Conecte-se agora

Pandemia provoca deflação nos preços dos produtos e serviços em Rio Branco

Publicado

em

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de abril foi de -0,51% enquanto a taxa registrada em março foi de 0,01% -queda substancial nos preços em apenas um mês.

No país, a taxa de -0,31% em abril foi menor variação mensal para o IPCA desde agosto de 1998 (-0,51%). No ano, o IPCA de Rio Branco acumula queda de -0,22% e, nos últimos doze meses é verificada alta de 1,68%.

Ou seja: o ano de 2020, duramente afetado pela pandemia do coronavírus, apresenta deflação nos preços de produtos e serviços na capital do Acre. Produtos de uso doméstico e serviços como o transporte respondem por boa parte da redução nos preços.

O IPCA é calculado pelo IBGE desde 1980, se refere às famílias com rendimento monetário de um a 40 salários mínimos, qualquer que seja a fonte, e abrange dez regiões metropolitanas do país, além dos municípios de Goiânia, Campo Grande, Rio Branco, São Luís, Aracaju e de Brasília.

Já o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do mês de abril apresentou variação negativa de 0,51% em Rio Branco. Esse índice calcula a inflação para as famílias com renda até cinco salários mínimos.

Para o cálculo do índice do mês, foram comparados os preços coletados no período de 31 de março a 29 de abril de 2020 (referência) com os preços vigentes no período de 3 a 30 de março de 2020 (base). “Cabe ressaltar que, em virtude do quadro de emergência de saúde pública causado pela Covid-19, o IBGE suspendeu, no dia 18 de março, a coleta presencial de preços nos locais de compra. A partir dessa data, os preços passaram a ser coletados por outros meios, como pesquisas realizadas em sites de internet, por telefone ou por e-mail”, informa o IBGE.

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas