Conecte-se agora

Para não sair sapecado

Publicado

em

O deputado federal Alan Rick (DEM) diz que, ele no lugar do governador Gladson Cameli não apoiaria nenhum nome na disputa da prefeitura de Rio Branco no primeiro turno. Alan foi o segundo mais votado na capital na última eleição, onde obteve 14 mil votos. Para Alan, muita água ainda vai rolar neste período pré-eleitoral e defende que nenhuma pressão seja feita sobre o governador para tomar esta ou aquela decisão na eleição da capital, para não lhe enfraquecer. Ficar como magistrado na disputa, já que existem vários aliados brigando pela PMRB, é na visão de Alan a atitude mais coerente para o Gladson. Sobre a sua posição na eleição municipal fala ser ainda cedo para se posicionar, mas sua tendência é a de acompanhar politicamente o governador Gladson Cameli. O DEM, seu partido, não terá candidato à prefeito da capital, mas apenas chapa de vereadores.

CONFUSÃO DANADA

Uma hora a candidata é a Charlene Lima (PTB) a prefeita de Sena Madureira; outra é a Toinha Vieira (PSDB), depois aparece o deputado Gerlen Diniz (PROGRESSISTAS) batendo no peito e bradando ser ele; enfim, a eleição vai terminar e não encerra a discussão de sexo dos anjos.

NÃO PODE PASSAR EM MARÇO

Falei ontem com o presidente do PT, Cesário Braga, sobre a indefinição de uma aliança entre PT-PSB e me disse estar à espera que o PSB traga esta resposta o mais rápido possível. “O ideal seria na próxima semana numa reunião com a presença da prefeita Socorro Neri”, sugeriu.

DEPOIS RECLAMAM DA FALTA DE EFETIVO

O ex-deputado Gilberto Diniz manda postagem à coluna comentando com ironia de que, enquanto se lamenta a falta de policiais militares no efetivo, o diretor do DEPASA, Zenil, colocou um PM à disposição do órgão para fazer serviços burocráticos em Sena Madureira.

AQUELA PROMESSA?

E aquela promessa do Gladson Cameli de mandar retornar todos os PMS aos quartéis?

DEVAGAR COM O ANDOR

Quem conversa é essa, seu Zé? O policial penal Arlenilson Barbosa, de larga experiência, qualificado, declara que chegará à direção do IAPEN só por ser técnico. Balela! Ninguém chega a um cargo de confiança num governo sem apoio político, no seu caso o padrinho é o deputado Tchê (PDT). E, aliás, quem ganha a eleição para se chegar ao poder são os políticos.

É COMO GATO

O deputado Luiz Tchê (PDT) é como gato, dá a unhada e esconde a unha, como neste caso.

QUER A POLARIZAÇÃO

Quando o presidente Bolsonaro faz ataques polêmicos é justamente para provocar os partidos de esquerda, os artistas, os intelectuais, os políticos ligados ao petismo. É tudo calculado! Interessa a ele polarizar com um candidato do PT na eleição de 20220, o que o favoreceria.

O REGIME É PRESIDENCIALISMO

O que acontece com os deputados federais e senadores é que acham estar no regime do parlamentarismo e querer colocar o Bolsonaro como figura decorativa, ao querer manusear o orçamento. No presidencialismo, manda o presidente. Ou mudem o regime para parlamentar.

POR ISSO SÃO EXECRADOS

É por este tipo de ação que a classe política – tem as suas exceções –  é execrada na opinião pública e em todas as pesquisas aparece como em quem a população menos acredita.  

APENAS PARA CONCORRER

Falando no PT, a coluna tem a informação que é grande a corrente dentro do partido de lançamento de uma candidatura própria a prefeito de Rio Branco nem que seja para marcar posição. Acham que a maior sigla da oposição não pode ficar ao reboque da prefeita Socorro.

VISÃO POLÍTICA

Este grupo, mesmo que acontecesse uma coligação PSB-PT, jamais entraria de cabeça na  campanha da prefeita Socorro Neri, por não ter aberto mão da disputa para os petistas lançarem o ex-prefeito Raimundo Angelim na campanha deste ano pela PMRB. Ganhariam um palanque para os seus candidatos a vereadores e fariam corpo mole no majoritário. Duvidam?

ASSANHADO PELA REELEIÇÃO

Aliados do prefeito de Senador Guiomard, André Maia (PSD), comentam estar o mesmo “assanhado” para disputar a reeleição. Acham que o fato de ter sido preso sob a acusação de supostos atos de corrupção é um assunto superado com a sua volta ao poder. Não sei não!

PRAGMATISMO CONTRA O CRIME

Este projeto da deputada federal Vanda Milani (SD) de que todos os bens apreendidos em poder do crime organizado, inclusive armas, sejam confiscados e repassados à Segurança Pública é pragmático. E deveria ser aplicado de imediato para não comportar burocracia.

SENTIMENTO DE CANDIDATURA PRÓPRIA

Uma reunião está prevista para a próxima semana entre as lideranças do PROGRESSISTAS e o governador Gladson Cameli para uma definição se haverá ou não candidatura própria da sigla em Rio Branco. Conversei ontem com lideranças do PROGRESSISTAS e todos são pela disputa.

ARGUMENTO O SEGUNDO TURNO

O argumento que os PROGRESSISTAS vão usar na reunião da próxima semana com o governador é que um partido no poder não deve ficar sem candidato a prefeito de Rio Branco, até porque haverá segundo turno, onde todos poderiam se juntar em torno de um nome.

CHAPA COMPLETA

Não apostem que a candidatura da Rosana Gomes (PROGRESSISTAS), irmã do ex-prefeito James Gomes, é só para fazer figuração na disputa da prefeitura de Senador Guiomard. Já conseguiu montar uma chapa forte de candidatos a vereadores e partirá agora para alianças.

NADA MUDOU

O vereador Rodrigo Forneck (PT) disse ontem ao BLOG DO CRICA de que não houve avanço entre PSB e PT desde a última reunião das cúpulas partidárias, sobre se caminharão ou não juntos na disputa da prefeitura de Rio Branco. O PT, diz Forneck, espera uma resposta do PSB.

NÃO PODE DEMORAR

Para o vereador Rodrigo Forneck (PT) está é uma decisão que não pode ser alongada, até para os partidos tomarem seus rumos. Finda a ressaca do carnaval, se espera que na próxima semana já se tenha esta definição se o PT e a prefeita Socorro estarão juntos na eleição, destacou ontem Forneck ao BLOG. 

POSIÇÃO DELICADA

A posição do vereador Rodrigo Forneck (PT) é delicada: se não acontecer a aliança PT-PSB terá que deixar a liderança da prefeita Socorro Neri na Câmara Municipal de Rio Branco.

BURICA DE VOLTA

O PT já definiu o seu candidato á prefeitura de Rodrigues Alves: será o ex-prefeito Burica.

NOME EM CONSTRUÇÃO

Para a prefeitura de Cruzeiro do Sul há uma construção para convencer o professor Marcelo Siqueira (PT) a ser candidato a prefeito e também junto ao ex-prefeito César Messias (PSB), para que se engaje na campanha. Os petistas acreditam haver um campo alternativo aberto.

COM A PALAVRA, CALEGÁRIO!

O Delegado Henrique Maciel já mandou ofício ao deputado Fagner Calegário (PL) para que marque data e hora – é sua prerrogativa – para ser ouvido sobre as denúncias de cobranças de propinas de empresários para receber os seus créditos nas secretarias do governo. A palavra agora está com o Calegário, a polícia está esperando o seu depoimento acerca do caso.

INTERESSA AO GOVERNO

O desfecho deste caso interessa muito ao governo Gladson Cameli por ser uma denúncia que atingiu uma gestão na qual até aqui, não aconteceu um escândalo de malandragens. Agora só depende da boa vontade do deputado Fagner Calegário (PL) em marcar o depoimento.

NÃO ALERTEI?

Não alertei que a prática por parte de secretários de comprar sem licitação adotando as famosas “caronas”, o que tira competitividade do empresariado, iria dar bode? Já deu no TCE, que cobra explicações da AGEAC. TCE e MP não estão de olhos fechados nestas compras. 

TEM QUE APANHAR MAIS

Política é a arte do impossível. Mas se o governador Gladson aceitar uma composição para indicar o vice na chapa do deputado Roberto Duarte (MDB), seu algoz na ALEAC, que lhe ataca quase todas as sessões, lhe humilha, é ser masoquista e, neste caso tem de apanhar é mais.

PERDERIA O RESPEITO

A política é a arte do impossível, mas um político tem de ter respeito pela sua imagem. Uma aliança deste porte se concretizando vai dar o direito de todo mundo meter o malho no Gladson e no seu governo, na certeza que será beneficiado. O Gladson perderia o respeito.

LIBERDADE TEM LIMITE

Esta condenação do professor Carlos Gomes pelos ataques morais proferidos contra o deputado federal Alan Rick (DEM) mostra que, liberdade de expressão tem o limite da honra.

DEPOIS FICAM SE PERGUNTANDO

O Bloco “Boi Cagão”, onde tinha do povão à elite, é uma mostra que o senador Sérgio Petecão (PSD) sabe fazer política como poucos neste Estado. Faz política o ano todo e não só na época eleitoral. Petecão é povo! Depois ficam se perguntando como ele consegue ser o mais votado.

FRASE MARCANTE

“O princípio da democracia é dar e receber; dar um e receber dez”.  Samuel Langhorne Clemens.

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas