Conecte-se agora

Uma aula de equilíbrio na crise da Covid-19

Publicado

em

Há uma máxima na gestão pública de que o bom gestor não se conhece na bonança, mas na crise. E esta crise da pandemia do coronavírus revelou um administrador equilibrado e eficiente, o secretário de Saúde, Alysson Bestene. Sem estrelismo, Alysson vem conduzindo de forma satisfatória todas as medidas para enfrentar a contaminação pelo Covid-19. Ao defender o isolamento social está ao lado da ciência e não do achismo. Não tivesse cumprindo todos os protocolos do Ministério da Saúde e não tivesse preparado o sistema, por certo o Acre poderia ser hoje o que está sendo o Amazonas, com a pandemia fora de controle. Outro ponto positivo a se ressaltar do secretário é que não esconde a verdade para a imprensa de tudo o que está sendo feito e das conseqüências graves que poderão advir, caso todos resolvam quebrar o isolamento. Dias mais duros virão. Por isso é de bom alvitre que as suas recomendações sejam seguidas para evitar que outras famílias venham chorar os seus mortos. Não é hora de afrouxar e liberar geral todas as atividades, seria abrir a porteira para uma contaminação mais ampla do que os números atuais. O isolamento é a melhor prevenção.

A INDÚSTRIA DAS CARONAS

Quem acompanha este BLOG vai se lembrar que, desde o início do governo venho alertando que, a adoção das chamadas “caronas” para as compras públicas é um passaporte para bandalheiras. “Carona” é legal, mas é uma exceção e não regra geral, como virou no governo e prefeituras do interior. Ou o governo e prefeituras acabam com as “caronas” ou continua a zorra. Lembrar que, os prefeitos afastados e presos; nas gestões passadas, foi por adoção de “caronas”.

USO DE MÁ-FÉ

Que boa intenção tem um prefeito que, por exemplo, pega uma “carona” para não fazer o processo licitatório numa licitação feita pela prefeitura de Lábrea, no interior do Amazonas? O que a minúscula Lábrea e outros municípios de outros Estados têm de especial em licitações?

NOVENTA POR CENTO

Conversando ontem com um amigo que já trabalhou em várias prefeituras do interior, este me revelou que 90% de todas as compras nos mais diversos ramos acontecem via as “caronas”

MUITO SIMPLES

No Estado não existe uma comissão de licitação? A questão é muito simples de resolver: o governador Gladson Cameli deveria baixar uma norma proibindo as secretarias de adotar as famigeradas “caronas”. Evitaria muitos problemas a serem criados pelos secretários.

ATOS COMPLETAMENTE LEGAIS

Não é o caso das dispensas de licitações para a compra de insumos de combate ao Covid-19. Estas são perfeitamente legais pelo momento especial que passamos na área da saúde pública. Existem compras emergenciais que não podem esperar. Criticar o modelo é pura politicagem.

PALANQUE FORA DE TEMPO

O momento não é político e nem de fazer politicagem. Mas tem deputado que não entendeu isso e busca firulas para criticar a entrega pelo governador Gladson Cameli de cestas básicas às famílias carentes. A fome não espera! Reservemos aos palanques a disputa política. E, ponto!

MAIS DO QUE MERECIDO

O projeto de lei da deputada Antônia Sales (MDB) de uma gratificação aos servidores da saúde, enquanto permanecer o combate a Covid-19, embute um benefício mais do que merecido. O caminho é que juridicamente está errado, por se tratar de despesa deve ser por anteprojeto.

VISTO COM CARINHO

Caso o governador acolha a ideia da deputada Antônia Sales (MDB) e mande um projeto de autoria do Executivo com a finalidade de criar a gratificação temporária, estará praticando um ato nobre. A dúvida é saber qual o montante do impacto da gratificação e se o Estado suporta.

ESTÁ NA OBRIGAÇÃO

O deputado Manoel Moraes (PSB) está certo de que seu filho e parentes não podem ser tratados como criminosos, já que não tem Denúncia do MP a respeito do chamado “escândalo da merenda”. Mas como denunciou publicamente, agora tem a obrigação de revelar quem integra a “quadrilha” que atua na venda de merenda escolar, para que o governo tome as providências acionando o MP. Não pode simplesmente declarar o fato grave e não dar nomes.

MOVIMENTANDO A ECONOMIA

Quando abre obras em ramais e na cidade a prefeita Socorro Neri está dando uma colaboração importante para fazer girar a economia, gerando emprego e renda, num momento tão delicado para as finanças públicas, como o que atravessamos com a pandemia do Coronavírus.

FALTOU A BATINA

O senador Sérgio Petecão (PSD) é irônico, quando é tratado como o “novo Cardeal do governo”: -“o Gladson esqueceu de dar a batina, o barrete vermelho e o anel de Cardeal”.

NÃO É OBRIGAÇÃO

Sobre o seu projeto, acerca do uso da cloroquina no combate ao Covid-19, o senador Sérgio Petecão (PSD) diz que estão falando besteira a respeito. Enfatiza que, o projeto apenas regulamenta o uso do medicamento, e a aplicação quem vai decidir são os médicos.

NA ESPERA DO PROGRESSISTAS

Sobre a eleição municipal e ter a sua mulher Marfisa Galvão como candidata à vice de uma chapa do PROGRESSISTAS, Petecão falou ao BLOG que, primeiro tem que esperar quem é que o partido vai lançar para disputar a PMRB. “Só discuto o assunto, depois disso”, disse.

HORA VERDADE

PROCON e o MP estão agindo para apurar todas as denúncias de que, se aproveitando da crise do Covid-19, os supermercados aumentaram os preços dos seus produtos de forma abusiva. A Promotora do Direito do Consumidor, Alessandra Marques, já analisa tecnicamente cada caso.

NÃO HÁ COMO NEGAR

Se os empresários estão repassando a alta de produtos pelos fornecedores é um caso a ser apurado, mas não há como negar que foi chegar a pandemia e os preços dispararam nas prateleiras. Pode ser ou não coincidência, mas que os preços deram um pulo é verdade.

 LEMBRANDO AOS DEVEDORES

É bom lembrar aos devedores pela via de descontos consignados de que, o projeto do deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB), sancionado pelo governo, apenas suspende temporariamente os pagamentos, mas não anistia os devedores. Findo a pandemia vão pagar.

 OPINIÃO SENSATA

Opinião sensata do líder do governo, deputado Gerlen Diniz (PROGRESSISTAS), quando cita que não é o momento do governo estadual afrouxar as medidas de isolamento social e a liberação de todas as atividades econômicas. Vou pelo mesmo caminho, se trata de preservar vidas.

DECISÃO DO STF

Qualquer medida de isolamento tomada por prefeitos ou governadores é legal. Foi assim que decidiu o STF. Por mais dura que seja a medida contra a Covid-19 está amparada na legalidade.

VIROU UM BUNKER

Em Mâncio Lima, por exemplo, o prefeito Isaac Lima, tomou uma decisão dura: ninguém pode sair ou ter acesso à cidade, ao não ser por uma excepcionalidade. A cidade é a porta de entrada de várias aldeias indígenas. Liberar o fluxo de estrangeiras poderia ser uma catástrofe.

ENCONTRAR UM NOME

Com o prefeito Ilderlei Cordeiro fora da disputa, os grupos contrários ao ex-prefeito Vagner Sales (MDB) vão ter que trabalhar para encontrar um nome para derrotar o Fagner Sales (MDB), que tem aparecido até aqui liderando as pesquisas para a prefeitura de Cruzeiro do Sul.

SERIA UM PÁREO DURO

Não tivesse atravessado problemas jurídicos na gestão, por certo o Ilderlei seria páreo duro.

ENCONTRAR UM NOME

O momento é de encontrar um nome que consiga congregar os grupos contra os Sales.

DEPOIS QUE VER

O senador Márcio Bittar (MDB) foi um dos que assinou a proposta de passar os recursos do Fundo Eleitoral para ajudar no combate ao Covid-19. A senadora Mailza Gomes (PROGRESSISTAS) já tinha defendido. Mas como não depende de ambos, não creio um milímetro que decisão desta natureza seja aprovada pelo Congresso, seria mexer no bolso.

SE NÃO VIER CARIMBADO…

Caso os anunciados repasses do governo federal para Estados e Municípios não vierem carimbados para serem aplicados apenas no combate ao Covid-19, abre brecha para que sejam desviados para atividades politiqueiras. O carimbo de destinação é essencial.

FICOU DESCONFORTÁVEL

O subsecretário Márcio Mourão, demitido pelo governador Gladson Cameli, era o braço direito e o assessor mais próximo do secretário de Educação, Mauro Sérgio, que ficou numa situação desconfortável. Embora sem nada que desabone sua conduta, mas já se fala na sua saída.

FRASE MARCANTE

“A rosa só tem espinho para quem quer arrancá-la”. Ditado paquistanês.

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas