Conecte-se agora

Empresários e entidades ajudam municípios a combater a crise da Covid-19

Publicado

em

Em tempos de pandemia do novo coronavírus, em que são impostas com restrições e novas medidas, exemplos de solidariedade chamam atenção pelo Vale do Juruá.Em Cruzeiro do Sul, a costureira Maria José Bandeira, que atua no ramo há mais de 30 anos, usa o talento para produzir itens Equipamentos de Proteção Individual – EPIs e doa para os profissionais do Hospital do Juruá.

Maria José, que tem um ateliê, conta com quatro ajudantes para confeccionar as peças como aventais, capotes e pijamas hospitalares de centro cirúrgico, que são doadas para médicos , enfermeiros, técnicos e outros. Ela já entregou gratuitamente mais de 100 peças.

O Centro Educacional Adiles Nogueira Maciel – Ceanom, ligado à Associação Comercial do Alto Juruá, doa a matéria prima utilizada pelas costureiras. “Fico feliz em poder ajudar a preservar a vida desses profissionais de saúde que estão na linha de frente do combate à essa doença e têm contato direto com os pacientes. Bom saber que, protegidos com nossos itens, esses profissionais podem voltar para suas famílias depois de horas de trabalho junto aos doentes”, afirma.

A coordenadora Regional de Saúde do Juruá, Muana Araújo, agradeceu por atitudes de pessoas como a costureira e grupos, que têm feito doações, que reforçam as ações do governo do Estado. “No Hospital do Juruá, os empresários cruzeirenses ajudaram nas obras de adaptação da enfermaria em espaços de Covid-19. Doaram material de construção e equipamentos como camas, colchões, ar condicionados, geladeiras e outros. As costureiras auxiliam com esses EPIs com a preocupação de preservar a vida de nossos profissionais. Só temos a agradecer”, diz Araújo.

Empresários do setor de supermercados de Cruzeiro do Sul também demonstram solidariedade com os afetados pela pandemia e doam cestas básicas para famílias carentes . Um deles, Neto Tomé, doou mais de 400 garrafas de água mineral em um dia, para pessoas que formaram filas gigantescas em frente à Caixa Econômica Federal para receber o Auxílio de R$ 600 do governo federal. Ação que ele vai repetir na nova etapa de pagamento do benefício, a partir desta segunda-feira. “Faço minha parte como cidadão e empresário e fico feliz com isso”, declara.

Em Mâncio Lima, há 36 km de Cruzeiro do Sul, os funcionários públicos Camila e Emerson Braga formaram o movimento “Corrente do Bem”. Eles arrecadam alimentos, montam cestas básicas e doam para famílias pobres.

Não aceitam a doação nem a presença de políticos durante as entregas dos alimentos. Fazem questão de não tirar fotografia para não expor as pessoas. Camila Saraiva de Melo, funcionária pública municipal, diz: “nosso objetivo é exclusivamente ajudar a essas famílias sem aparecer, sem tirar foto. Só ajudá-los a comer nesta época em que muitos estão sem ganho por causa desse momento difícil de pandemia de Covid-19”.

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas