Conecte-se agora

Governo afasta chefe do IMAC de Feijó acusado de crime ambiental

Publicado

em

A notícia divulgada com exclusividade pelo ac24horas nesse final de semana sobre a presença de uma tartaruga da Amazônia dentro do núcleo do Instituto de Meio Ambiente do Acre (Imac) no município de Feijó teve desdobramento nesta segunda-feira, 2.

Em uma reunião na Casa Civil, com a presença do diretor-presidente do Imac, André Hassem, ficou decidido pela imediata abertura de uma sindicância administrativa que vai analisar a conduta do gerente do núcleo no muncípio, Mário Correia de Sena.

Além do processo administrativo, o governo decidiu afastar Mário da função de chefia até a conclusão da sindicância.

Relembre o caso

A presença do animal silvestre no núcleo do Imac de Feijó foi descoberta pela fiscal ambiental da Divisão de Fauna do Instituto de Meio Ambiente do Acre (Imac), Paula Joseanny da Silva. Ao perceber a situação, a fiscal afirmou que traria o animal para ser entregue no IBAMA em Rio Branco, como determina a lei. Em um primeiro momento, o chefe do núcleo se negou a entregar o animal, mas acabou cedendo.

Em sua defesa, Mário de Sena, afirma que a tartaruga foi doada ao órgão, que o animal estava em um dos tanques existentes no núcleo e aguardava um posicionamento do IBAMA se teria permissão para que o animal ficasse no tanque com o objetivo de se tornar uma espécie de atração turística. Garantiu ainda que se tivesse a negativa do órgão ambiental, iria entregar a tartaruga ao IBAMA.

‘O nosso governo tem um compromisso em fazer tudo de acordo com o que determina a lei. Não vamos crucificar ninguém, já que esse não é nosso papel. O que faremos é apurar por meio de uma sindicância séria, dando todo o direito de defesa ao nosso servidor”, afirma André Hassem.

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas