Conecte-se agora

Polícia Rodoviária Federal detalha como acontece o fechamento das fronteiras

Publicado

em

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) se pronunciou sobre o decreto presidencial que fechou as fronteiras brasileiras com a Argentina, Paraguai, Bolívia, Peru, Colômbia, Guiana Francesa, Guiana e Suriname.

A PRF esclarece que a medida não atinge brasileiros, sejam natos ou naturalizados, estrangeiros com residência definitiva no Brasil e profissionais estrangeiros que estão à serviço no Brasil

O fechamento das fronteiras também não impede o transporte de cargas entre os países.

Confira o comunicado da PRF:

Anúncios

Cotidiano

Instituto abre inscrições para concurso de redação preparatório para o Enem

Publicado

em

Estão abertas as inscrições para o 45° Concurso de Redação desenvolvido pelo Instituto Aipi, em pareceria com a rede Sincroniza Educação, ambas instituições de iniciativa privada. Serão cerca de 18.500 vagas disponibilizadas aos jovens estudantes do 1º, 2º e 3º ano do ensino médio regular da rede pública estadual e municipal de todo o país.

O concurso incentiva a leitura, a produção de texto e o protagonismo dos jovens, além de melhor preparar os estudantes que irão participar do Exame Nacional de Nível Médio (Enem), que nesta edição de 2020 será aplicado no formato impresso e digital.

Serão disponibilizadas gratuitamente, aos participantes, 24 videoaulas online que estarão disponíveis na plataforma Redação Online. Além disso, as redações serão corrigidas por professores especialistas que utilizam os parâmetros do Enem. O tema da redação do concurso está relacionado aos objetivos de desenvolvimentos sustentáveis da Organização das Nações Unidas (ONU) e será: “Como cada pessoa pode ser um cidadão ativo para mudar a realidade à sua volta?”

A competição premiará com vale-compras para livros e materiais didáticos no valor de R$ 1.500 para o 1º, de R$ 1 mil para o 2° e de R$ 500 para o 3° colocado, além de contemplar os 100 melhores alunos com um plano de videoaulas e correções de textos pela plataforma Redação Online, com duração de doze meses a partir da entrega dos prêmios.

As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas até as 23h59 de 29 de outubro pelo site https://concursoaipi.redacaonline.com.br/. Logo após efetuar a inscrição no formulário, o aluno já pode acessar a plataforma e enviar sua redação, respeitando o prazo limite para envio do texto de acordo com o regulamento disponível no edital.

Além da premiação para os alunos, as três escolas com o maior número de inscritos receberão 10 caixas de A4 Chamex e doação de livros até o valor de R$ 5 mil por escola, bem como 1 curso online de treinamento para correção de redação no modelo Enem e duas caixas de papel A4 Chamex para os vinte professores com maior número de alunos inscritos no concurso.

Fonte: Agência de Notícias do Acre

Continuar lendo

Cotidiano

Apuração oficial confirma vitória avassaladora de Arce na eleição presidencial na Bolívia

Publicado

em

Foto: Reuters

A apuração oficial do resultado das urnas na eleição do fim de semana na Bolívia terminou nesta sexta-feira (23), confirmando a vitória por ampla vantagem de Luis Arce, do MAS (Movimento ao Socialismo). Com 55,1 % dos votos, o aliado de Evo Morales conquistou a Presidência já no primeiro turno, derrotando o ex-presidente Carlos Mesa, de centro-esquerda, que obteve 28,8%.

Na Bolívia, para ser eleito no primeiro turno, é preciso ter 50% mais um voto, ou alcançar 40% dos votos e ter dez pontos percentuais de diferença para o segundo colocado.

O ultradireitista Luis Fernando Camacho, do Creemos, ficou em terceiro lugar, com 14%.

O Tribunal Supremo Eleitoral da Bolívia ainda não chancelou publicamente a vitória de Arce, mas informou que nesta sexta às 18h locais (19h em Brasília) apresentará os resultados oficiais. A apuração avançou lentamente depois que a corte decidiu usar o método de contagem voto a voto.

A data da posse ainda será definida, mas deve ser na primeira ou na segunda semana de novembro.

Adversários políticos de Arce já haviam reconhecido sua vitória após a divulgação da pesquisa de boca de urna na madrugada de segunda-feira (19). O levantamento previa 52,4% dos votos para o candidato do MAS, contra 31,5% do segundo colocado.

“Dissemos que respeitaríamos o resultado da eleição, para a vitória ou para a derrota. Não é possível deixar de reconhecer que houve um claro vencedor nas eleições deste domingo, que foi Luis Arce”, disse Mesa na segunda.

O ex-presidente acrescentou que ele e o partido do qual faz parte, o Comunidade Cidadã, têm a esperança de conquistar bons resultados no pleito ao Parlamento.

Jeanine Añez, presidente interina da Bolívia, também reconheceu a vitória do MAS. “Parabenizo os vencedores e peço que governem pensando na Bolívia e na democracia”, disse

Há pouco mais de um mês, ela desistiu da corrida presidencial para evitar que a sigla do líder indígena acabasse ganhando.

A Organização dos Estados Americanos (OEA), uma das principais vozes responsáveis pela anulação da eleição presidencial de 2019, também reconheceu a vitória de Arce, por meio de seu secretário-geral, Luis Almagro.

O pleito do último domingo foi considerado um teste para a democracia boliviana, quase um ano depois de Evo Morales renunciar, pressionado por protestos e pelas Forças Armadas, após acusações de fraude na eleição de 20 de outubro.

Desta vez, o clima de incerteza se instalou na véspera, quando o presidente do Tribunal Supremo Eleitoral, Salvador Romero, anunciou a mudança de última hora no método de apuração: o sistema de contagem rápida, questionado no ano passado, foi substituído pela contagem voto a voto, segundo ele para aumentar a confiabilidade no resultado. Arce criticou duramente a decisão do tribunal.

A contagem rápida na última eleição presidencial foi o estopim do agravamento da tensão política na Bolívia. Na ocasião, a apuração de quase 80% dos votos indicava que o pleito seguiria para o segundo turno, disputado por Evo e Mesa.

A contagem, entretanto, foi interrompida durante três horas e, ao ser retomada com o método voto a voto, indicava uma vitória do líder indígena ainda no primeiro turno. Opositores e observadores internacionais acusaram Evo de fraude eleitoral e o país tornou-se palco de uma série de protestos violentos.

Neste ano, também gerou críticas o atraso na divulgação das pesquisas de boca de urna, previstas para as 20h do domingo (18), mas que só saiu à 0h da segunda-feira (19).

De acordo com o principal instituto de pesquisa do país, o Ciesmori, o atraso ocorreu porque, no prazo combinado para a divulgação da sondagem, a amostragem obtida não representava 95% dos votos válidos —muitos preferiram não revelar o voto. Com as horas a mais, foi possível concluir o processo.

QUEM É O NOVO PRESIDENTE

Arce, 57, entrou na política em 2006, quando foi nomeado por Evo como ministro da Economia e Finanças. Antes disso, atuou por anos em cargos técnicos no Banco Central boliviano.

Filho de professores, estudou economia na Bolívia e fez um mestrado na Universidade de Warwick, no Reino Unido. Depois, passou a lecionar na Universidade Franz Tamayo, além de ter sido professor convidado na Universidade de Buenos Aires, na Argentina, e em Harvard e Columbia, nos EUA.

Durante a campanha, levantou a bandeira do boom econômico que a Bolívia viveu durante o governo Evo, quando o índice de pobreza caiu de 59,9% para 34,6%, de acordo com dados do Banco Mundial.

Como ministro, ele esteve à frente dos processos de nacionalização da exploração de petróleo e gás natural, os maiores responsáveis pelo crescimento do PIB boliviano —de US$ 11,45 bilhões (R$ 64,22 bi), em 2006, para US$ 40,89 bilhões (R$ 229,17 bi), em 2019.

Em entrevista à Folha na última terça-feira (20), ele disse que pretende renegociar os contratos de gás entre seu país e o Brasil.

A vitória de Arce pode reforçar a imagem de Evo Morales, que está exilado na Argentina desde dezembro sob status de refugiado e deve voltar à Bolívia.

Após a divulgação das pesquisas de boca de urna que indicavam o triunfo do MAS no primeiro turno, o líder indígena disse que “a vontade do povo foi imposta”.

“O grande triunfo do povo é histórico, inédito e único no mundo: um ano após o golpe, reconquistamos democraticamente o poder político com consciência e paciência do povo”, escreveu.

ANULAÇÃO QUESTIONADA

A OEA foi uma das principais vozes pela anulação da eleição passada. Em um relatório divulgado cerca de 45 dias após a votação, a organização concluiu que houve “ações deliberadas para manipular os resultados das eleições”, incluindo alteração e queima de atas de votação e falsificação de assinaturas.

Entretanto, artigo publicado pelo jornal americano The Washington Post, de autoria de dois pesquisadores do MIT (Massachusetts Institute of Technology), questionou a auditoria realizada pelo órgão. John Curiel e Jack R. Williams, membros do MIT Election Data and Science Lab (laboratório de ciência e dados de eleições), afirmaram não haver “evidência estatística de fraude”.

​Eles realizaram cálculos a partir das tendências de voto no momento em que a contagem rápida, o chamado TREP (que contabiliza atas das mesas), foi interrompida —foi retomada apenas dois dias depois.

O documento original da OEA relatou que o tempo para que o TREP fosse retomado foi suficiente para extravio e queima de atas, duplicação de nomes e outras irregularidades.

Os especialistas do MIT afirmaram que, ainda assim, pela quantidade de votos contabilizados (84%, pelo TREP) até o momento em que a contagem parou, já havia “uma diferença significativa do ponto de vista estatístico”, o que impediria que os resultados fossem diferentes dos anunciados pelo governo.

Continuar lendo

Cotidiano

WhatsApp agora permite silenciar conversas e grupos para sempre; veja como fazer

Publicado

em

O WhatsApp liberou na última quinta-feira (22) uma atualização do seu aplicativo para celulares Android e iPhones que permite silenciar conversas e grupos para sempre. (Veja como fazer abaixo).

Essa opção vinha sendo testada nos últimos meses na versão “beta”, que antecipa alguns recursos, mas pode ser instável. Agora, a novidade foi liberada para todos, com uma atualização.

Ao selecionar a opção de silenciar uma conversa, a opção de deixar as notificações no mudo por “1 ano” foi substituída para “Sempre” ou “Tempo indeterminado”.

As demais opções, de 8 horas ou 1 semana, continuam disponíveis.

Como silenciar conversas para sempre no WhatsApp

Para que a nova opção apareça é preciso estar com a atualização do aplicativo instalada – confira na Play Store (Android) ou na App Store (iPhone) se não há uma versão mais nova disponível.

Entre na conversa ou grupo que deseja silenciar;

Toque no nome da pessoa ou grupo, no topo do aplicativo;

Toque no botão “Silenciar notificações” (Android) ou “Silenciar” (iPhone);

Escolha “Sempre” (Android) ou “Tempo indeterminado” (iPhone).

Continuar lendo

Cotidiano

Motorista fica presa às ferragens após carro colidir contra poste próximo ao 7º BEC

Publicado

em

Fotos: Sansui Ferreira/BMAC

Uma condutora ficou presa às ferragens após invadir uma calçada e bater em um poste de energia, na madrugada desta sexta-feira, 23, nas proximidades do 7º BEC, em Rio Branco.

O acidente de trânsito deixou duas jovens [condutora e passageira], de 26 e de 29 anos, com escoriações leves, mas conscientes e gesticulando com os socorristas.

A guarnição do 1º Batalhão do Corpo de Bombeiros (CBMAC), foi acionada via 193, e fizeram o desencarceramento da motorista.

Duas ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foram empenhadas até o local. Uma equipe da Energisa se deslocou ao local para desligar a fiação elétrica que estava solta devido ao forte impacto.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas