Conecte-se agora

Ex-gestor da Sesacre esclarece que não foi preso e apenas prestou esclarecimentos à PF

Publicado

em

Desde que a Polícia Federal desencadeou na manhã dessa quinta-feira, 5, a operação Monturo que investiga a ocorrência de supostas fraudes na contratação da empesa que fazia a coleta do lixo hospitalar nas unidades de saúde estaduais que muito tem se falado sobre prisões e mandados de busca e apreensão. Chegou a se espalhar a falsa notícia da prisão de ex-secretários de saúde.

Na verdade, essa fase de investigação tem como objetivo a busca por documentos e a intimação de pessoas para prestar esclarecimentos, sem que necessariamente estejam sendo acusadas.

O ac24horas apurou que a Polícia Federal esteve realizando buscas em pelo menos dois endereços de pessoas que fizeram parte da gestão da Sesacre durante o governo de Sebastião Viana: Rurik Silva Maia que era do Departamento de Administração e Mabel Cristina Souza De Freitas do Departamento de Compras da Sesacre.

Rurik esclareceu que em nenhum momento foi preso e que apenas prestou esclarecimentos na Polícia Federal, sendo liberado em seguida.

“Realmente houve a busca e apreensão. Não foi encontrado nada, até porque não tem nada para ser encontrado. Fui apenas prestar esclarecimentos ao delegado, inclusive fui no meu próprio carro. Não houve qualquer truculência por parte dos policiais. Eles foram cordiais, respeitaram a minha família e só fizeram o trabalho deles”, afirma Rurik Maia.

Tirando da reta

A atual gestão da Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre) fez questão de esclarecer que os possíveis crimes se tratam de atos praticados pelo governo anterior. Disse, por meio de nota, que não deu continuidade ao referido contrato objeto da investigação em razão de parecer da Procuradoria Geral do Estado.

Leia a nota da Sesacre:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A respeito da operação policial denominada ‘Monturo’, a Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) informa que o assunto em questão trata de contrato relacionado às administrações anteriores ao governo atual.

Comunica ainda que essa nova gestão optou por não dar continuidade ao referido contrato, tendo em vista parecer emitido pela Procuradoria Geral do Estado orientando para que o novo governo fizesse o devido distrato. E assim foi feito pela Sesacre.

Desse modo, a atual administração da Sesacre enfatiza que não tem qualquer vínculo com a empresa investigada.

Rio Branco, AC, 5 de março de 2020

Secretaria de Estado de Saúde do Acre – Sesacre

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas