Conecte-se agora

Pesquisador da UFAC rebate Bittar e diz que senador não soube interpretar texto

Publicado

em

Rubicleis Gomes da Silva é doutor em Economia Aplicada pela Universidade de Viçosa (MG), professor da Universidade Federal do Acre e vencedor de prêmios nacionais como o prêmio Edward SCHUH de melhor Dissertação de Mestrado em Economia do Brasil em 2003, concedido pela Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural – SOBER e também ganhador do prêmio Samuel Benchimol, modalidade ambiental em 2012, instituído pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) e pelo Banco da Amazônia.

O professor é o tutor do programa de educação tutorial de economia da UFAC. Foi de lá que saiu uma simulação da quantidade de óbitos em função da variação da taxa e contágio que virou matéria no ac24horas. A simulação foi contestada em um artigo escrito pelo senador Márcio Bittar (MDB). Abaixo, o professor universitário responde ao artigo e diz que “ciência não é opinião” e afirma ainda que o problema do senador foi a interpretação do texto.

DIREITO DE RESPOSTA

Exercendo meu direito de resposta com tutor do programa de educação tutorial de economia da Universidade Federal do Acre, em função da análise elaborada pelo senador Márcio Bittar da matéria publicada neste site no dia 14 de abril de 2020 intitulada: Levantamento da UFAC indica que se 20% da população acreana pegar coronavírus, quase 10 mil pessoas vão morrer.

Gostaria de fazer algumas considerações acerca da mencionada matéria. O primeiro aspecto e mais relevante consiste na apresentação de uma SIMULAÇÃO da quantidade de óbitos em função da variação da taxa de contágio.

Simulação neste contexto, significa verificar o impacto que uma variável exerce sobre a outra em função de suas variações ao longo do tempo, o que é o caso. O prezado senador, não atentou que na tabela exposta, existe uma variação da taxa de contágio populacional de 60% a 0,1%, e com isso, uma variação na quantidade de óbitos.

No tocante a taxa de mortalidade utilizada na simulação utilizou a taxa média do Brasil na data de sua confecção, Logicamente, alguns estados estarão acima e outros abaixo. O problema reside na leitura do texto sem a compreensão do que a simulação mostra.

E a interpretação é simples: redução na taxa de contágio reduz a quantidade de óbitos, acredito que não é um problema de metodologia, é problema de interpretação de texto, mas precisamente de tabela! EM NENHUM MOMENTO foi afirmado pelo(s) autor(es) que haverá uma taxa de contágio de 20% da população no Acre.

O objetivo dos cálculos é mostrar que o êxito da política público de redução da interação social, ocasiona redução de contágio e redução de óbitos! Esta é a casualidade! Isto está cristalino na tabela elaborada!

Por sim, “ciência não é opinião! Em ciência dados são coletados e analisados para embasar a tomada de decisão”.

Dr. Rubicleis Gomes da Silva

Tutor do PET-Economia

Anúncios


Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas