Conecte-se agora

Inflação em Rio Branco aumenta 0,49% em março, diz IBGE

Publicado

em

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) variou 0,01% em março em Rio Branco, o menor resultado entre as capitais brasileiras neste mês. O resultado é bem menor que o IPCA de fevereiro, de 0,49% -mas há muita reclamação de aumento indiscriminado nos preços das mercadorias no mês que marca o início da pandemia do coronavírus na capital do Acre.

No País, o IPCA de 0,07% é o menor para um mês de março desde o início do Plano Real (1994), e ficou 0,18 ponto percentual abaixo da taxa de fevereiro (0,25%).

Em março de 2019, a taxa havia sido de 0,75%. O índice acumula no ano alta de 0,53% e, nos últimos 12 meses, de 3,30%. Dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados, três tiveram deflação em março.

Outro cálculo da inflação, o Índice Nacional de Preços (INPC) variou 0,04% entre fevereiro e março em Rio Branco. Ou seja, nessa variável o aumento foi maior que o IPCA.

O IBGE diz que a aceleração do grupo alimentação e bebidas foi influenciada principalmente pelo comportamento da alimentação no domicílio.

Os destaques foram o ovo de galinha, a batata-inglesa, o tomate, a cebola, e a cenoura. As carnes, por sua vez, apresentaram queda pelo terceiro mês consecutivo, embora o recuo nos preços tenha sido menos intenso na comparação com o mês anterior.

O IPCA é calculado pelo IBGE desde 1980, se refere às famílias com rendimento monetário de 01 a 40 salários mínimos, qualquer que seja a fonte, e abrange dez regiões metropolitanas do país, além dos municípios de Goiânia, Campo Grande, Rio Branco, São Luís, Aracaju e de Brasília.

Já o INPC é calculado pelo IBGE desde 1979, se refere às famílias com rendimento monetário de 01 a 05 salários mínimos, sendo o chefe assalariado.

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas