Conecte-se agora

Depois de fechamento, balsa é liberada para travessia de pessoas em Xapuri

Publicado

em

Em ato conjunto com o município, governo do estado e Assembleia Legislativa, o Ministério Público, por meio da Promotoria de Justiça de Xapuri, liberou o funcionamento da balsa que faz a travessia do Rio Acre na cidade depois de serem sanadas as deficiências identificadas quanto às medidas de prevenção ao coronavírus impostas pelos governos estadual e municipal.

A embarcação estava atendendo apenas aos serviços de emergência e abastecimento de gêneros alimentícios depois de seu funcionamento ter sido suspenso em razão de desobediência às normas de prevenção ao coronavírus. No entanto, para poder funcionar atendendo toda a demanda de veículos e pedestres, algumas normas deverão ser respeitadas.

Poderão atravessar em cada viagem apenas 3 carros pequenos, incluindo-se caminhonetes, 5 motocicletas e 10 pedestres (incluídas pessoas com bicicletas) ou 1 caminhão, 5 motocicletas e 10 pedestres (incluindo-se as pessoas com bicicletas). Foram disponibilizados à embarcação e aos operadores materiais de limpeza e de proteção, como sabão, máscaras e álcool em gel.

O ato fixou ainda a manutenção da distância de um metro e meio entre os pedestres que estiverem fazendo a travessia. Também será permitido, excepcionalmente, em razão do período de pandemia, que os motoristas permaneçam dentro dos veículos durante a travessia, mantendo-se todos os demais cuidados para evitar a disseminação do vírus. Os veículos de utilidade pública e de abastecimento terão prioridade de vez, segundo a decisão.

O promotor substituto de Xapuri, Thiago Marques Salomão, considerou, entre outras coisas, que a revogação da suspensão do funcionamento da balsa se deu por conta das inúmeras reclamações recebidas pela promotoria do município no sentido de que a população do bairro Sibéria seguia demasiadamente prejudicada pelas restrições referentes ao isolamento social.

Anúncios

Cidades

Em sabatina, Socorro Neri fala tudo, mas esquece de dizer seu número e pedir votos

Publicado

em

Foto: Sérgio Vale/ac24horas.com

A sabatinada desta quarta-feira, 28, pelo ac24horas, foi a professora e atual prefeita Socorro Neri (PSB), que tenta a reeleição à prefeitura de Rio Branco. Além de responder perguntas relacionadas à saúde, infraestrutura e mobilidade urbana e educação, Neri também rebateu algumas críticas que seus adversários vêm abordando durante a campanha eleitoral. Entretanto, candidata não citou seu número, nem usou seu tempo de sabatina para pedir voto aos eleitores.

Durante o momento de perguntas com tema livre, a prefeita garantiu: “eu não trabalho com a hipótese de não ir pro 2º turno”. Segundo ela, mesmo assim, ainda considera o momento propício para dialogar e fazer possíveis alianças com demais partidos, como o PT, PSDB, PP, entre outros.

“Espero que a população reconheça a forma correta e séria de como venho conduzindo a campanha. Acredito que o diálogo dirá que façamos num segundo turno as alianças que precisam ser feitas. Não faço ataque a nenhum candidato, nem discriminação a ninguém”, argumentou a candidata.

Neri pensa que sua campanha, bem como a coligação a qual pertence, permite, sim, num segundo turno, a busca por novos aliados. “Estaremos à disposição disso e buscar novas alianças. A finalidade desse trabalho é o interesse da população e o bem coletivo. Não cogito a possibilidade de não ir ao segundo turno, estou muito confiante com o apoio que recebo e as manifestações das pessoas”.

A candidata à reeleição está apostando na união com o governador Gladson Cameli. “Sem disputa partidária, a gente vai avançar muito na cidade de Rio Branco”.

Questionada sobre o que teria levado Gladson a romper com seus próprios aliados para decidir apoiá-la, ela diz que sente apenas feliz e honrada. “É continuar a fazer minha parte, que é trabalhar de forma correta”.

Assista na íntegra:

video

 

Continuar lendo

Cidades

“Se for pra alimentar discórdia, prefiro não ser prefeito”, diz Minoru em sabatina

Publicado

em

Se eleito, vamos unir o governo, o presidente. O que mais importa é superar esse momento – Foto: Sérgio Vale

O candidato do PSDB à prefeitura de Rio Branco, Minoru Kinpara, reafirmou a postura que tem adotado em seus programas eleitorais durante a sabatina realizada pelo ac24horas nesta terça-feira (27). Além de tratar de saúde, mobilidade urbana e educação, o tucano destacou que prefere não disparar críticas, ofensas, ou semear a rivalidade com seus adversários.

Questionado pelos jornalistas durante o tempo de tema livre sobre o que pensa da atual situação entre o vice-governador Major Rocha e da deputada federal Mara Rocha com o governador Gladson Cameli, Minoru afirmou que não irá fomentar esse viés político.

“Nós fazemos campanha apresentando propostas, mas alguns candidatos, que inclusive foram à minha casa me convidar para ser candidato pelo seu partido, preferem usar seus horários na TV para me criticar, ficar nos atacando. Esse mesmo candidato convidou Zé Maria, em Porto Acre, Leila Galvão, em Brasileia, e fez alianças em outros municípios como o PT e o PCdoB. Todas essas são pessoas que eu tenho respeito. Não existe partido que só tem gente boa ou só gente ruim”.

Segundo o candidato, “as pessoas querem saber de gente que faz e realizam. As pessoas querem gestor que faça e tenha resultado”. Kinpara garante que, se eleito for, no dia seguinte irá procurar o governador, pois para ele, governo dividido não prospera.

“Quero ver o vice-governador trabalhando com o governador em prol do Acre. Ver a Mara, vamos trabalhar juntos. Faço política unindo, não faço política separando. Precisamos juntar para ajudar as pessoas. Serei alguém que irá buscar a união de todos. vamos unir o governo, o presidente. O que mais importa agora é superar esse momento”, declarou.

Para o professor universitário, “se for para alimentar a discórdia, prefiro não ser prefeito”. Ele garante que se preparou bastante para disputar a prefeitura. “Fui reitor por 5 anos e 8 meses e trabalhei muito para melhorar nossa instituição. Assim como cuidei da Ufac, quero ter a oportunidade de trabalhar por Rio Branco”, concluiu.

Assista na íntegra:

video

Continuar lendo

Cidades

Duarte diz que ingratidão de Gladson é com as pessoas que lutaram para tirar a esquerda do poder

Publicado

em

Duarte lembra que de todos os candidatos, ele foi o único a estar no palanque com Gladson

Na primeira rodada da sabatina do ac24horas que entrevista os candidatos à prefeitura de Rio Branco, o emedebista Roberto Duarte abordou as principais propostas de seu Plano de Governo nestas eleições municipais. Assuntos relacionados à saúde, transporte e mobilidade urbana, educação e até sua relação política com o governador Gladson Cameli foram tratados com os jornalistas Astério Moreira, Luiz Carlos Moreira Jorge e Leônidas Badaró e ao mediador Marcos Venicios.

Natural de Porto Alegre (RS), o candidato de 45 anos é advogado e deputado estadual na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac). Roberto se posiciona como defensor da família e dos valores cristãos. No momento de tema livre, os jornalistas questionaram se o candidato se sente rejeitado por, apesar de ter feito campanha por Gladson, não ter sido escolhido como candidato oficial do governo para a prefeitura.

Duarte garante que nunca brigou com Cameli. “Não temos o que reatar, eu só disse a ele que eu tenho a minha política. Eu nunca trabalhei com partido de esquerda, sempre me posicionei de forma independente na Aleac e favorável a população do meu estado”.

Para Duarte, o governador tem todo o direito de escolher o candidato que ele quiser para apoiar à prefeitura. “A ingratidão dele [Gladson] não é comigo, é com aquelas pessoas que lutaram por mais de 20 anos para tirar o PT do poder”, ressaltou.

O candidato afirma que a ingratidão do governador foi com essas pessoas, e não especialmente com ele. “O único candidato que esteve no palanque do governador e que esteve ao lado dele nesse time fui eu, Roberto Duarte, todo os outros estavam em outros palanques”.

O indicado do MDB na disputa pela prefeitura destaca que não se sente rejeitado. “Agora, o nosso governador vem apoiando uma candidatura de esquerda, na qual era totalmente contrário quando ele era candidato ao governo”.

Assista na íntegra:

video

Continuar lendo

Cidades

FIEAC entrega livros doados por colaboradores ao Ministério Público do Acre

Publicado

em

Ao todo, foram arrecadados 430 livros que variam entre literatura infantil, didática, artes e best sellers internacionais

Em apoio à campanha do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), o presidente da FIEAC, José Adriano, entregou 430 livros que foram arrecadados entre os colaboradores do Sistema Indústria (FIEAC, IEL, SESI e SENAI) aos representantes do órgão, nesta segunda-feira, 26 de outubro, na Sala de Reuniões da Presidência. Os temas das publicações variam entre literatura infantil, didática, artes e best sellers internacionais. De acordo com a iniciativa da MPAC, as doações beneficiarão a escola Frei Heitor Maria Turrini, que se localiza na Cidade do Povo, com objetivo de estruturar uma biblioteca para os alunos da instituição.

“Nós louvamos o Ministério Público com essa atitude tão nobre e gostaríamos que não parasse por aqui. Espero que tenhamos outros momentos como este. As crianças de lá estão muito expostas às mazelas sociais, portanto isto é o mínimo que podemos fazer. O Ministério Público pode sempre contar com a gente, a nossa parceria é 24 horas”, parabenizou Adriano.

A promotora de Justiça, Diana Tabalipa Pimentel, explicou que o órgão está desenvolvendo um trabalho com os professores e alunos da escola Frei Heitor Maria Turrini, promovendo a disseminação da cultura da pacificação, da redução de litígios, do fortalecimento social e do estímulo às soluções consensuais, por meio da mediação. “Quero agradecer especialmente o carinho com que os colaboradores do Sistema FIEAC trataram essa campanha: muitos compraram livros novos, outros doaram livros de que mais gostavam. Eu acredito que nós faremos a diferença na vida dessas crianças”, enfatizou.

Para a procuradora-geral de Justiça, Kátia Rejane Rodrigues, as palavras para a FIEAC são sempre de agradecimento. “Por essa parceria constante, que não nos falta. Se conseguimos fazer algo dentro do que nos propusemos a fazer socialmente, isso se deve a essa parceria, pois vocês sempre abraçam as nossas iniciativas”, elogiou. 

Em nome da comunidade, o coordenador de ensino da escola, José Valcleci Carvalho, afirma que a mudança da realidade dos alunos virá por meio da leitura. “Nossa comunidade é realmente carente, estamos tentando fazer a nossa parte e o pouco que conseguirmos, já será um grande feito. Por isso, queremos muito agradecer por esse trabalho que está sendo realizado conosco”, finalizou. 

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas