Conecte-se agora

Imprensa diz que Gladson assinou carta com críticas a Bolsonaro

Publicado

em

Dezenas de veículos de comunicação de alcance nacional, como O Globo, Folha de São Paulo e Estadão, publicara nesta segunda-feira, 17, que o governador do Acre Gladson Cameli (Progressistas) teria sido um dos 20 chefes de Estado que assinaram uma carta “em defesa do pacto federativo” com críticas às declarações do presidente Jair Bolsonaro. O documento, supostamente elaborado pelos governadores, cita recentes falas de Bolsonaro “confrontando os governadores” e “se antecipando a investigações policiais para atribuir graves fatos à conduta das polícias e seus governadores”.

No entanto, o governo do Acre, por meio da porta-voz Mirla Miranda, afirma que a informação não procede. “A informação que nós temos é que nenhum governador assinou [o documento]”. De acordo com o estado do Acre, Gladson apenas recebeu a carta para avaliação, assim como os demais governadores da federação brasileira, mas que não assinou.

O estopim da possível insatisfação teriam sido as afirmações do presidente feitas no último final de semana, sobre a morte do miliciano Adriano da Nóbrega, na Bahia. O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), é quem teria iniciado o movimento, endossado João Doria (PSDB-SP). Foi então que outros governadores teriam aderido à proposta.

A carta, divulgada pelo Fórum dos Governadores, seria para demonstrar indignação dos governadores após Bolsonaro ter acusado a “PM da Bahia do PT” de uma “provável execução” de Adriano, ex-capitão da PM morto em operação policial no último dia 9.

De acordo com as publicações, o presidente teria insinuado que pode ter havido queima de arquivo pela polícia da Bahia. A carta também aborda declarações de Bolsonaro sobre a reforma tributária. Segundo eles, o presidente se referiu à reforma, “sem expressamente abordar o tema, mas apenas desafiando governadores a reduzir impostos vitais para a sobrevivência dos estados”.

“É preciso observar os limites institucionais com a responsabilidade que nossos mandatos exigem. Equilíbrio, sensatez e diálogo para entendimentos na pauta de interesse do povo é o que a sociedade espera de nós”, dizem os governadores na nota. Ao final, eles convidam Bolsonaro a participar de um encontro do fórum em 14 de abril.

Os veículos atestam que teriam assinado governadores de 20 estados: Acre, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Sergipe, Piauí, Rio Grande do Norte, Bahia, Paraíba, Distrito Federal, Minas Gerais, Pará, Maranhão, Amapá, Ceará, Pernambuco, Alagoas, Mato Grosso do Sul e Amazonas.

Com informações Folha de São Paulo

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas