Conecte-se agora

Instituições internacionais oferecem bolsas de estudo exclusivas para mulheres

Publicado

em

Conheça quatro instituições que ofertam as bolsas

No Brasil, as mulheres ganham apenas 78,75% dos salários de homens de mesmo nível educacional e idade, segundo dados da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). No entanto, não é apenas um problema brasileiro, mas uma questão mundial. 

Aproveitando o mês da mulher – março – essa é uma ótima oportunidade para celebrar as conquistas das mulheres que lutaram e continuam lutando. Mas também é um momento de reflexão.

Na busca por maneiras de superar essa desigualdade, milhares de iniciativas se destacam, entre elas, programas e organizações que oferecem bolsas de estudo exclusivas para mulheres estudarem fora do país. Conheça algumas: 

American Association of University Women (AAUW)

A AAUW é líder, nos Estados Unidos, na promoção de igualdade e educação para meninas e mulheres. Todos os anos, ela concede cinco bolsas para estudantes de mestrado, doutorado e pós-doutorado. As bolsas são oferecidas para mulheres não-americanas que desejam cursar uma pós-graduação, mestrado ou doutorado em tempo integral em instituições americanas.

Universidade de Liverpool

Bolsas exclusivas para MBA em Football Industries, um curso voltado para estudantes que queiram seguir carreira em áreas relacionadas aos negócios do futebol. As bolsas cobrem integralmente o valor do curso (que pode chegar a mais de 23 mil libras) e costumam ser oferecidas na metade do ano, com as inscrições se encerrando por volta de julho.

Elizabeth Neuffer Fellowship

As bolsas oferecidas pela Elizabeth Neuffer Fellowship são voltadas para mulheres jornalistas. A iniciativa foi criada em 2004 pela International Women’s Media Foundation (IWMF). O programa é voltado para mulheres jornalistas que concentram seu trabalho em questões de direitos humanos e justiça social.

Programa Science Ambassador

Lançado pelo Cards Against Humanity, o programa Science Amabassador tem o objetivo de aumentar o número de mulheres atuando nas áreas que se encaixam na sigla STEM (Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática, na versão em inglês). 

Fonte: Bárbara Maria – Agência Educa Mais Brasil

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas