Conecte-se agora

Frigoríficos estão de portões fechados para o público, mas funcionando em segurança

Publicado

em

Para garantir que a maior parte da população possa ficar em casa e evitar a proliferação do coronavírus, muitos trabalhadores estão diariamente mantendo suas atividades para garantir que não falte nenhum gênero de primeira necessidade. No entanto, é preciso também garantir a saúde desses profissionais.

É o que tem feito o Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Acre (IDAF), junto com os proprietários dos estabelecimentos comerciais. “Para garantir a saúde dos colaboradores, a gente restringiu a entrada de pessoas nos locais. Agora só entra quem de fato for trabalhar, seja em um frigorífico ou laticínio. Nem o proprietário do gado entra mais. Os frigoríficos estão de portões fechados, apesar de continuar realizando abate diários para garantir a proteína na mesa da população”, explica José Lucenildo, médico veterinário do IDAF.

Para saciar a fome do acreano, o IDAF tem registrado 18 frigoríficos, produzindo carne bovina, por meio do abate diário aproximado de 1.000 bovinos. Por dia também são abatidas cerca de 12.000 aves. O Acre possui ainda 5 empresas que produzem 25 toneladas de charques por semana, 10 laticínios que movimentam 60 mil litros de leite por dia e 3 entrepostos de ovos com produção aproximada de 80 mil ovos diários.

“Esses serviços só continuam em pleno funcionamento com a mesma qualidade e segurança alimentar de antes, por conta da presença dos nossos agentes e veterinários nesses estabelecimentos. Mas é preciso reconhecer o trabalho de cada servidor e os proprietários que entenderam a importância dos cuidados neste momento”, afirma Lucenildo.

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas