Conecte-se agora

Ladrões desparafusam porteira e furtam cerca de 40 cabeças de gado de propriedade, em Xapuri

Publicado

em

A Delegacia Geral de Polícia de Xapuri recebeu nesse sábado, 9, uma denúncia de mais um roubo de gado em uma propriedade rural do município, a fazenda Divina Aparecida, localizada na BR-317, imediações da fazenda União Baiana.

Na ação, os criminosos desparafusaram uma porteira e embarcaram 41 cabeças, entre vacas e novilhas, de propriedade da família do pecuarista Inácio José de Araújo, segundo informações prestadas por um dos filhos do criador.

No local, ficaram apenas os parafusos e as marcas dos pneus do veículo usado no roubo, conforme mostram imagens que foram divulgadas em uma rede social. Também foram divulgadas as marcas do gado roubado para que quem tenha informações possa comunicar à polícia.

Inácio Araújo é um criador muito conhecido em Xapuri pela dedicação à pecuária do município. Um dos filhos, Sebastião Josemar de Araújo, mais conhecido pela alcunha de Nêgo, diz que para levar essa quantidade de gado, os ladrões devem ter usado um caminhão boiadeiro do tipo “julieta”.

O roubo será mais um caso dessa natureza para ser investigado pela Polícia Civil de Xapuri. Esse tipo de crime tem sido cada vez mais comum nos municípios do Acre e tem causado a preocupação de pecuaristas em todo o estado.

Em 2013, o governo do estado chegou a anunciar a criação de uma delegacia especializada contra o roubo de gado e uma força-tarefa para intensificar a fiscalização. A delegacia não saiu do papel, mas, nos últimos anos, a Polícia Civil fez várias operações que resultaram em prisões de pessoas envolvidas com o roubo de gado no Acre.

O Fundo de Desenvolvimento da Pecuária do Acre – FUNDEPEC – chegou a doar ao Estado, na gestão passada, uma caminhonete 4×4 para que fosse utilizada no combate ao crime contra o patrimônio e na segurança rural. O atual governo do Acre tem demonstrado interesse de implantar a Patrulha Rural e delegacias especializadas, segundo nos informou o secretário de Produção e Agronegócio, Edivan Maciel, que afirma que Fundepec apoia essas iniciativas.

Outra ação em favor da defesa patrimonial e segurança no campo parte da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), que desde 2017 criou o Observatório da Criminalidade no Campo a fim de fazer um diagnóstico da realidade em todo o país e apresentar às autoridades da segurança pública sugestões de ações pra combater este tipo de crime.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas