Conecte-se agora

Coronavírus: 40% dos acreanos acham que a doença chegará ao Estado; alerta continua

Publicado

em

FOTO: SÉRGIO VALE

No Brasil, segundo o governo federal, já foram descartadas 28 suspeitas do novo coronavírus desde o começo do monitoramento, e esse número ainda pode subir, tendo em vista que o país ainda possui alguns casos suspeitos.

Mesmo assim, 61% dos brasileiros acham que o coronavírus vai chegar ao Brasil. Os acreanos, no entanto, estão muito abaixo dessa média: apenas 40% da população acredita que o vírus chegará ao Estado, segundo a pesquisa “Coronavírus: O que pensam os Brasileiros?”, realizada pelo portal Trocando Fraldas (www.trocandofraldas.com.br).

Com esse percentual, os acreanos são os que menos se preocupam com a chegada da doença.

Apesar da grande mobilização dos governos estaduais, nem todo mundo acredita que o sistema de saúde está preparado para uma epidemia. No Espírito Santo somente 9% dos entrevistados acha que o sistema de saúde está preparado para o coronavírus. No Rio de Janeiro, o número também é baixo, com 10%.

Rio Grande do Sul é um dos Estados com o maior número de pessoas que acham que o coronavírus chegará ao Brasil.

Em São Paulo, 82% dos participantes se preocupa com a saúde dos filhos em relação ao vírus.

De acordo com o ministério da saúde, os primeiros vírus foram identificados em 1960; e ainda não está claro para os pesquisadores como ocorreu a mutação que permitiu o surgimento desse novo vírus.

A pesquisa do TF diz que 72% dos brasileiros estão preocupados com o vírus, independentemente da idade que possuem. E mais da metade acha que o vírus pode chegar ao país. A preocupação com vírus é maior entre as mulheres, 73% delas. Enquanto somente 66% dos homens se preocupam.

Além disso, participantes com filhos estão mais preocupados com o vírus do que as mulheres que estão grávidas. Sendo 76% dos entrevistados(as) com filhos e 69% das grávidas.

Quando se trata da saúde dos filhos em relação ao coronavírus, as mulheres estão mais preocupadas, sendo 42% das entrevistadas. Enquanto isso, somente 38% dos homens está.

Essa preocupação cresce com a idade de cada entrevistado. Dos 18 aos 24 anos, somente 30% se preocupa. Enquanto dos 45 aos 49 anos 63% se preocupa.

A Organização Mundial da Saúde emitiu o primeiro alerta sobre a doença em 31 de dezembro de 2019, depois que as autoridades Chinesas notificaram sobre uma misteriosa pneumonia na cidade de Wuhan, metrópole chinesa com 11 milhões de habitantes, sétima maior cidade da China e a número 42 do mundo. O tamanho é comparável com a cidade de São Paulo, que tem mais de 12 milhões de habitantes.

Veja o índice de expectativa da chegada da doença em cada Estado:

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas