Conecte-se agora

Gladson não entrará na campanha da prefeitura  

Publicado

em

Virou consenso entre os seus auxiliares mais próximos, dentro do Conselho Político, de que o governador Gladson Cameli não deve ter candidato a prefeito na capital e nem no interior. Tampouco indicar um nome para vice. Um dos secretários mais próximos a ele passou ontem pela manhã esta informação ao BLOG DO CRICA, garantindo que o próprio governador já assimilou esta estratégia, que deverá anunciar oficialmente em breve. Uma entrada do Gladson na campanha traria, segundo ele, demandas à gestão, que precisa antes se organizar e se afinar administrativamente em todos os setores. Na visão deste auxiliar, o governo tem que primeiro resolver problemas internos, como o de acelerar as licitações e a elaboração de projetos, para que, a máquina estatal possa deslanchar neste segundo momento da gestão. Neste processo os secretários deverão ser chamados para uma conversa dura, onde vão escutar que têm que se reportar sobre as suas gestões apenas ao governador, e não ao político que os indicou. Se de fato o governador fizer a opção de neutralidade estará agindo com sabedoria política, para não desagradar nenhum dos partidos que estiveram na sua aliança.

SERIA O FIM DA ALIANÇA

Caso o governador tome a decisão de ficar neutro na eleição municipal está sendo politicamente prudente. A base aliada que o levou ao governo, se hoje se encontra dividida, iria se espatifar de vez se for para o palanque de um dos nomes aliados que disputa a PMRB. Seria o fim da aliança que o elegeu e que está unida por um fino fio. 

CONSELHO POLÍTICO

O Conselho Político do Governo enfim vai passar a existir oficialmente, a sua composição é formada por Osmir Lima, Nelson Sales, Élson Santiago, Jairo Carvalho, Marieldo, Normando Sales e Paulo Ximenes. O decreto de sua criação será publicado esta semana no DO.

EQUILÍBRIO NA BASE

Os deputados da base do governo passarão a ser tratados de agora em diante pelo governo pelo grau de atuação na defesa da gestão na Assembléia Legislativa. “Os que vão à tribuna defender o governo dos ataques da oposição terão tratamento diferenciado dos omissos”, garantiu ontem ao BLOG uma boa fonte palaciana.

CASAMENTO DE SUCURI COM JACARÉ-AÇU

O deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) admitiu ontem que no bloco político que está sendo formado em Tarauacá pelo PCdoB e PT, PSB poderá ter ainda na sua composição o PSDB, de linha ideológica completamente oposta. Seriam discutidos para prefeito três nomes: Rodrigo Damasceno (PSDB), Moisés Diniz (PCdoB) e Lauro Benigno (PSB). Um típico casamento de sucuri com jacaré-açu. Na verdade, o grupo representa um feudo que se reveza na prefeitura.

VAI TER QUE SE MOLHAR

O candidato a prefeito de Rio Branco pelo PSDB, Minoru Kinpara, reclamou em entrevista no BLOG DO EVANDRO, que está sendo vítima de perseguição pelos adversários, quando postam suas relações com o PT, de quem foi presidente. Ora, Kinpara, faz parte do jogo, quem entra na chuva política tem de se molhar, pode se preparar que a pancadaria política nem começou.

COMPLETAMENTE DIFERENTE

O Kinpara tem de se preparar que a campanha que vai enfrentar é diferente da campanha de senador, quando correu solto e não foi atacado. Numa eleição para prefeito o sistema é bruto, o adversário, quando não encontra defeito, ele cria. Não espere uma campanha ideológica.

COMUNISTA, SEMPRE COMUNISTA

O secretário de Educação, Moisés Diniz, dava todo indicativo que não mais se juntaria ao PCdoB, de onde estava afastado das atividades partidárias. Eis que, ele agora retorna cantando o hino da Internacional Socialista, jurando amor ao partido, e se lançando candidato a prefeito de Tarauacá.  Comunista, sempre comunista. Cada qual no seu quadrado ideológico.

POR ISSO O DESCRÉDITO

O Legislativo quer ter o controle de 30 bilhões do orçamento do Executivo e se prepara para derrubar o veto do Bolsonaro a esta imoralidade. Temos que ficar de olho quem da bancada federal acreana vai votar a favor desta farra dos 30 bilhões. Por isso, o descrédito dos políticos.

MISTICISMO NA POLÍTICA

Em Tarauacá, a Néia Sérgio (PDT), esposa do deputado federal Jesus Sérgio (PDT), diz que será candidata a prefeita porque ouviu apelo de Jesus, quando com ele conversou por duas vezes. Agora é a vez do Minoru Kinpara falar que, antes de decidir disputar a PMRB dobrou os joelhos e pediu licença de Deus, que foi concedida. É o misticismo dominando a política acreana.

DE CASTIGO NO MILHO

O PSB colocou o PT e o PCdoB de castigo ajoelhados no milho, até agora não deu retorno se aceitará ou não se coligar com ambos, na campanha da prefeita Socorro Neri. E com isso, PCdoB e PT ficam imobilizados. Quem imaginaria que um dia o PT chegasse a esta situação humilhante? Mas a política é como uma roda-gigante, ora se está cima e ora no chão.

DECISÃO JUDICIAL

Vamos colocar tudo no devido lugar. A proibição de televisão, rádio, geladeira, tomada, nas celas dos presídios, é uma decisão do Tribunal de Justiça do Acre. Não é do IAPEN. Ponto.

DISCURSO É DA CIDADE

O discurso dos candidatos a prefeito de Rio Branco deveria ser o de buscar melhorias para os sérios problemas da cidade. Fora de foco, pois, o discurso do presidente do PSL, Pedro Valério, que a meta e tirar o “comunismo” da PMRB. A Socorro Neri, comunista? Passa longe de ser.

CONVERSA DECISIVA

O chefe do gabinete civil, Ribamar Trindade, deverá ter esta semana uma conversa decisiva com o deputado Fagner Calegário (PL) para saber de vez se integrará ou não a base do governo na ALEAC. É que uma hora o parlamentar se aproxima do governo e outra se afasta.

PODEM TIRAR O CAVALO DA CHUVA

O Thiago Caetano e o Luziel Carvalho podem tratar de esquecer a história de ser candidato a prefeito de Rio Branco pelo PROGRESSISTAS. Pelo que ouvi ontem de fonte credenciada do governo, o Gladson Cameli não apoiará nenhum candidato nesta eleição municipal.

SERIA UMA AVENTURA

Sem o apoio do governador Gladson será uma aventura o PROGRESSISTAS entrar na disputa da prefeitura de Rio Branco, fica difícil sem o engajamento do Palácio Rio Branco, até por não ter um nome de alta densidade eleitoral para uma campanha com várias candidaturas fortes.

REDE AMARRADA

É zero a chance da oposição ter uma candidatura única a prefeito de Xapuri, se espatifou em vários nomes. Com isso o prefeito Bira Vasconcelos (PT) amarrou a rede para assistir a briga deitado. É que, com os adversários divididos cresce a sua chance de reeleição.

GATO ESCALDADO TEM MEDO DE ÁGUA FRIA

Ontem, numa roda, o assunto era a decisão do senador Petecão (PSD) de ficar fora da eleição municipal e não apoiar ninguém á PMRB. Um aliado do senador defendeu a decisão como correta, lembrando que o Petecão se matou de trabalhar para a emedebista Eliane Sinhasique para prefeita de Rio Branco, e depois ela andou falando que o PSD não lhe apoiou.

PULOU DA CANOA

O ex-prefeito Luizinho Hassem descarta a possibilidade de disputar a prefeitura de Epitaciolândia, em que pese o convite recebido do SOLIDARIEDADE. Uma decisão prudente, enfrentar candidaturas estruturadas e um prefeito disputando no poder é uma barra brava.

FILIAÇÃO MARCADA

A ex-deputada Leila Galvão vai mesmo deixar o PT. A sua filiação no MDB está marcada para o próximo dia 15, em Brasiléia, devendo disputar a prefeitura pelo partido. O ato deve contar com os deputados federais, deputados estaduais, senador, e anunciam uma grande festa.

CÚPULA A CAMINHO

A cúpula do PSB deve fazer uma visita a Rio Branco no próximo dia 25. Não se sabe se a agenda passa por uma discussão para a definição de alianças para a disputa da prefeitura. Acho improvável. A Socorro jamais abriria mão dela decidir como vai compor  a sua coligação.

TEMPO AVANÇANDO

Com o quadro praticamente definido do lado dos aliados do governador Gladson, a prefeita Socorro não pode mais estender decisões importantes, como a se coligará ou não com o PT.

REAÇÕES NATURAIS

O deputado Jenilson Lopes (PSB) vê como naturais algumas reações em Tarauacá sobre as alianças para a disputa da prefeitura, mas crê que a tendência é a do movimento dar certo.

FOI UM PANDEMÔNIO

O senador Sérgio Petecão (PSD) disse ontem que foi um pandemônio o anúncio pela coluna de que não terá candidato a prefeito de Rio Branco. O MDB foi um dos partidos que chiou.

SAIU DE CENA

O ex-senador Jorge Viana (PT) saiu de cena depois da sua polêmica entrevista ao ac24horas. Não deve emergir antes de saber se haverá ou não uma aliança do PT com o PSB, porque somente após este movimento é que poderá partir para fazer política. Submergiu.

FRASE MARCANTE

“Democracia é quando eu mando em você, ditadura é quando você manda em mim”. Millôr Fernandes, escritor.

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas