Conecte-se agora

Pai do jornalista Antonio Muniz morre aos 90 anos após parada cardíaca

Publicado

em

Raimundo Muniz Sobrinho, pai do jornalista Antonio Muniz, que consolidou sua carreira no jornal O Rio Branco e TV Rio Branco, morreu aos 90 anos na madrugada desta quarta-feira, 11, após sofrer uma parada cardíaca. De acordo com o filho, há mais de dois anos seu Raimundo vinha lutando contra crise renal, problemas na coluna cervical, no coração, no sistema respiratório e má circulação sanguínea.

“Neste domingo, 08, sofreu recaída e segunda-feira, foi levado às pressas ao hospital, onde os médicos constataram, por meio de exame, que ele estava com pneumonia. No início da madrugada desta quarta-feira, sofreu parada cardíaca e, profundamente debilitado, não resistiu”, lamentou o jornalista, dizendo dos milhares de textos que escreveu ao longo de mais de 30 anos de profissão, o de informar a morte de seu pau foi o “mais difícil e doloroso”.

Seu Raimundo era conhecido como Doca. Ele veio para o Acre do Ceará em 1940 trabalhar na produção de borracha. Anos depois, ajudou a fundar, em 1964, o Andirá Esporte Clube (AEC). Raimundo deixa esposa, dona Mundica Muniz, 18 filhos, 34 netos e oito bisnetos.

“Meu pai sempre foi um homem modesto, humilde, sem vaidades pessoais. Acredito que, por isso, Deus não permitiu mais tanto sofrimento e o recolheu. Os homens bons, verdadeiramente honestos e cumpridores de seus deveres, não morrem, apenas atendem a um pedido de Deus. Ele nos deixou, fisicamente, mas do ponto de vista espiritual, estará sempre conosco”, disse o filho, Muniz.

O corpo está sendo velada na Capela São João Batista, na Avenida Antônio da Rocha Viana. O sepultamento está marcado para a tarde desta quarta-feira, no Cemitério Morada da Paz, em Rio Branco.

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas