Conecte-se agora

Em ano eleitoral, prefeitos celebram presença de coordenador do Programa Calha Norte

Publicado

em

Fotos: Diego Gurgel/Secom

Na tarde desta quinta-feira 13,, aconteceu a primeira assembleia geral da Associação dos Municípios do Acre (AMAC) em 2020.

O encontro, além da participação de 17 prefeitos, do governador Gladson Cameli e do coordenador da bancada do Acre em Brasília, Senador Sérgio Petecão (PSD), teve como principal atrativo a presença do General Ubiratan Poty, Diretor do Programa Calha Norte.

O programa, criado em 1985 pelo Governo Federal diante de uma preocupação dos militares sobre a causa amazônica. Desde 1999 sob a coordenação do Ministério da Defesa, o Calha Norte tem o propósito de promover a ocupação e o desenvolvimento ordenado e sustentável da região amazônica. O programa abrange 379 municípios, distribuídos em oito estados: Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul (faixa de fronteira), Pará, Rondônia e Roraima.

A vertente civil do programa atua na promoção do desenvolvimento regional, com a construção de estradas, escolas, hospitais, portos, a implantação de rede elétrica urbana e rural, entre outros. A vertente militar desempenha ações em prol do desenvolvimento sustentável regional com a adequação de embarcações e o ajustamento das unidades militares e da infraestrutura dos pelotões especiais de fronteira.

Para os municípios acreanos, o Calha Norte tem tido um papel essencial para facilitar a chegada de recursos e tentar desburocratizar os trâmites em Brasília que tanto dificultam a liberação de dinheiro.

No município de Brasileia, por exemplo, a prefeita Fernanda Hassem explica que 80% dos recursos executados pela prefeitura são do Calha Norte. “Não é possível comparar a nossa realidade com a de outros locais, por conta das nossas peculiaridades. Para se ter uma ideia, estamos em 2020 e estamos recebendo emendas de 2017. Quando a gente vai começar a obra, os valores estão todos defasados”, diz Fernanda Hassem, prefeita de Brasileia.

Fotos: Diego Gurgel/Secom

Se depender do conhecimento da realidade acreana, os prefeitos podem esperar um ano de muitos recursos. O General Poty morou no Acre quando serviu o Exército e depois voltou a morar no estado como comandante de Batalhão. “Eu morei em Assis Brasil quando era soldado do Exército. O Calha Norte se vale da estrutura e do conhecimento do Exército, Marinha e Aeronáutica para ajudar esses municípios. Acompanhamos todo o processo para que as prefeituras possam usar esses recursos da melhor forma possível e que beneficie o maior número de pessoas”, explica Poty.

Nos últimos 3 anos, somados com o que vai ser investido este ano, os valores do Calha Norte no Acre chegam a 167 milhões de reais. “Levando em consideração o tamanho do estado, se aplicarmos bem esses recursos irá melhorar muito a vida da população”, destaca o General.

O ano de 2020 é extremamente importante para os prefeitos. Afinal é ano de eleição e os gestores têm poucos meses para mostrar serviço, já que a maioria será candidato à reeleição ou dará apoio à algum candidato. Obras espalhadas pela cidade significa mais chances de vitória.

“Temos muitas obras em Sena do Calha Norte. Uma das principais é a orla de 1 milhão de reais que estamos construindo e esperamos concluir no verão ainda deste ano”, afirma Mazinho Serafim, prefeito de Sena Madureira.

A presidente da AMAC, a prefeita de Rio Branco, Socorro Neri, ressaltou a importância o coordenador do Calha Norte conhecer a realidade acreana. “General Poty já morou no Acre, em Assis Brasil e Brasileia. Para nós prefeitos significa um fôlego novo ter alguém como coordenador de um programa tão importante que conhece a nossa realidade e que compreende as nossas particularidades, sem querer comparar, por exemplo, o custo de uma obra aqui em relação a outras regiões do país.

Fotos: Diego Gurgel/Secom

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Anúncios


Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas