Conecte-se agora

Bombeiros encerram buscas por avião que teria caído em floresta

Publicado

em

Equipes percorrem a floresta em busca de pistas que pudessem comprovar a queda de uma aeronave FOTO: WHIDYKENNEDY MELO/AC24HORAS

O Corpo de Bombeiros do Acre encerrou no final da tarde deste sábado, 22, as buscas por pistas que confirmassem a queda de uma aeronave na região do ramal Espinhara, localizado no quilômetro 52 da BR-364, entre Bujari e Sena Madureira. Os militares atenderam ao pedido de moradores do quilômetro 18 do ramal, como o senhor Antônio, que diz ter ouvido barulho de um avião e em seguida um forte impacto e estrondo. Segundo o morador, toda a ação teria ocorrido em quatro segundos.

As buscas iniciaram na última quinta-feira, dia 20, e prosseguiram até este sábado. “Foram feitas todas as tentativas para encontrar a suposta aeronave. Foram utilizadas técnicas de varredura em selva via terrestre e utilização de drones em busca aérea. Por fim, se esgotou as possibilidades de acidente na área indicada”, informou Major Cláudio Falcão, porta-voz do Corpo de Bombeiros.

A reportagem do ac24horas esteve com as equipes de buscas durante os três dias de missão. Uma base de apoio instalada na casa de um dos moradores do ramal serviu de refúgio para as equipes, que também tiveram ajuda do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Grupo Especial de Fronteiras (Gefron) e Centro Integrado de Operações Aéreas (CIOPAER).

Senhor Antônio, morador do ramal Espinhara, em conversa com Tenente Freitas sobre detalhes do que diz ter ouvido e início das buscas (FOTO: WHIDYKENNEDY MELO/AC24HORAS)

O tempo chuvoso e nublado cobriu a região, interferindo nos trabalhos de busca, tanto por via terrestre como aérea. Mesmo assim, as incursões floresta adentro foram mantidas, comandadas pelo Tenente Freitas Filho, militar do Bombeiros. Acompanhados da testemunha auditiva do caso, senhor Antônio, as equipes identificaram uma clareira. Horas depois, a suspeita de que uma aeronave poderia ter passado por ali foi descartada.

Um morador chegou até a marcar uma árvore com um graveto indicando a suposta direção dos barulhos que ele ouviu após avistar um avião de pequeno porte voando baixo pelo local. A marcação ficava a aproximadamente 35 minutos da base de apoio, numa trilha de difícil acesso, com terreno escorregadio e bastante mata fechada.

Senhor Antônio demarcou uma árvore com um graveto indicando a direção de onde teria ouvido um estrondo (FOTO: WHIDYKENNEDY MELO/AC24HORAS)

O piloto de paramotor Josenir Melo, que se colocou à disposição para ajudar na missão, esteve por dois dias esperando condições favoráveis ao voo. Ele ainda tentou sobrevoar o local, mas a incidência de chuva e mau tempo o fizeram pousar rapidamente. Por terra, o grupo abriu uma linha reta que adentrou cerca de 300 metros em mata virgem, praticamente composta por taboca, indicada pelo graveto deixado pela testemunha.

Árvore caída despertou curiosidade das equipes, que depois descartaram hipótese de ter sido derrubada por um avião (FOTO: JOSENIR MELO)

Choveu durante uma madrugada inteira, até mesmo as viaturas 4×4 dos bombeiros atolaram no percurso. Após várias tentativas de encontrar algum objeto suspeito, os bombeiros que deram a missão por encerrada. Os militares explicaram aos moradores da região os resultados da operação e os motivos do encerramento das buscas. As buscas foram declaradas encerradas pela escassez de informações mais exatas.

“Para o Corpo de Bombeiros, todos os esforços são válidos na preservação de vidas e patrimônios. E sempre zelará por vidas alheias e por salvar. Agradecemos a colaboração de todos que se fizeram presentes nestas buscas”, explicou a instituição por meio de uma nota pública.

FOTOS: WHIDYKENNEDY MELO/AC24HORAS

FOTOS AÉREAS: JOSENIR MELO E CIOPAER

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas