Conecte-se agora

Oposição fala em “quarteirização da saúde” e faz manobra

Publicado

em

O deputado Jenilson Leite (PSB) voltou a tratar do projeto de lei que cria o Instituto de Gestão em Saúde do Acre (Igesac) na sessão virtual desta quarta-feira (13) na Assembleia Legislativa.

“Não é um projeto de terceirização, mas de “quarteirização” do sistema de saúde do Acre. Por isso, em parte os colegas da base tem razão”, disse Leite, apontando o artigo 24 do PL como indutor -ou “guarda-chuvas”, como diz o parlamentar – da “quarterização”.
“Não tem nada aqui dentro que diga que vai salvar os servidores do Pró-Saúde”, observou Jenilson, repetindo que esse grupo está desamparado sob vários aspectos com o advento do Igesac.

Ele disse que a situação é extremamente perigosa sob o tema sanitário com o avanço da pandemia no Acre -e não é o momento de trazer conflitos para o panorama. “Não podemos fazer isso. Não podemos dar de presente uma resposta como essa. Eles merecem respeito”, disse. “Deputado José Bestene: não coloque em sua biografia uma traição como essa”, afirmou, dirigindo-se ao relator do PL.

O deputado Jonas Lima disse que essa terceirização será pior que o Pró-Saúde.

O projeto deverá ser analisado numa comissão conjunta na tarde desta quarta-feira. A expectativa é que ele seja aprovado e a proposta seguirá para a Comissão de Serviço Público, presidida pelo deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB), que já sinalizou que pretende pedir uma audiência pública antes da análise na comissão e posteriormente envio ao plenário da casa.

Com essa manobra da oposição, o projeto provavelmente só estará apto a ir ao plenário na semana que vem.

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas