Conecte-se agora

O MDB não quer cargos, quer poder!

Publicado

em

Um partido político é constituído para alcançar o poder. Do contrário não teria sentido sua existência. A eleição do governador Gladson Cameli (Progressistas), por exemplo, para o MDB foi apenas um obstáculo vencido na trajetória de quem sonha em voltar a governar o Acre. O “glorioso”, como diz o ex-deputado federal João Correia, já governou todas as prefeituras de uma tacada só quando estava no auge.

Cresceu tanto que se dividiu em dois. Pariu o PSDB com FHC, Covas, Serra, Franco Montoro, Jereissati entre outros combatentes históricos contra a ditadura militar. Há quem diga que o PT também é seu filho rebelde. No Acre, com a decisão de Flaviano Melo de entregar o partido as novas lideranças o velho MDB renasce das cinzas como a Fênix. Está juntando a experiência dos velhos com a ousadia e coragem dos novos. Os mais usados na retaguarda pensando, articulando, projetando. O advogado Roberto Duarte, a empresária Meire Serafim e a médica Jessica Sales dão o tom da renovação.

O MDB criou uma comissão especial para reconquistar políticos e lideranças que já pertenceram aos seus quadros (ou não). Pretende arregimentar um exército para guerras futuras. Vai lançar 20 candidatos a prefeito dentre os 22 municípios. Terá chapa de vereadores em todos. Derrotar o PT era apenas uma etapa a ser vencida. O governo do estado conquistado com o Progressista é pequeno demais para seus sonhos de crescimento.

O Partido não é de um só como alguns no Acre. É bem melhor os aliados aprenderem a conviver com esse novo perfil do MDB do que espatifar o ninho da pata. Quem sabe lá na frente não estarão todos juntos no mesmo barco novamente em um governo emedebista. Em se tratando de política não é bom duvidar de nada. Basta lembrar que a nível nacional era o principal aliado dos governos Lula e Dilma.

“De que vale ao home ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma”. (Jesus de Nazaré, o mestre dos mestres)

Anda perdido

O Progressista ainda não encontrou o rumo do varadouro. Anda mais perdido para disputar essa eleição do que cachorro que cai de caminhão de mudança. Não tem um nome com densidade eleitoral. O Pior, não quer criar uma nova liderança a partir dessa eleição, como por exemplo, o Thiago Caetano.

Mágoas passadas

Se tem alguém próximo a prefeita Socorro Neri com mágoas por sentir que foi humilhado nos governos do aliado do PT em anos anteriores, não pode lhe dá conselhos. Mágoa é uma péssima conselheira. O PT e o PC do B e demais partidos do campo democrático são fundamentais para lhe colocar no 2º turno. Do contrário, os três correm um sério risco de assistir à partida final entre os adversários emergentes.

O quadro pintado

Até estourar o desentendimento entre PSB e PT o quadro pintado pelas lideranças do PSDB, MDB, Progressista e PSD era de que um candidato deles enfrentaria a prefeita Socorro Nero e seus aliados no 2º turno.

O Vale do Acre

A vinda da ex-prefeita e ex-deputada Leila Galvão para o MDB, segundo o senador Márcio Bittar, está muito além de uma disputa (ou não) pela prefeitura de Brasiléia. Ele entende como renovação e construção das bases do partido no Vale do Acre para eleições futuras. O mesmo vem acontecendo em outros municípios. Não é nada pessoal é projeto político!

Tucanos da paz

Em conversa com o presidente de honra do PSDB, Alberto Furtado, ele afirmou que o importante é que os partidos que venceram as eleições em 2018 mantenham um canal de diálogo aberto para evitar agressões e baixarias desnecessárias nas eleições municipais. Furtado tem toda razão porque a eleição se dará em dois turnos. Juntar os cacos depois não é tarefa fácil.

TIROTEIO

. A Polícia Civil direcionou sua inteligência para investigar e prender os “matadores” das organizações criminosas.

. Tarefa árdua, mas o Estado detém todas as condições para isso.

. Se o governador Gladson Cameli fizer como planejado a ponte da Sibéria, a ponte e o anel viário de Brasiléia terá um excelente lastro para 2022.

. Lideranças Progressistas estremecem quando alguém fala que o governador Gladson Cameli pode optar para disputar o Senado novamente em 2022.

. Dá calafrios!

. Cloroquina, remédio para Malária, descoberto na década de 40, combate a infecção do novo corona vírus.

. Cientistas Chineses descobriram.

. Só não descobriam o medicamento que combate a infecção da corrupção.

. As papagaiadas de alguns setores muito avançados da sociedade estão fortalecendo as bases eleitorais do Bolsonarismo.

. “Como esperar que eleitores que não dão descargas em vasos sanitários façam uma boa escolha para seus dirigentes políticos”, reclama dona Joana, moradora da Cidade do Povo.

. É isso aí dona Joana, m* neles, nós e vós!

. “O mundo é um moinho, vai triturar teus sonhos tão mesquinhos”, já dizia o Cartola.

. Enquanto Progressista e PSD escolhem o vice major Rocha como principal adversário, o MDB vai criando asas.

. Bom dia!

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas