Conecte-se agora

Sindicatos entram na justiça contra o governo por falta de EPI’s

Publicado

em

FOTO: JUNIOR AGUIAR

O Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Acre (Sintesac), o Sindicato Dos Enfermeiros Do Acre (SEE/AC) e o Sindicato dos Profissionais Auxiliares e Técnicos de Enfermagem e Enfermeiros do Acre impetraram um mandado de segurança contra o governo do Acre.

O mandado é baseado na denúncia de médicos sobre a falta de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) aos trabalhadores em saúde que estão em contato direto com pacientes suspeitos e confirmados com o novo coronavírus.

Os profissionais em saúde deveriam usar, em contato com os pacientes, luvas cirúrgicas, avental para evitar a contaminação da pele e das roupas, toucas e protetor ocular ou protetor de face.

Um outro ponto que, segundo as entidades sindicais da saúde, motivou o mandato de segurança é a manutenção no trabalho de profissionais da área, mesmo sendo do grupo de risco. Um decreto do governador Gladson Cameli liberou quem faz parte do grupo de risco do coronavírus (idosos e pessoas com asma, diabetes e hipertensão), exceto os servidores que fazem parte dos quadros da saúde e da segurança pública.

“Depois de visitar os nossos colegas, em diversas unidades, acompanhando de perto, as condições de trabalho de cada um, decidimos impetrar um mandado de segurança contra o governo do estado, com a obrigação de fazer, a fim de garantir nesse período crítico a dispensa dos trabalhadores em saúde do grupo de risco, inclusive gestantes e o fornecimento dos Equipamentos de Proteção Individual-EPIs, em quantitativo suficiente a todos. Aguardamos a manifestação do judiciário nos próximos dias”, afirma Adailton Cruz.

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas