Conecte-se agora

Por lealdade, PT aguarda decisão de Socorro Neri, diz Cesário

Publicado

em

O presidente do PT, Cesário Braga, disse ontem ao BLOG DO CRICA, em relação ao papel a ser exercido pelo partido na eleição municipal que, no que tange ao assunto o PT aguarda uma posição da prefeita Socorro Neri. “Conversamos com a direção do PSB e estamos a dois meses aguardando uma posição concreta se ela quer ou não uma aliança conosco. Em momento tão sujo na política, marcado por traições e rasteiras o PT se pauta pela lealdade e honra, logo toda a nossa construção será feita a partir dessa resposta”, pontuou Cesário. Descarta tomar uma decisão antes de ouvir a prefeita. Diz entender que o foco do momento é o da pandemia, mas como a prefeita já sentou com o PSD e com o governador Gladson Cameli, que estiveram em palanques opostos, espera que ela faça o mesmo em breve com a direção do PT para dar uma resposta. Cesário não quis falar sobre uma possível candidatura própria do PT, e tampouco destacou se o partido discute nomes internamente. A prefeita Socorro Neri tem dito em entrevistas que, no momento toda a sua atenção e empenho estão voltados nas medidas de combate contra o Covid-19.

ACHO QUE NÃO SAIRÁ

A prefeita Socorro Neri nunca me falou nada a respeito, se fará ou não uma aliança com o PT, tudo o que se pode comentar no momento é por ilações, mas pelos movimentos políticos acho que não fará, ou já teria definido o assunto. Seja que decisão tomar, se insere na democracia.

A POLÍTICA É FEITA DE MOVIMENTOS

A política é feita de movimentos em cima dos cenários. Alianças acontecem dentro do panorama do momento. Por isso, não vejo como atacar a prefeita se ela não aliar-se ao PT.

SITUAÇÃO DIFÍCIL

Neste contexto todo que se começa a formar para a disputa da prefeitura de Rio Branco a situação mais preocupante é a do ex-senador Jorge Viana. Deu tudo errado na composição que sonhava com o Angelim disputando a prefeitura de Rio Branco. Isso o deixa numa situação de tentar o Senado em 2022, num panorama nada confortável do PT fora do poder na capital. 

FALTA CLIMA POLÍTICO

Na política não existe o impossível, fatos mudam de acordo com o cenário, mas falta clima para o prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro, vir a disputar a reeleição. Mas se não for candidato (nada o impede juridicamente) e estiver na prefeitura, seu apoio terá forte peso.

ÚNICA COISA CERTA

A única coisa certa no contexto do grupo ligado ao governador é que este vai trabalhar para formar uma grande frente política em torno de um nome ainda a ser escolhido, para disputar a prefeitura de Cruzeiro do Sul. A meta é derrotar a aliança formada pelo PSDB e MDB.

NÃO ENCAREM COMO BRINCADEIRA

O Covid-19 não tem causado mortes só de idosos, mas também de jovens. Estamos com 90 casos registrados, mas há projeções que o número real de infectados pode chegar a 330, segundo um grupo interdisciplinar. O isolamento social continua a ser o antídoto ao Covid-19.

MALUQUICE

Entre os malucos que pedem todo mundo na rua e a ciência contra, faço a opção pela última.

TUDO MUITO NÍTIDO

Para o ex-presidente do PT, André Kamai, está muito claro que o PSB não quer uma aliança com o PT para disputar a eleição para a prefeitura de Rio Branco. E, é em cima disso que o PT tem de trabalhar. Kamai é um dos melhores formuladores políticos do PT, pela sua clareza.

SINAL DE ALIANÇA?

A nomeação do ex-vereador Raimundo Vaz para uma diretoria na FUNTAC estaria dentro do contexto de uma aproximação do governador Gladson com o grupo da ex-deputada federal Antonia Lúcia (PL), partido ao qual Vaz é filiado. Pode até não ser, mas os indícios indicam.

VOZES CRÍTICAS

Até aqui a voz mais crítica ao governador Gladson Cameli na ALEAC foi a do deputado Roberto Duarte (MDB). Mas a partir do reinício das sessões presenciais, á voz de Duarte será somada à da deputada Antônia Sales (MDB).  Será o reflexo do rompimento com o seu grupo político, no Juruá.

DUAS MULHERES

Numa pandemia a comunicação é mais do que importante. E neste aspecto, as assessorias de comunicação da prefeitura e do governo, comandadas, respectivamente, pela Socorro Camelo e pela Silvânia Pinheiro, estão com um bom volume de informações sobre as ações da prefeita e do governador. Tive o prazer de trabalhar com ambas em redações dos jornais impressos.

SESSÕES ONLINE

A ALEAC retorna com as suas sessões online nesta terça-feira. O início será ás 10 horas.

UMA BARRA

Já comentei o assunto neste espaço e volto a bisar: deve ser uma barra comandar o PT neste seu período de pandemia política, depois da fragorosa derrota sofrida na última eleição. Os aliados costumam sumir nestes momentos. O presidente Cesário Braga caça com gato.

ROMPIMENTO SELADO

A nomeação do ex-Reitor Carlitinho Cavalcante para uma diretoria da secretaria de Segurança, para uma das vagas antes ocupada por indicação do PSDB, reforça o rompimento do governador com seu vice. Carlitinho é indicação pessoal do Gladson Cameli.

COMPENSAR PERDAS

O deputado federal Alan Rick (DEM) foi um dos que votou a favor do PL que compensa perdas financeiras do ICMS e ISS dos Estados e municípios. Mas há todo um esforço no Senado pelo governo federal para a derrubada do projeto, que é considerado como “pauta bomba”.

NINGUÉM É MAIS BOLSONARO

Na bancada federal do Acre ninguém é mais Bolsonaro que o senador Márcio Bittar (MDB). Bittar o acompanha na defesa da quebra do isolamento social. Não será surpresa se o senador Márcio Bittar (MDB) aparecer como o Relator do orçamento, se mexe bem na área palaciana.

MEDIDA CONTRA A FOME

Esta distribuição de cestas básicas a estudantes e famílias carentes pelo governador Gladson Cameli poderia ser vista como populista, mas na situação que atravessamos é de forte apelo social, num momento de pandemia, em que a renda dos beneficiados caiu drasticamente.

MUITO BEM AVALIADO

As pesquisas estão apontando que majoritariamente a população vê como certas as medidas tomadas até o momento pelo governador no enfrentamento ao Covid-19. Um fato tem chamado atenção: puxou para ele todas as decisões e até que enfim, mostrou que, quem manda no governo é ele. Não deixou se emparedar por partidos que o queriam agachado.

MUDANÇA DE ATITUDE

Esta mudança de atitude do Gladson Cameli de não abrir mais mão da sua autoridade poderá ser um passo para que, após o fim da pandemia do Covid-19, se possa ver um governador mais seguro do que foi no primeiro ano de mandato, principalmente, na área de decisão política.

UM CANDIDATO

Pelos números de votos em suas campanhas para prefeito e governador, uma candidatura como a do Tião Bocalom (PROGRESSISTAS), ancorada no apoio do grupo do Gladson é altamente competitiva. Bocalom conseguiu as grandes votações sem um pau para dar no gato.

SEM SANTINHO PARA ENTREGAR

O Tião Bocalom é um político que pode dizer que tem um nicho de eleitores fiéis. Enfrentando a então máquina poderosa do PT, sem santinho para distribuir na semana final da campanha, ainda assim conseguiam lhe derrotar por poucos votos e com um derrame de dinheiro na rua.

QUANDO NÃO ERA PELA CANALHICE

Quando o PT via que não ia conseguir derrotar o velho Boca apenas com alto investimento financeiro, optava por  canalhice, como a que usou quando enfrentou o Marcus Alexandre, levando um deficiente para o programa eleitoral para mentir que foi surrado pelo Bocalom.

GERALDO MAIA

Não fossem as brigas intestinas entre as tendências do PT, que trucidaram a carreira do então deputado Geraldo Maia (PT), quando este tentou ser presidente da ALEAC, não tivesse sido fritado na época pelo partido, por certo o PT teria hoje um bom candidato à PMRB.

FRASE MARCANTE

“Sabedoria é saber o que fazer: habilidade é saber como fazer”. David Starr Jordan

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas