Conecte-se agora

Campanha de Combate a Violência Sexual contra crianças e adolescentes em Cruzeiro do Sul terá ações preventivas

Publicado

em

Em referência ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, celebrado em 18 de maio, por meio do Centro de Referência Especializado da Assistência Social (CREAS), Coordenação Estadual da Secretaria da Assistência Social, dos Direitos Humanos e Política para Mulheres em Cruzeiro do Sul e Fundação Betel, foi realizado no dia 13 de maio uma Live para orientar a respeito desta temática.

Neste ano, devido a pandemia do COVID-19, as ações serão feitas através da internet nas redes sociais e meio jornalístico com o material educativo e o vídeo que foi feito a Live. Serão distribuídas máscaras personalizadas com o tema em supermercados e farmácias, os funcionários vão utilizar as máscaras no dia 18 de maio, com o objetivo de divulgar a campanha.

A campanha tem caráter preventivo durante todo ano no sentido de proteger nossas crianças e adolescentes contra todo tipo de violência. É importante lembrar que a data de 18 de maio não foi escolhida aleatoriamente, ela dá visibilidade a um crime bárbaro que chocou o Brasil, em 1973, quando a menina Araceli Cabrera Sanches, de 8 anos, no Espirito Santo foi sequestrada, drogada, espancada, estuprada e morta por membros de uma tradicional família capixaba. O crime ficou impune.

A cada dia, o Disque 100 (Disque Denúncia) recebe quase 50 denúncias relatando crimes sexuais cometidos contra crianças e adolescentes em todo o Brasil. O número é alto, mas pode ser maior, já que muitas das vítimas não registram a denúncia. O Disque 100 (Disque Direitos Humanos) recebeu 76.216 denúncias em 2018 envolvendo crianças e adolescentes, sendo que 17.093 desse total se referia à violência sexual. A maior parte delas é de abuso sexual (13.418 casos), mas havia também denúncias de exploração sexual (3.675).

Em Cruzeiro do Sul, em 2019 no CREAS foram feitos 35 atendimentos às vítimas de violência sexual, sendo que a maioria das vítimas afirma que o abusador é da própria família. As denúncias podem ser feitas para o DISQUE 100, para o Conselho Tutelar de Cruzeiro do Sul (3322-3737), CREAS (3322-6610) e Delegacia da Mulher, de Proteção a Criança e Adolescente (3311-1316/3311-1318).

A violência sexual pode ocorrer de duas formas distintas. Abuso sexual é qualquer forma de contato e interação sexual entre um adulto e uma criança ou adolescente, em que o adulto, que possui uma posição de autoridade ou poder, utiliza-se dessa condição para sua própria estimulação sexual, da criança ou adolescente ou ainda de terceiros, podendo ocorrer com ou sem contato físico.

Já a exploração sexual se caracteriza pela utilização sexual de crianças e adolescentes com a intenção de lucro, seja financeiro ou presentes. São quatro formas em que ocorre a exploração sexual: em redes de prostituição, pornografia, redes de tráfico e turismo sexual. O abuso acontece quando a criança ou adolescente é usado para satisfação sexual de uma pessoa adulta.

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas