Conecte-se agora

Golpes crescem no Acre, que é o 5º mais vulnerável às fraudes

Publicado

em

Em 2020 autoridades, pessoas comuns, empresas e instituições do Acre ficaram mais vulneráveis ao ataque de hackers e golpistas virtuais. Ninguém está seguro, pelo que se vê das ocorrências envolvendo o governador do Acre e quase que todos os integrantes da Assembleia Legislativa, sem esquecer que a Energisa teve o portal hackeado e ficou sem atendimento pela internet durante dias seguidos. O ambiente de insegurança sanitária com a Covid-19 tem sido campo fértil para golpistas.

O Olhar Digital lembra que as plataformas de comunicação nunca foram tão úteis quanto agora para que pessoas do mundo todo continuem conectadas umas às outras para trabalhar, estudar, se informar e manter contato com a família e os amigos. Contudo, essa nova e inesperada demanda abre portas para que hackers se aproveitem de vulnerabilidades para aplicar golpes e roubar dados.

As modalidades de ataque são diversas e podem envolver cidadãos da comunidade, como o caso do homem que se passava pelo governador Gladson Cameli para extorquir pessoas via WhatsApp. Segundo consta, ele trabalhava na área de saúde e uma mulher chegou a depositar valores substanciais em conta indicada pelo golpista.

O Procon do Acre ficou temeroso em relação às compras pela web e recomendou o seguinte: prefira sites com boa reputação no mercado, confira se a empresa existe de fato e de direito com CNPJ, endereço e telefone de contato, verifique se o endereço eletrônico indicado na barra é o mesmo informado no site, evite formas de pagamento incomuns, como depósito em conta de pessoas físicas e desconfie de ofertas muito abaixo do padrão.

“Se o consumidor adotar todos esses procedimentos, e mesmo assim, encontrar algum problema ou o produto não for exatamente aquilo que esperava, ele tem o direito de arrependimento, podendo devolver o produto em um prazo de até de 7 dias, contados a partir da data de recebimento, e tendo as opções de trocar por outra mercadoria de sua escolha ou solicitar a restituição do pagamento efetuado”, lembra Diego Rodrigues, diretor do Procon.

Nada nem ninguém está seguro Acre, cujo campo para o golpismo virtual ficou tão fértil em 2020 que foi em 2019 alçado ao Top Five no Mapa da Fraude, tradicional publicação sobre crimes na internet. E lá ficou, na quinta posição, aumentando o percentual de fraudes de 5,6% para 6,20% entre 2019 e 2020. Ou seja: as fraudes não param de crescer no Estado e, no caso, específico, envolvem o e-commerce, as transações comerciais via web.

No Mapa da Fraude deste ano, pela 1ª vez, o Estado de Goiás aparece como o mais exposto a fraudes, superando o Amazonas, que liderou este ranking em 2018. Foram R$ 7,34 em tentativas de fraude a cada R$ 100 em compras.

O Amazonas, por sua vez, agora divide a segunda posição com o estado do Pará. Tocantins e Acre fecham a lista dos 5 estados que foram proporcionalmente mais atacados por fraudadores. Ceará e Maranhão deixaram de figurar entre os 5 primeiros.

O Mapa da Fraude é produzido pela ClearSale, empresa de soluções antifraude, informando que a cada R$ 100 reais em compras realizadas no e-commerce brasileiro, R$ 3,47, em média, são tentativas de fraudes, algo em torno de R$ 3,6 mil tentativas por minuto. Para o estudo Mapa da Fraude 2020, mais de R$ 69 milhões em transações foram analisadas, o que representa cerca de 153 milhões de pedidos, considerando aqueles com pagamento via cartão de crédito.

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas