Conecte-se agora

Falta de resgate aéreo faz bombeiros carregarem grávida em rede por mais de 3 horas

Publicado

em

FOTO: ASCOM DO CORPO DE BOMBEIROS

Um resgate extremamente difícil foi realizado pro uma equipe do Corpo de Bombeiros em Xapuri nessa quarta-feira (26). A falta de um helicóptero, que podia auxiliar no resgate, fez com que os militares carregassem a jovem Liane Conceição da Silva, grávida, numa rede durante mais de três horas num ramal. Foram exatamente 3h25min sob muita lama, caminhada e suor.

A guarnição dos bombeiros foi acionada para atender uma jovem de 17 anos, grávida de dois meses. Foi preciso a equipe se deslocar até o quilômetro 30 do Ramal da Ribeiracre, de difícil acesso.

FOTO: ASCOM DO CORPO DE BOMBEIROS

Segundo os familiares da gestante, a vítima estava sentindo fortes dores e apresentando sangramentos decorrentes da gravidez. Assim que localizaram a solicitante do resgate, a equipe viu que parte do caminho, por não ter acesso com a viatura, seria necessário seguir a pé.

Os militares usaram uma rede para o transporte. Liane recebeu os primeiros socorros antes de ser transportada. Ao chegar à zona urbana da cidade, ela foi levada ao hospital, para maiores procedimentos.

Este não é o primeiro caso que sofre com a falta de resgate aéreo no Acre, após todas as aeronaves estarem sem condições de uso no estado.

FOTO: ASCOM DO CORPO DE BOMBEIROS

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas