Conecte-se agora

Ministro da Saúde aconselha governo do Acre a contactar funerárias: “a coisa vai piorar”

Publicado

em

O governador Gladson Cameli cumpriu agenda neste domingo em Cruzeiro do Sul e afirmou a imprensa que este não é o momento de falar em política e eleições, mas sim de salvar vidas no momento de epidemia do coronavírus que já registrou 34 casos até o momento.

“Não sabemos nem se haverá eleição este ano e estou vendo muita correria política. O ministro de Saúde Mandetta me aconselhou a reunir os donos de funerárias porque o negócio é sério e ainda vai piorar” frisou o Chefe do Palácio Rio Branco

Para evitar problemas como a “mistura” de política no momento de pandemia, Gladson destaca que a doação de cestas básicas que o governo vai fazer seguirá rígidos critérios “para evitar um mal maior”, ponderou.

As cestas serão doadas para atender famílias atingidas por medidas restritivas por causa do coronavírus.

ECONOMIA

O governador ressaltou ainda que busca meios de aquecer a economia acreana com a liberação de pagamentos por meio da secretaria Estadual de Infraestrutura.

Ainda sem afirmar se flexibiliza ou não o decreto de fechamento do comércio local, segundo Gladson, o presidente Jair Bolsonaro deve entender que os governadores não podem se responsabilizar por flexibilizar decretos e permitir a abertura de comércios. “Eu ia dizer ao presidente que não posso me responsabilizar pelas consequências. Não quero ser como aquele prefeito de Milão, que abriu tudo e milhares estão morrendo”.

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas