Conecte-se agora

Morte suspeita de Covid-19 em Xapuri comove familiares por não ter despedida

Publicado

em

A morte do autônomo Idelfonso Pimentel de Lima, 60 anos, ocorrida na madrugada desta terça-feira, 5, em Xapuri, foi a primeira a causar no município o impacto do momento tenebroso que o Acre, o Brasil e o mundo atravessam por conta da pandemia de Covid-19.

Mesmo sem a confirmação da doença causada pelo novo coronavírus, o corpo de Idelfonso não pôde ser velado e foi entregue à família em caixão lacrado pelo serviço funerário em cumprimento ao protocolo do Ministério da Saúde para casos suspeitos de Covid-19.

O sepultamento, no cemitério municipal São José, ocorreu cerca de 40 minutos após a conclusão dos procedimentos funerários. Antes disso, havia sido feita a coleta de material para os exames, que foram encaminhados ao laboratório Charles Mérieux, em Rio Branco. Idel, como era popularmente conhecido na cidade, morreu em casa com sintomas relacionados à Covid-19.

A Secretaria Municipal de Saúde de Xapuri confirmou, por meio do subsecretário Daniel Lima, que Idelfonso recusou atendimento quando uma unidade do Samu se dirigiu até sua residência, na última segunda-feira. Ele apresentava desconforto respiratório, febre e tosse, segundo as informações obtidas.

Segundo o ac24horas apurou, o paciente possuía histórico de hipertensão e no mês passado tinha sido diagnosticado com uma pneumonia. A Secretaria de Saúde aguarda o resultado da amostra enviada para análise para confirmar ou descartar a suspeita de Covid-19 para a morte de Idelfonso.

Parentes e amigos postaram mensagens via rede sociais lamentando a morte e a impossibilidade de uma despedida adequada. Uma sobrinha, Elenquelma Pimentel, diz que Idel era um sujeito sempre cheio de histórias e muito brincalhão.

“Hoje não teve riso, não teve piada. Sequer teve despedida. Não teve abraço de conforto, não teve reunião familiar; cada um chora, sofre e sente sua dor no seu canto. O cenário atual da nossa realidade, tornou esse momento, que é naturalmente difícil, muito mais doloroso, e acho que ninguém podia imaginar que esse momento de dor e perda poderia se tornar pior do que já é”, desabafou a familiar.

Uma informação importante é a de que Idelfonso não teve contato com nenhum dos casos confirmados para o novo coronavírus em Xapuri e que a condição de suspeita de sua morte para Covid-19 se dá meramente pelos sintomas que o acometeram anteriormente ao óbito, uma vez que ainda não há notícia de transmissão comunitária no município.

O resultado do exame da amostra encaminhada a Rio Branco deverá ser divulgado nas próximas horas.

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas