Conecte-se agora

Portadora de Lúpus fica sem hidroxicloroquina; Sesacre não consegue comprar medicamento

Publicado

em

Há três meses, uma portadora de lúpus, doença inflamatória autoimune, que pode afetar múltiplos órgãos e tecidos, e que se não for corretamente tratada pode matar, denuncia que não consegue receber do Estado a medicação a que tem direito para o tratamento da doença que não tem cura, mas pode ser controlada.

“Quero que vocês divulguem que o Cremer, onde pego remédio hidroxicloroquina, não tem mais o medicamento desde que ele foi anunciado que curava Covid-19. Isso já são 3 meses. Desde então eu e outros pacientes que fazem tratamento estamos sem o remédio. Queremos saber o motivo de não ter o nosso medicamento, já que nossa doença merece cuidado e atenção também”, afirma a paciente, que não quer ser identificar.

O ac24horas entrou em contato a Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre) que confirmou a falta e explicou que não tem conseguido adquirir o medicamento. “Todos os processos licitatórios para a compra da hidroxicloroquina deram deserto ou precário, que é quando as empresas não manisfestam interesse. Por conta da falta no mercado, há uma extrema dificuldade em adquirir a medicação. Estamos tentando novamente comprar o medicamento, mas ainda não obtivemos sucesso”, diz Rossana Freitas Spiguel, gerente-interina da Divisão de Material Médico Hospitalar, da Assistência Farmacêutica da Sesacre.

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas