Conecte-se agora

Respondendo processos, dirigente do Podemos é solto com tornozeleira após agredir esposa

Publicado

em

Marcos Alexandre Barbosa Bezerra, 28 anos, foi preso no último sábado, 21, após agredir sua companheira, a consultora de vendas, Vanusa Xavier, e foi encaminhado pela Polícia Militar para a Delegacia de Flagrantes. De lá, o presidente do Podemos em Rio Branco participou de uma audiência de custódia na Cidade da Justiça com o juiz plantonista Cloves Augusto Alves Cabral Ferreira, e ganhou liberdade provisória com uma série de medidas cautelares.

Entre os impedimentos, o dirigente está proibido de entrar no apartamento onde morava com sua companheira no Conjunto Castelo Branco e também proibido de se aproximar de Vanusa ou de qualquer familiar dela por no mínimo 200 metros, além de ser obrigado a usar uma tornozeleira eletrônica pelos próximos 90 dias.

O ac24horas apurou que o casal havia participado de um jantar na residência do vereador Railson Correia (Podemos) quando ao irem para casa, iniciaram uma discussão. O dirigente partidário teria dado dois tapas em sua companheira que dirigia o veículo e acabou perdendo o controle da direção, vindo a colidir próximo ao Celeiro Beer.

A polícia compareceu ao local e o carro foi rebocado num primeiro momento. O casal teria se encaminhado para casa, no Conjunto Castelo Branco, quando não satisfeito, Marcos iniciou uma série de agressões verbais. A polícia Militar foi acionada novamente e encaminhou os dois a Delegacia e prendeu Marcos em flagrante.

Num breve levantamento feito junto ao Tribunal de Justiça, a reportagem apurou que esse não é a primeira confusão envolvendo mulher que o dirigente do Podemos responde na justiça. Marcos tem pelo menos 5 procedimentos instaurados contra ele de pelo menos duas ex-companheiras, todas relacionadas a violência doméstica e medidas protetivas conforme pode ser comprovado em sua ficha de antecedentes criminais.

O promotor de justiça Wendy Takao, que foi favorável à soltura de Marcos desde que ele obedecesse a uma série de medidas restritivas, ressalta o histórico do dirigente do Podemos em seu despacho.

“Percebe-se que Marcos Alexandre Barbosa Bezerra responde a diversos processos perante a Justiça Criminal, todos eles da Vara de Proteção à Mulher, envolvendo outras

vítimas, conforme faz prova a certidão de antecedentes de folhas 21 e 22. Apesar disso, extrai-se que os delitos noticiados nos autos não são considerados de alto potencial lesivo, sendo que, em caso de condenação, é bem provável que o regime de cumprimento da pena a ser imposto não será o mais severo, ante a dinâmica alegada pela vítima [Vanusa]”, frisou o membro do Ministério Público.

CANTOU LIBERDADE E SE AFASTOU DA PRESIDÊNCIA

Após ser solto, Marcus Alexandre publicou neste domingo, 22, em sua página no facebook uma nota de esclarecimento destacando que é filiado ao Podemos desde 2015 e que tem “uma conduta política sem em defesa das boas práticas e causas”.

“Cheguei ao PODEMOS e passei por todo um processo de crescimento interno para chegar aonde cheguei na presidência Municipal, nesse momento quero deixar a executiva estadual bem a vontade para tomar todas as decisões cabíveis, me coloco a disposição para continuar fazendo o que sempre fiz, que é o crescimento do nosso partido, vejo que nesse momento o melhor a se fazer é se afastar da executiva municipal e que eu possa me concentrar em provar minha inocência, na qual acredito”, argumentou Marcos.

Apontado como “protegido” do vereador Railson Correia, presidente estadual do partido, Marcos Alexandre tratou de aliviar a barra do parlamentar. “Quero deixar claro também que o Vereador Railson Correia não pode ser crucificado ou massacrado por uma atitude pessoal de qualquer correligionário, nossa relação sempre foi política, de confiança e de mérito interno”, frisou, afirmando que que toma essa decisão “por achar que é o melhor para todos, até que tudo se resolva e tudo seja esclarecido da melhor maneira possível”, ressaltou.

Anúncios

Acre 01

Simulação de 2º turno põe Socorro vencendo Minoru Kinpara, Bocalom e Roberto Duarte

Publicado

em

Os números da pesquisa Real Time Big Data divulgados nesta sexta-feira, 23, que colocaram Minoru Kinpara (PSDB) e Socorro Neri (PSB) empatados com 27% na pesquisa estimulada, trazem também a simulação de um eventual segundo turno entre os quatro candidatos melhores colocados no levantamento. De acordo com a simulação, a candidata socialista à reeleição, Socorro Neri, venceria Minoru Kinpara (PSDB), Roberto Duarte (MDB) e Tião Bocalom (PP).

Na avaliação do 1º cenário, onde Socorro disputa com Bocalom, a candidata socialista registra 51% contra 31% do Progressista. Branco ou nulo registrou 12% e não souberam ou não responderam marcou 6%.

Já no cenário 2, onde Neri enfrenta Duarte, a Socialista registra 47% enquanto o emedebista marca 30%. Branco e Nulo marca 12% e não souberam ou não responderam registrou 11%.

No cenário 3, Socorro marca 41% contra 33% do tucano Minoru Kinpara. Branco e nulo registrou 10% e não souberam e não registraram, marcou 16%.

A pesquisa Real Time Big Data ouviu 850 pessoas e foi realizada entre os dias 17 a 21 de outubro. A margem de erro é de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos e o nível de confiança é de 95%. O levantamento está registrado no Tribunal Regional Eleitoral do Acre com o número AC 06308/2020.

Continuar lendo

Acre 01

Presidente Jair Bolsonaro tem aprovação de 55% dos acreanos que residem em Rio Branco

Publicado

em

Foto: Divulgação 

A pesquisa Real Time Big Data divulgada pela TV Gazeta/Rede Record nesta sexta-feira, 23, também trouxe a avaliação das gestões da prefeitura de Rio Branco, governo do Estado e também da presidência da república.

De acordo com o levantamento, quando o eleitor é questionado sobre a satisfação do mandato de Socorro Neri (PSB), 36% considera ótimo/bom e 38% acreditam ser regular. 23% acham ruim ou péssimo e não souberam ou não responderam marcou 3%.

Já com relação a aprovação, 53% dos entrevistados afirmaram aprovar a gestão da socialista e 37% afirmaram desaprovar. Não souberam ou não responderam marcou 10%.

Quando o eleitor avalia o governo de Gladson Cameli, segundo a pesquisa, 49% aprovam e 38% desaprova. Não souberam ou não responderam marcou 13%.

Com relação ao presidente Jair Bolsonaro, 55% dos entrevistados em Rio Branco aprovam a sua gestão e 34% desaprovam. 11% não souberam ou não responderam.

A pesquisa Real Time Big Data ouviu 850 pessoas e foi realizada entre os dias 17 a 21 de outubro. A margem de erro é de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos e o nível de confiança é de 95%. O levantamento está registrado no Tribunal Regional Eleitoral do Acre com o número AC 06308/2020.

Continuar lendo

Acre 01

Moradores reclamam de buracos na Estrada do Barro Vermelho e criticam prefeita Socorro Neri

Publicado

em

Há dois anos sem manutenção ou qualquer outro benefício para Estrada do Barro Vermelho, os moradores do trecho da Penal até a Escola Jorge Lavocat, estão bastante insatisfeitos com a gestão municipal de Socorro Neri.

As poucas benfeitorias realizadas neste trecho foram realizadas pelos próprios moradores do local, que representam cerca de 600 famílias.

Continuar lendo

Acre 01

Nicolau Júnior homenageia Phelipe Daou em comemoração aos 46 anos da Rede Amazônica

Publicado

em

O presidente da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), deputado Nicolau Júnior (Progressistas), participou na manhã desta sexta-feira (16) da cerimônia de comemoração aos 46 anos da Rede Amazônica. Além do parlamentar, o evento também contou com a presença do governador Gladson Cameli, da prefeita de Rio Branco, Socorro Neri e da procuradora-geral de Justiça, Kátia Rejane de Araújo Rodrigues.

A Rede Amazônica é um conglomerado regional que atua nos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Rondônia e Roraima em áreas como televisão, rádio e internet. Com sede em Manaus, é o maior grupo de comunicação da Região Norte, sendo afiliada da Rede Globo.

O grupo empresarial responsável pela Rede Amazônica surgiu de uma agência de propaganda, a Amazonas Publicidade, fundada em 30 de setembro de 1968. Os jornalistas Phelippe Daou e Milton de Magalhães Cordeiro se juntaram então aos empresários Joaquim Margarido e Robert Phelippe Daou para disputar a concorrência que resultou na concessão do segundo canal de televisão de Manaus.

Para o presidente da Aleac, um caso de pioneirismo que precisa ser reconhecido. “O Acre foi um Estado formado por pioneiros audaciosos que tiveram a coragem de, na fronteira mais a oeste do país, transformar essa terra em Brasil. A família rede amazônica de rádio e televisão foi uma dessas pioneiras. Inicialmente, com o grande Phelippe Daou, que com coragem e iniciativa trouxe a televisão para o Acre. Legado importante que para a nossa sorte, foi seguido pelo seu filho Phelippe Daou Júnior”, enfatizou.

O progressista frisou ainda que a atuação da Rede Amazônica fortaleceu a cidadania dos povos amazônicos. “O meu desejo é que essa empresa continue crescendo e fazendo a diferença no nosso Estado. Parabéns a todos os jornalistas, funcionários e colaboradores da Rede Amazônica, tenho muito orgulho de tudo que vocês construíram até aqui”, complementou.

Na oportunidade, Nicolau Júnior homenageou Phelipe Daou Júnior com a entrega do título de Cidadão Acreano. Para ele, uma homenagem justa e necessária. “Entrego esse título em nome dos 24 deputados estaduais, do governo do Estado e da população acreana, pelo pioneirismo e pela coragem que Phelippe Daou Júnior, seguindo os passos de seu pai, contribuiu para a construção e a evolução da comunicação e do jornalismo no Estado do Acre. Não poderia deixar de homenagear essa história tão bonita que ajudou a construir o nosso Estado de ponta a ponta. Homenagem mais que justa e merecida”, concluiu.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas