Conecte-se agora

OMS diz que contágio do novo coronavírus está ‘passando das ruas’ para ‘dentro das famílias’

Publicado

em

O diretor-executivo da Organização Mundial de Saúde (OMS), Michael Ryan, afirmou nesta segunda-feira (30) que a transmissão do novo coronavírus em várias partes do mundo está “passando das ruas” para “dentro das famílias”. A entidade reforçou a necessidade de isolamento social de toda a comunidade e da realização de testes para todos os casos suspeitos.

Ryan alertou que é preciso frear a velocidade das novas infecções “isolando e testando cada suspeito, e colocando em quarentena todos os casos”. Segundo ele, também é necessário que todos aqueles que tiveram contato com os infectados fiquem em quarentena em casa.

A OMS alertou, ainda, para o crescimento de mortes evitáveis nos sistemas de saúde que foram atingidos pela pandemia do coronavírus.

A organização tem pedido, desde fevereiro, que os países afetados pela Covid-19 testem todos os suspeitos e adotem medidas de isolamento social para ganhar tempo e fortalecer seus respectivos sistemas de saúde.

O diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus, ressaltou que, mesmo com as medidas de isolamento, os “governos precisam garantir o bem-estar das pessoas que perderam sua renda e precisam desesperadamente de comida, saneamento e outros serviços essenciais”.

Ghebreyesus também pediu que “os governos mantenham seu povo informado sobre a duração prevista das medidas e forneçam apoio a idosos, refugiados e outros grupos vulneráveis.”

Aumento das mortes evitáveis

O diretor-geral também alertou nesta segunda que a Covid-19 está afetando todo o sistema de saúde e os doentes que dependem dele. “Surtos anteriores demonstraram que, quando os sistemas de saúde são sobrecarregados, as mortes devido a condições evitáveis e tratáveis pela vacina aumentam drasticamente.”

Tedros pediu que os países continuem campanhas de vacinação, serviços de pré-natal e atendimentos da saúde da família.

“Mesmo estando em meio a uma crise, os serviços essenciais de saúde devem continuar. Os bebês ainda estão nascendo, as vacinas ainda precisam ser entregues e as pessoas ainda precisam de tratamento que salva vidas para uma série de outras doenças”, disse o diretor-geral.

Anúncios

Cotidiano

Portaria normatiza repasse emergencial contra Covid-19 a abrigos assistenciais

Publicado

em

Publicada na edição desta quinta-feira (29) do Diário Oficial da União, a portaria 3, do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, dispõe sobre as competências, o fluxo dos processos ao pagamento a prestação de auxílio financeiro pela União às Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs), no exercício de 2020, em razão do enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente da Covid-19.

O artigo 1º diz que as ILPIs que tiverem mais de um estabelecimento vinculado ao mesmo representante legal, esta precisa no prazo de até 5 dias úteis, providenciar procuração, registrada em cartório, designando um representante legal para cada estabelecimento conferindo-lhes plenos poderes para executar o recurso do auxílio emergencial junto ao MMFDH e a Fundação Banco do Brasil.

No Acre, estão contempladas abrigos de idosos em Rio Branco e Cruzeiro do Sul.

Continuar lendo

Cotidiano

45% dos acreanos acreditam que sistema de saúde suporta demanda da Covid-19

Publicado

em

O estudo divulgado nesta quarta-feira (28) pela Famivita mostra que que 45% dos acreanos acreditam que o sistema de saúde suportou e suporta satisfatoriamente a demanda gerada pela pandemia da Covid-19.

A Famivita é uma farmacêutica especializada em fertilidade humana.

O estudo mostra ainda que o Piauí é onde se encontra o maior número de pessoas que mais concorda que o sistema de saúde está dando conta da demanda, com 53% dos participantes.

A média no país chega a 56% entre os que consideram que o SUS atuou e atua bem na pandemia.

Já em São Paulo, 47% dos entrevistados acreditam que o sistema de saúde suportou bem a pandemia.

E no Rio de Janeiro, somente 31% concordam que o sistema de saúde conseguiu dar conta da demanda.

O levantamento também informa que pelo menos metade da população deixou de fazer alguma consulta ou exame desde que a pandemia começou. Em Tocantins, 58% da população não compareceu a alguma consulta ou exame desde que a pandemia começou. Já no Rio de Janeiro e em São Paulo, pelo menos 51%.

O estado com o menor percentual de pessoas que deixaram de comparecer a uma consulta ou exame é o Acre com 40% dos entrevistados.

O estudo teve abrangência nacional e foi realizado com mais de 11.800 pessoas entre 8 e 12 de outubro. O método de coleta de dados foi feito por meio de questionário em formulário na internet com as seguintes perguntas: você acha que o sistema de saúde suportou bem a demanda durante a pandemia? Você não fez consultas ou exames nos últimos meses que deveria fazer? E Você fez consultas médicas de forma remota nos últimos meses?

 

Continuar lendo

Cotidiano

Servente de obra, mecânico e auxiliar administrativo: veja as 51 vagas do SINE

Publicado

em

Nesta quinta-feira (29) o Sistema Nacional de Emprego do Acre (Sine) está disponibilizando 51 vagas de emprego em diversas áreas para a capital Rio Branco. Os candidatos devem ir até o Sine, localizado na OCA, para manifestar interesse.

Para se candidatar a uma das vagas, é necessário estar com o cadastro no Sine atualizado. Quem ainda não possui cadastro, deve ir ao órgão levando os documentos exigidos: Carteira de Trabalho, Identidade/CPF, Título de Eleitor, comprovante de escolaridade e de endereço.

O cidadão pode verificar se a vaga ainda está disponível através do telefone 0800 647 8182.

Continuar lendo

Cotidiano

Boletim da prefeitura informa a falta de amoxicilina + clavulanato de potássio

Publicado

em

A Secretaria Municipal de Saúde, através do Departamento de Assistência Farmacêutica, divulgou o Boletim nº 12 nesta quarta-feira, 28, referente à aquisição, armazenamento, distribuição e dispensação de medicamentos para o tratamento da Covid-19, em Rio Branco.

Ivermectina 6mg e Azitromicina 500mg, já estão disponíveis para os cidadãos rio-branquenses. Estão disponíveis nos seguintes locais: URAPs, INTO, Cidade do Povo e Barral y Barral. O medicamento Cloroquina só pode ser entregue mediante apresentação do receituário de controle especial, em duas vias, documento de identidade e o termo de consentimento assinado pelo médico e paciente.

Amoxicilina + Clavulanato de potássio 500mg+125mg comprimido e Amoxicilina + Clavulanato de potássio 50mg+12,5mg/ml susp. Oral, 105ml estão em falta nas farmácias municipais, encontram-se em distribuição nas URAPs, no Into, na Cidade do Povo e na Policlínica Barral y Barral. A compra emergencial está sendo finalizada.

Para retirada de medicamentos é necessário apresentar receita atualizada, em duas vias, cartão SUS ou número do GMUS, identidade (no caso de medicamento sujeito a controle especial).

Os pacientes ou seus familiares podem receber mais informações pelo fone (68) 3227-1239.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas