Conecte-se agora

Aprovados da Polícia Civil acusam governo de privilegiar a PM

Publicado

em

O envio do Projeto de Lei que vai aumentar o pagamento da titulação dos militares estaduais nem precisa dizer que está sendo bastante comemorando por PMs e Bombeiros acreanos. No entanto, há uma turma inconformada com a notícia.

São os 268 aprovados no concurso da Polícia Civil, realizado em 2017. Segundo eles, a justificativa de que não há recurso para empossa-los cai por terra. Todos os aprovados já concluíram o curso de formação e aguardam apenas a posse para começarem a trabalhar.

“Em 2017 houve concurso para as polícias civil e militar. 3 anos se passaram e os concursados da PM, corretamente, estão todos nomeados e trabalhando. A mesma sorte não tivemos nós da polícia civil, que tem o menor efetivo do país, com cidades contando apenas com um policial, o que é uma vergonha por si só. Além disso, a Academia de Polícia terminou, acredite, há 07 meses e o mais grave é que muitas pessoas largaram seus empregos pra fazer esse curso. Pais e mães de família desempregados por irresponsabilidade do governo. Ao mesmo que não nos contrata comunica um aumento de mais mil reais a todos os militares do Acre. O que era um sonho, virou um pesadelo”, diz um aprovado que aguarda a nomeação.

Pedro Henrique é outro que aguarda ser nomeado. Ele conta que teve que sair do emprego para fazer a academia de polícia, com a promessa de que seriam logo chamados. Conta que não tem mais emprego e vive de favor na casa dos pais.

“Uma carreira linda, na minha opinião e bastante almejada por muitos, pois garante não apenas uma realização profissional e econômica, mas também um sentimento de poder fazer algo pelas outras pessoas. No entanto, hoje me sinto extremamente decepcionado. Eu não sou do Acre e era empregado público e para frequentar a academia de Polícia, tive que abrir mão do meu cargo público, pois nos foi garantido uma nomeação mais tardar começando desse ano de 2020. Hoje vivo de favor na casa dos meus pais novamente, dei minha vida por esse concurso. Conheço gente que está fazendo tratamento psicológico por conta disso”, explica.

A principal queixa dos aprovados que aguardam nomeação é não se convencerem da falta de recursos alegado pelo governo para não nomeá-los.

“O governador promoveu os alunos soldados, ele mandou, antes disso tudo, sabendo que iria onerar a folha, mais de 20 alunos oficias fazer os seus cursos fora do estado, ele manifestou total apoio para o pagamento da titulação dos militares. Essa titulação vai custar milhões aos cofres do Estado. Estamos insatisfeitos pelo fato que o mesmo alegou há alguns dias que não tinha recursos públicos pra nada. Está clara a prioridade do governo em valorizar a polícia militar em detrimento da civil. Visto que enquanto estamos sem um rumo, uma data, os alunos da PM já foram empossados e promovidos”, diz outro aprovado que pede para não ter o nome divulgado.

O ac24horas entrou em contato com assessoria do governo do Acre e aguarda um posicionamento.

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas