Conecte-se agora

Bittar, a figa e 2022

Publicado

em

Um bom observador e político calejado de várias eleições, conversava ontem comigo sobre o panorama da disputa majoritária, quando fez uma observação sobre o papel do MDB na eleição de 2022: “Luiz Carlos, quando você ouvir o senador Márcio Bittar (MDB) dizendo que não será candidato ao governo em 2022, pode dar uma olhada que estará com uma das mãos para trás fazendo figa. O sonho maior dele sempre foi o de governar o Acre”. Também não meteria a ponta do dedo mindinho no fogo de que não tenha na cabeça esta meta. O Bittar é um dos políticos acreanos da maior sagacidade que conheço. Tem que se interpretado sempre nas entrelinhas. Na política, tudo é mutável. O Márcio jura por Alá que será capaz até de ficar contra o seu partido, caso o Cameli dispute a reeleição e o MDB esteja em outro palanque. Já vi muitas juras de amor eterno serem quebradas na política. E noivas políticas serem abandonadas no altar. E abocanhar o governo do Acre é um sonho de consumo do MDB. Seus dirigentes não escondem de ninguém que a aliança que elegeu o governador Gladson acabou com a sua eleição, e que 2020 e 2022 serão cenários com outros protagonistas. Por isso, acredito na teoria da figa do senador Márcio Bittar (MDB), e não o descarto para 2022.

SINUCA DE BICO

Claro que, o foco atual deve ser no combate ao Covid-19. Mas o Gladson não conseguirá fugir do debate político, principalmente, no processo das escolhas dos candidatos a prefeitos de Cruzeiro do Sul e Rio Branco, os dois maiores colégios eleitorais. As convenções serão em julho. E só tem maio e junho para se posicionar politicamente. Esta sinuca é de bico.

OU CAÇA COM CÃO OU CAÇA COM GATO

E até porque a eleição de 2020 é um passo importante para as eleições de 2022, e tanto para ser candidato à reeleição ou para ser senador o Gladson precisará ter garantias de que na prefeitura de Cruzeiro do Sul e na de Rio Branco estarão aliados no comando.  É este o jogo.

VIRARAM SEITAS

O petismo virou uma seita de fanáticos de esquerda, tendo como guru idolatrado o Lula. E o bolsonarismo virou uma seita de fanáticos de direita, que tem no Bolsonaro seu ídolo. E não adianta debater com nenhum dos dois lados, porque nunca discutirão dentro da racionalidade.

FESTA DO COVID-19

Ontem, quem passou pela Caixa Econômica do centro viu uma cena que registrou tudo o que não se deve fazer numa pandemia. Uma fila compacta ia da porta da agência até o Palácio das Secretarias, imprensados, a maioria sem máscaras. Ninguém fiscalizando. Foi uma festa para transmissão do Covid-19.

OUTRA CULTURA

A nossa cultura é a da indisciplina, da irresponsabilidade, de não respeitar normas. No Estado, já são 301 casos de coronavírus e 14 mortes. Estes insensatos estão colaborando para levar o sistema de saúde ao colapso. E, depois serão os primeiros a atirar pedras no governo.

NÃO TEM ESTRUTURA

Os médicos têm alertado que a estrutura do sistema de saúde do Estado não tem suporte para fazer frente a uma contaminação em massa, podemos virar uma Manaus, com hospitais sem vagas. E ainda se defende a reabertura das atividades comerciais. Ninguém segue regras.

VERSÃO PETISTA

O presidente do PT, Cesário Braga, mandou nota ao BLOG afirmando de que o partido terá candidato próprio em Cruzeiro do Sul, e quem quiser pagar para ver, verá. Ressalta que o professor Marcelo Siqueira (o nome em discussão para candidato a prefeito) está focado no combate ao Covid-19, e por isso não é o momento de se debater sua candidatura. Tudo bem, dada a sua versão.

PAGANDO PARA VER

Ontem, antes de fazer esta nota liguei a vários amigos de Cruzeiro do Sul próximos ao professor Marcelo Siqueira, e depois disso resolvi aceitar o desafio proposto pelo presidente do PT, Cesário Braga, e vou pagar para ver: aposto que o Marcelo não será candidato. Gira a roleta. As fichas estão na mesa.

NADA EM PAUTA

Fonte quente. Não entrou na pauta a demissão ou não do Tião Fonseca do DEPASA.

DISCURSO MURCHADO

O discurso de “petralhas” tende a murchar na eleição para prefeitos, este ano. Minoru Kinpara, ex-presidente do PT, é candidato do PSDB a prefeito da capital. Ney Amorim, ex-petista, pode ser o nome do PROGRESSISTAS á PMRB. A ex-deputada do PT, Leila Galvão, disputará pelo MDB a prefeitura de Brasiléia. Zé Maria, ex-prefeito do PT, será candidato a prefeito de Porto Acre pelo MDB. Rodrigo Damasceno, ex-PT, é o nome do PSDB à prefeitura de Tarauacá. Dentro deste contexto ficará difícil jogar a primeira pedra no PT, nesta eleição.

A BRIGA NO GLORIOSO

A previsão dentro do MDB é de se fazer de dois a três vereadores em Rio Branco. Fiquemos com a lógica dos dois. Entre os que entram com maior estrutura estão os vereadores Célio Gadelha (MDB), Emerson Jarude (MDB) e Marcos Luz (MDB), porque já têm mandatos.

PRAZOS CORRENDO

Os prazos eleitorais estão correndo dentro da normalidade, nenhum sinal até aqui de transferência da data das eleições municipais. Até outubro a curva do Covid-19 terá baixado.

PARA NÃO PAGAR O MICO

É bom o secretário do Meio Ambiente, Israel Milani, ir se preparando para enfrentar o período das queimadas, estamos entrando em maio e depois vem o verão. No ano passado o Acre foi pauta negativa no noticiário nacional por causa da devastação de grandes áreas pelo fogo.

QUE NÃO SE REPITA

Espera-se que não se repita este ano o que ocorreu ano passado, em que o Estado foi acusado de fomentar as queimadas. Por isso é mais que importante a SEMEIA se organizar melhor.

DISPUTA RENHIDA

Uma das disputas mais renhidas pela prefeitura deve acontecer em Plácido de Castro, entre o prefeito Gedeon Barros (PSDB) e o ex-prefeito Manoel Tavares (MDB). Mesmo na oposição, Tavares tem aparecido na frente nas pesquisas realizadas até aqui a que o BLOG teve acesso.

JOGANDO COM A VERDADE

Se há município em que os dirigentes do PSDB jogam com a verdade é em Sena Madureira. A grande aposta tucana era ver a oposição unida em torno da candidatura da ex-prefeita Toinha Vieira (PSDB), não tendo conseguido isso, avaliam ser difícil derrotar o prefeito Mazinho.

NÃO TEM COMO AFROUXAR

O governador Gladson Cameli tem recebido pressões para liberar todas as atividades, mas tem se mantido do lado certo, do lado da ciência, dos médicos, de que não se pode neste momento no aumento do número de casos, ele liberar o funcionamento pleno do comércio. Seria risco.

PANCADA NO GOVERNO

Até porque liberar geral e depois o Covid-19 fugir do controle, a pancadaria não seria nas costas de quem pressiona pela abertura, mas no governador, que seria responsabilizado pelas mortes que surgirem. O momento é grave e exige prudência nas decisões a serem tomadas.

SITUAÇÕES DIFERENTES

Não há clima político para impeachment do presidente Jair Bolsonaro. A sua situação é diferente da que aconteceu com a ex-presidente Dilma, mesmo com todas as suas derrapadas, Bolsonaro tem uma base popular e política que o acompanha, a Dilma estava jogada às traças.

POSIÇÃO DO STF

O que poderia embalar uma ação de impeachment seria uma condenação no STF, no que também não creio; ao não ser que, no curso da investigação novas provas venham ser apresentadas pelo ex-ministro Moro contra o Bolsonaro. Com as atuais mostradas, não creio.

DESASTRE PARA O PAÍS

Enfrentando uma pandemia, uma cassação agora levaria o país a um confronto de desfecho imprevisível. O STF sabe que, não seria um ato sem reações populares a cassação do presidente Bolsonaro. Goste-se ou não dele, foi eleito, e não somos uma república de bananas.

NOVA TENTATIVA

Agora mais focado, quem deverá disputar uma vaga na Câmara Municipal de Rio Branco é o fisioterapeuta Tião Bruzugu, que sairá candidato pelo PV. Tião é uma figura do bem.

PROPOSTA PELA VIDA

Este projeto de lei do deputado federal Alan Rick (DEM) que permite o Ministério da Saúde emitir um registro especial aos médicos brasileiros sem CRM formados no exterior, é um projeto pela vida. Seriam beneficiados os que tenham participado do Mais Médicos por no mínimo um ano, e os que estejam no último semestre para a complementação para revalidação de diploma de médico. E a validade seria apenas no período da pandemia.

PARABÉNS AOS COLEGAS

Os colegas dos sistemas públicos de comunicação do governo e da prefeitura merecem elogios por não deixar de informar todos os passos do combate ao coronavírus à população.  Top!

NOVOS INTERLOCUTORES

“Penso que conversas políticas podem e devem esperar, mas estou certo que vamos ter que rever nossa ação política, nossos interlocutores”. Do ex-senador Jorge Viana (PT) sobre a eleição municipal. JV é hoje a figura de maior importância no PT, mesmo sem o mandato.

FRASE MARCANTE

“Quando falares cuida para que as palavras sejam melhores que o silêncio”. Ditado indiano.

 

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas