatos à prefeitura apresentaram declarações de bens que vão desde um patamar quase milionário, como no caso de Carla Mendonça (PP), a uma condição de materialmente despossuído, como ocorre com Gessi Capelão, do PSD.

Única mulher na disputa municipal e marinheira de primeira viagem em eleições, Carla Mendonça é a candidata mais abastada economicamente deste pleito em Xapuri. Ela declarou bens avaliados em R$ 970 mil, entre casas, terrenos, carro (chevrolet S10/2019-2020) e participação societária em empresa da família.

O candidato do MDB, o advogado Carlos Venícius, tem patrimônio mais modesto. Entre veículos automotores (uma motocicleta Honda Bros 160 ano 2016 e uma Toyota Hilux ano 2015), 50 cabeças de gado, cota de participação em empresa e capital referente a seu escritório particular, o emedebista declarou R$ 416.397,00 em bens.

O atual prefeito e candidato à reeleição, Bira Vasconcelos (PT), é um dos “primos pobres” dessa campanha. Ele repetiu a declaração de bens feita na eleição passada: uma motocicleta Honda Bros 160, de ano não informado, e um carro modelo Spin 2015/2016, que em 2016 custavam R$ 60 mil e agora passaram a valer R$ 48 mil.

Por fim, o candidato do PSD, Gessi Capelão, que deixou o MDB durante a pré-campanha para lançar candidatura própria pelo partido do senador Sérgio Petecão, é o único entre os postulantes em Xapuri que alega nada possuir. Como em 2016, quando foi eleito vereador pela terceira vez consecutiva, Capelão declarou à Justiça Eleitoral não ter bens a serem cadastrados.

Exigência

Para disputar uma eleição é necessário a todos os candidatos apresentar ao Tribunal Regional Eleitoral, no ato de pedido do registro, uma série de informações, entre elas a declaração de bens atualizada, preenchida no Sistema CANDex e assinada pelo candidato na via impressa pelo sistema.

Cada bem declarado pelo candidato a uma das vagas eletivas precisa ser definido pelo tipo, por uma descrição e por seu respectivo valor monetário. Os tipos de bens disponíveis são os mesmos existentes no programa de Declaração de Imposto de Renda da Pessoa Física (DIRPF).

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas