Conecte-se agora

“Quem quer, vai ficar, quem não quer, a porta é a serventia da casa”, avisa Gladson a aliados na Aleac

Publicado

em

FOTO: ALEXANDRE LIMA

Foram mais de duas horas de reunião a portas fechadas. No final, declarações de um lado e de outro de que toda a roupa suja foi lavada. Com a presença dos deputados estaduais que compõem a base de Gladson na Assembleia Legislativa, o governador conta que ouviu atentamente todas as queixas dos parlamentares.

“Foi uma reunião de realinhamento muito positiva. O principal foi ouvir as queixas dos deputados. Em relação ao discurso do presidente da Aleac sobre os secretários, eu concordo com ele. É um momento onde os deputados puderam externar o que pensam. Democracia é isso”, disse.

A reunião foi também a oportunidade para que Gladson apresentasse seu novo conselho político aos deputados formado por Osmir Lima, ex-deputado, Nelson Sales, ex-deputado estadual, o ex-presidente da Aleac Elson Santiago e Paulo Ximenes.

Apesar de classificar a reunião como positiva, Gladson afirmou não ser mais necessário o envio de recados da tribuna da Aleac ao governo por parte dos deputados da base. “Em resumo, não há mais necessidade de mandar recado para o governo pela tribuna. Essa reunião foi de realinhamento de uma vez por todas. Quem quer, vai ficar, quem não quer, a porta é a serventia da casa”, finalizou o governador.

O presidente da Assembleia Legislativa, Nicolau Júnior (Progressistas) afirmou que saiu satisfeito da reunião e reiterou que a relação dos deputados da base com o Gladson sempre foi muito boa, e que os problemas sempre foram concentrados em alguns secretários e cargos comissionados.

“Foi uma reunião muito produtiva, saio muito satisfeito. O problema, como externei, é a comunicação com secretários e cargos comissionados. Nós queremos que o governo dê certo. A base sempre esteve unida. Em 2019 sofremos muito, mas conseguimos aprovar os projetos de interesse do governo”, diz.

Nicolau explica que os deputados ouviram a promessa de Gladson de uma mudança e postura de seus secretários em relação à Aleac. “Quando tiver um projeto importante, o secretário da pasta vai ter que ir à Assembleia explicar do que se trata. O governador disse que vai fazer uma reunião com os secretários, junto com o conselho político que também fazendo essa ponte. O limite já chegou tanto para o governo quanto para a base. Estamos prontos para ajudar”, esclareceu.

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas