Conecte-se agora

Policial Penal que matou esposa aguarda audiência de custódia

Publicado

em

O policial penal Quenison Silva de Souza, preso e indiciado por feminicídio pelo delegado Josemar Pontes após matar a companheira Erlane Cristina de Matos, de 35 anos, com um tiro na cabeça na noite dessa quarta-feira, 11, aguarda a audiência de custódia e pode ter a prisão preventiva decretada dependendo da decisão do juiz. O crime aconteceu na residência do casal, localizada no bairro Estação experimental, em Rio Branco.

À reportagem do ac24horas, o perito criminal que analisou o corpo de Erlane de Matos pela manhã desta quinta-feira, 12, afirmou que a companheira do policial penal estava com hematomas no corpo.

A mãe da vítima, que não quis gravar entrevista, disse à imprensa que o casal estava junto há aproximadamente quatro anos e que Quenison era tranquilo, mas que em outra situação já chegou a agredir a sua filha.

Moradores da região chegaram afirmaram à reportagem que na noite dessa quarta-feira, ouviram uma discussão vinda da casa do casal. O advogado do policial não quis falar a respeito do seu cliente com a imprensa na Delegacia de Flagrantes (Defla).

Em interrogatório, Quenison chegou a afirmar ao delegado plantonista que estava manuseando a arma e o tiro foi acidental. O laudo pericial será concluído em 30 dias e dirá se o policial penal teve ou não a intenção de matar a sua esposa.

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas