Conecte-se agora

Deputados “alegam” pressão para não votar projeto que devolve policiais para as ruas

Publicado

em

Os deputados estaduais estão fazendo pressão para que o governo do estado retire da Assembleia Legislativa o projeto de lei que obriga o Judiciário, Legislativo, Ministério Público, Tribunal de Contas e outras instituições a devolverem os policiais civis e militares que estão à disposição. Porém, o governador Gladson Cameli (Progressistas) está decidido a manter a proposta, inclusive, de ampliar trazendo de volta ao trabalho no Executivo professores, profissionais de saúde que se encontram a disposição de outras instituições.

Segundo a Secretaria de Segurança, cerca de 50% da força policial está à disposição de outros órgãos enquanto os outros 50% está trabalhando duro no combate ao crime. Porém, o mais grave é que servidores de outras secretarias, empresas e autarquias também estão à disposição. Além de policiais, médicos, enfermeiros e técnicos não estão mais no Executivo causando sérios transtornos no atendimento à população. A matéria já deveria ser votada na Aleac, mas os deputados se recusam a votar.

O argumento principal dos parlamentares é de que o Poder Judiciário e o MP estão pressionando para que o projeto não vá adiante. A orientação do governo para a liderança e a base de sustentação é de que o presidente da Mesa Diretora, deputado Nicolau Junior (Progressista), coloque em votação nominal, se possível, para quem é contra ou a favor se posicionem com clareza sobre a questão. A Mesa Diretora ainda não decidiu se a proposta irá a votação na sessão desta terça-feira, 17. O fato é que oposição e base estão unidos na mesma posição de não devolver os policiais aos seus lugares de origem.

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas