Conecte-se agora

A democracia pede passagem…

Publicado

em

O Brasil é uma democracia. Meio “reguenguela”, mas é! Muito melhor esse modelo do que qualquer ditadura de direita ou de esquerda. O presidente Jair Bolsonaro e alguns de seus seguidores andaram flertando com autocracia, mas foram rechaçados pelas Forças Armadas. Nem Bolsonaro, nem o Exército, nem ninguém está acima da Constituição Federal, que também não é lá essas maravilhas, mas é a que temos.

Quem quer ditadura, geralmente, não quer ter trabalho de pensar, de debater, dialogar, conversar. Tem preguiça mental. Quer ser mandado! Quer levar chutes, gritos, tapas no pé da lata. É psicologicamente cômodo deixar alguém decidir, mandar, orientar. Diante do medo da vida, do incerto e da incompetência a pessoa quer que outro decidia por ela. Na base da força, para que ninguém questione, melhor ainda.

Democracia exige esforço, trabalho árduo, vigilância constante. Se o político que você escolheu não presta. Se o prefeito, vereador, deputado, presidente, senador ou governador não corresponde a suas expectativas demita-o nas urnas. Se ele é corrupto, denuncie! Cumpra seu papel de cidadão porque a democracia veio para ficar. Se filei a um partido, questione, participe, reclame pelas redes sociais, denuncie ao MP, a PF ao TCE os desmandos administrativos. Se candidate, vá à luta porque a democracia pede passagem. Como sugestão assista o filme alemão “A Onda”. Democracia é luz, ditadura é trevas!

“Aqueles que abrem mão da liberdade essencial por um pouco de segurança temporária não merecem nem liberdade nem segurança”.(Benjamin Franklin)

. Ontem, na Globo, perguntaram ao ex-presidente Temer que conselho ele daria para o presidente Bolsonaro no enfrentamento a pandemia da Covid-19.

. Temer Tascou:

. Governe com o Congresso e pare de dá entrevistas todos os dias na porta de casa!

. Caberia até um kkkk, mas a coisa é séria!

. Com outras palavras, Temer disse o que o rei Juan Carlos da Espanha disse ao falecido ex-presidente da combalida Venezuela Hugo Chaves:

. “Por qué no te callas”?

. Ao exonerar Sérgio Moro, Bolsonaro abriu o caminho para governar com políticos e não com o Exército.

. Foi aconselhado e orientado pelas Forças Armadas de que golpe militar nunca mais, portanto, se entenda com os políticos que o regime é democrático.

. Moro era o obstáculo.

. Conhecendo Sérgio Moro, só havia um meio de tirar a onça da toca:

. Cutucar a PF com vara curta.

. O sentimento de rejeição da população a classe política vai de encontro ao messianismo de Sérgio Moro.

. Apareceu com 57% para presidente em pesquisa no Instituto Paraná.

. Aliás, o Brasil vive de messias:

. Lula, Bolsonaro e agora o Sérgio Moro…

. Dilma Rousseff é um caso à parte, um caso a ser estudado; é uma espécie de Maria Madalena do lulismo.

. Dilma só cometeu um erro:

. Querer continuar presidenta!

. Um presidente, um governador e prefeitos não governam sem apoio do Congresso, Assembleias e Câmaras Municipais; não é crime articular apoio de partidos e políticos ao governo.

. A reforma política tem que estabelecer mandatos de cinco anos para presidente, governadores e prefeitos acabando com a reeleição.

. Em 2022 vamos ouvir muito esse discurso!

. Qual?

. O fim da reeleição!

. Algumas prefeituras se transformaram em verdadeiros antros de corrupção com recursos da merenda, saúde, obras, serviços…o leque é amplo!

. Fizeram cursos na escola de Sério Cabral!

. O problema dos órgãos de controle, fiscalização, investigação e punição é que são verdadeiros paquidermes, pesados, lentos, rechonchudos, burocráticos.

. Paquidermes do grego “do grego pakhúdermos, de pele espessa”!

. Como diz o Raimundinho do açougue: “A culpa é do sistema”.

. Bom dia, sistema!

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas