Conecte-se agora

Mulher é encontrada morta com um corte profundo no pescoço

Publicado

em

Uma mulher ainda não identificada foi encontrada morta na tarde deste sábado (25) em uma área de mata, às margens de um córrego localizado  no Conjunto Aroeira, na região do bairro Calafate, em Rio Branco.

De acordo com informações da polícia, o corpo foi encontrado por moradores com marcas de perfurações no abdômen, amordaçada e um corte profundo no pescoço.

A Polícia Militar foi acionada e isolou a área para os trabalhos do perito em criminalística, que analisou que a vítima ainda estava com o corpo rígido, indicando que foi morta pela manhã.

O cadáver foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para os exames cadavéricos e identificação.

Populares chegaram a informar a redação do ac24horas que a mulher não mora no bairro. A polícia não soube informar a motivação do crime. No local permanece a lei do silêncio, ninguém viu ou sabe o que aconteceu.

O caso já está sendo investigado pelos os Agentes de Polícia Civil da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Anúncios

Acre

Inflação em Rio Branco foi a maior das capitais em julho

Publicado

em

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de julho subiu 0,75% em Rio Branco em julho na comparação com o mês anterior, que já vinha em alta. O IPCA é calculado pelo IBGE e, junto como Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) foi divulgado nesta sexta-feira (7).

Quanto ao cálculo pelo INPC a inflação em Rio Branco foi a maior do País em julho, de 0,83%. “O município de Rio Branco (0,83%) apresentou o maior resultado, principalmente em função das altas da gasolina (7,04%) e das carnes (4,64%)”, afirma o IBGE.

Para o cálculo do índice do mês, foram comparados os preços coletados no período de 1º a 28 de julho de 2020 (referência) com os preços vigentes no período de 29 de maio a 30 de junho de 2020 (base).

O INPC é calculado pelo IBGE desde 1979, se refere às famílias com rendimento monetário de 01 a 05 salários mínimos, sendo o chefe assalariado, e abrange dez regiões metropolitanas do país, além dos municípios de Goiânia, Campo Grande, Rio Branco, São Luís, Aracaju e de Brasília.

Em 2020, a inflação na capital do Acre cresceu média de 0,40%. No acumulado de doze meses o IPCA é de 1,99%. No país, dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados, seis apresentaram alta em julho. O maior impacto (0,15 ponto percentual) veio dos Transportes (0,78%). Em seguida, veio o grupo Habitação (0,80%), que acelerou em relação ao resultado de junho (0,04%) e contribuiu com 0,13 p.p. Já a maior variação positiva veio dos Artigos de residência (0,90%), com impacto de 0,03 p.p. O grupo Alimentação e bebidas, por sua vez, ficou próximo da estabilidade, com alta de 0,01%

No lado das quedas, o destaque ficou com Vestuário (-0,52%), cujos preços caíram pelo terceiro mês consecutivo. Os demais grupos ficaram entre a queda de 0,12% em Educação até a alta de 0,51% em Comunicação.

Continuar lendo

Acre

Assuero alega que aterramento de geoglifos foi culpa de tratorista

Publicado

em

FOTO: REPRODUÇÃO/REDE SOCIAL

O atual proprietário da Fazenda Crixá, o pecuarista Assuero Veronez, lamentou em entrevista ao jornalista Altino Machado nesta quinta-feira, 06, o aterramento da área de terra de geoglifos. Ele afirmou que teria instruído o tratorista da existência do sítio arqueológico, mas, ao executar o trabalho, o mesmo findou não “observando os cuidados necessários” e aterrou as valas dos geoglifos quando realizava serviço de terraplanagem no solo para o cultivo agrícola.

“Eu, sinceramente, não sei como resolver isso. Vou aguardar as orientações do Iphan para ver o que pode ser feito para mitigar os danos. Além disso, o sítio arqueológico é semelhante a centenas de outros existentes na região. Se existem centenas de geoglifos semelhantes, no meu entendimento a gravidade do fato tem uma importância relativa…”, defendeu.

Assuero Veronez, que é presidente da Federação de Agricultura do Estado do Acre, disse estar ciente da possibilidade de ter sua propriedade embargada, porém alega que tal medida não irá contribuir para resolução do problema.

De acordo com relatório do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), o sítio arqueológico situado na Fazenda Crichá teria sido impactado pelo plantio de milho, “sendo possível, também, notar sinais de colheita recente com uso de maquinário”.

O Iphan destaca ainda que em nenhum momento houve registro de qualquer consulta prévia por parte de Assuero para execução do plantio, o que implica numa situação irregular do ponto de vista da Lei Lei Nº 3.924 /61 que proíbe, em todo o território nacional, o aproveitamento econômico, a destruição ou mutilação, para qualquer fim, das jazidas arqueológicas ou pré-históricas. Essas e outras informações constam em relatório minucioso encaminhado ao Ministério Público Federal (MPF) para adoção das medidas cabíveis.

Com informações de Altino Machado

Continuar lendo

Acre

Festa da Revolução e aniversário do bairro 6 de Agosto não acontecerá

Publicado

em

A pandemia do coronavírus provocou uma cena inédita neste dia 6 de agosto em Rio Branco: pela primeira vez em cerca de 35 anos, não se tem uma festa em comemoração da Revolução Acreana e ao aniversário do primeiro bairro da capital acreana.

O Mercado Municipal do bairro, que é palco de todas as festas de aniversário do bairro e comemoração da Revolução, ficou vazio e sem o tradicional bolo. A cerimônia precisou ser adiada para evitar aglomerações em meio ao risco de contaminação da Covid-19.

Muitos moradores também lamentam a perda de pessoas importantes para o bairro que acabaram perdendo a luta para o vírus nesta pandemia. A Revolução Acreana, liderada pelo coronel José Plácido de Castro, é um momento histórico para o Acre.

O governador Gladson Cameli usou as redes sociais para celebrar os 118 anos do início da Revolução Acreana. O gestor aproveitou para pedir apoio da população em prol da luta contra o vírus.

Fotos: Reprodução/RedeAmazônica Acre

Continuar lendo

Acre

Em Xapuri, funcionários da OCA e de creche ficarão desempregados

Publicado

em

Servidores não efetivos da esferas estadual e municipal em Xapuri foram surpreendidos em plena pandemia com comunicados de que ficarão desempregados em uma das maiores crises da história recente. Isso ocorreu na Central de Serviço Público – Oca de Xapuri – e no Centro de Educação Infantil Olhar de Criança, a única creche existente na cidade.

No caso da Oca, a coordenação local diz que o desligamento de funcionários, 7 no total, alguns com cerca de 10 anos de atuação na organização, se dá em razão de o contrato com a empresa terceirizada Tecnews ter sido encerrado no último dia 31 de julho e, tendo a mesma empresa vencido a nova licitação, não há meios legais para a imediata recontratação.

O impedimento seria motivado pelo fato de a empresa ter feito uma redução no valor dos salários que vinham sendo pagos aos servidores e não ser possível a recontratação deles, com vencimentos inferiores aos que vinham sendo efetuados anteriormente, pelo prazo de três meses. Essa é a explicação oficial dada pela coordenadora da Oca Xapuri ao ac24horas, Vera Mendonça.

A gestora reagiu a comentários que repercutem nas redes sociais atribuindo as demissões a uma suposta manipulação de políticos locais ligados ao atual governo para substituir servidores antigos por outros alinhados ideológica ou partidariamente ao grupo vigente. Segundo ela, a saída de funcionários antigos não é interessante para a organização.

“Eu não teria interesse nenhum em trocar esses servidores porque para mim, como gestora, significa a dificuldade de ter que capacitar novamente pessoas para substituir os antigos prestadores de serviços. Mas não são apenas funcionários antigos que não serão recontratados, pessoas que entraram já nessa gestão também estão saindo por conta desse impedimento”, explicou.

Já na creche Olhar de Criança, o problema que resultou na dispensa de 21 funcionários tem a ver com o encerramento de um convênio mantido até recentemente com a Associação Beneficente Vitória Régia, entidade que administra o centro educacional. O Departamento Jurídico da prefeitura orientou o prefeito Ubiracy Vasconcelos a cessar com os repasses à instituição, sob pena de responsabilização futura, por conta da paralisação das aulas causada pela pandemia.

A fundamentação feita pelo setor jurídico é a de que, como os serviços que constam como objeto do convênio não estão sendo oferecidos, o prefeito poderá, futuramente, ser obrigado a devolver os recursos para os cofres públicos, além de ficar sujeito a outras sanções. Assim, o convênio foi finalizado, o que levou a associação beneficente a dispensar o quadro composto por 21 funcionários, a maioria mulheres.

O ac24horas entrou em contato com a secretária municipal de Educação, Fernanda Pinheiro, para saber como está a situação. Ela informou que apenas poderia falar sobre o assunto depois de uma nova reunião que seria realizada com a Associação Vitória Régia. O encontro estava marcado para esta quinta-feira, 6. No entanto, a reportagem apurou que uma solução para o problema pode sair nos próximos dias.

Uma fonte na prefeitura informou que o prefeito Ubiracy Vasconcelos esteve recentemente no Tribunal de Contas do Estado (TCE), onde buscou possíveis saídas para a assinatura de um novo convênio que possa contemplar pelo menos as despesas com o pagamento dos funcionários pelo período em que as atividades estiveram suspensas por conta da pandemia.

Na semana passada, dois vereadores, Gessi Capelão (PSD) e Ronaldo Ferraz (MDB), também estiveram no TCE, onde conversaram com o corregedor Antônio Malheiro a respeito do assunto. Segundo informou à reportagem o vereador do PSD, a orientação do conselheiro foi a de que prefeitura e câmara discutissem um caminho para que a manutenção dos empregos fosse possibilitada.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas