Conecte-se agora

Moradores reclamam de situação de ramal e pontes que levam ao seringal Cachoeira

Publicado

em

A estrada vicinal que leva a uma das regiões mais importantes e conhecidas de Xapuri, onde se localiza o seringal Cachoeira, famoso pela relação com a história do líder sindical Chico Mendes, já não é mais a mesma de há alguns anos, quando o ramal foi a melhor via de acesso ao interior do município.

No auge dos governos do PT, trafegava-se de janeiro a janeiro no “Ramal do Cachoeira”. O grande interesse que a região despertava a turistas e organizações ligadas às questões ambientais sempre fez com que o caminho para a pousada ecológica e os vários projetos de assentamento ali existentes fosse de boa qualidade.

Nos últimos anos, essa realidade mudou e a estrada passou a sofrer a ação do tempo e da decaída das ações de manutenção por parte do poder público nas várias esferas governamentais. Como uma área de interesses mútuos dos entes administrativos, a região cortada pelo ramal concentra escolas estaduais, postos de saúde e assentamentos do Incra.

Um dos moradores da região, Rogério Silva denunciou via rede social, na internet, uma situação que ele considera de abandono por parte das autoridades. Com fotos, ele mostrou a situação da ponte sobe o rio Ina, que se encontra em péssimas condições de conservação, ameaçando cair.

“Este é o retrato da ponte sobre o rio Ina. Até quando as autoridades farão vista grossa… (?) Enquanto nós somos os prejudicados, correndo riscos de acidentes e prejuízos”, postou.

Um proprietário rural estabelecido às margens do ramal confirma a situação. Segundo ele, que percorre um trecho do ramal até quatro vezes por dia, o tráfego está muito difícil e as duas pontes citadas pelo informante anterior estão realmente precárias. Ele diz que a “ponte do Ina” já está pendendo para um lado.

“As informações realmente procedem. Está muito ruim, o ramal, e essas pontes, além de dificultarem a passagem, estão oferecendo risco às pessoas e aos veículos. Há uns dois meses, mandaram uma máquina lá, mas o serviço que foi feito chegou a piorar a situação em alguns pontos. Os motoristas já estão temendo embarcar gado ali”, afirmou.

O ac24horas entrou em contato com o secretário de Infraestrutura do município de Xapuri, José Cecílio Evangelista, que reconheceu como justas as reclamações dos moradores, informou que providências já estão sendo tomadas com relação às pontes, mas afirmou que a responsabilidade pela situação do ramal não é apenas da prefeitura.

“Estamos tomando providências para viabilizar, mas é um serviço grande que exige a intervenção também do governo do estado. Ali, se trata de uma área de assentamentos que envolve também o governo federal, mas isso não tira a nossa responsabilidade. Por isso, estamos fazendo levantamentos para buscarmos apoio junto ao estado para resolvermos os problemas”, explicou o secretário.

O ac24horas também contatou o titular da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Desenvolvimento Urbano (Seinfra), Ítalo César Medeiros. Ele respondeu que a competência para agir em estradas vicinais é dos municípios, exceto aquelas que ligam um município a outro (rodovias estaduais).

“Mesmo assim, o Estado tem ajudado por meio do programa Ramais do Acre”, afirmou.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas