fbpx
Conecte-se agora

Gladson diz que não vai “esperar o Acre se tornar um Rio de Janeiro”

Publicado

em

FOTO: JARDY LOPES

Acompanhado do secretário da Casa Civil, Ribamar Trindade e a primeira-dama, Ana Paula Cameli, o governador Gladson Cameli afirmou na manhã deste domingo, 9, antes do início da reunião estratégica Acre Pela Vida – Por Uma Cultura de Paz, promovida pelo governo do Estado em conjunto com os demais poderes, que tomará as medidas e rédeas cabíveis para o enfrentamos da onda de violência que assola o Acre e que somente no mês de janeiro vitimou 47 pessoas, a maioria ligada a guerra entre facções.

Inicialmente, Cameli ressaltou a importância da união de todos os poderes e reconheceu aos jornalistas que “a situação está insustentável. Ouvi relatos de mães, famílias e eu não posso me omitir e fazer politicagem como outros fizeram”. O chefe do Palácio Rio Branco afirmou que a reunião de emergência estão sendo feita neste domingo porque na segunda-feira, dia 10, estará novamente viajando para Brasília pera reforçar a cobrança de apoio do governo federal. “Eles estarão instalando um gabinete de emergência exclusivo para tratar do Acre e devem prestaram todo o apoio necessário para combater a criminalidade”, revelou.

Questionado se agora será o responsável pela segurança pública do Acre, já que o seu vice, Major Rocha, não está presente no encontro por está cumprindo agenda oficial no Peru, em busca da integração, Gladson foi taxativo: “quem sempre tomou as decisões sobre a segurança fui e. Eu sou o governador. O Rocha tem feito um esforço enorme para me ajuda, só que hoje ele cumpre uma missão fora do Estado em busca da integração com o Peru. Essa agenda dele já estava marcada há meses”, justificou.

FOTO: JARDY LOPES

Sobre uma posição mais enérgica que o Estado possa tomar a partir dessa reunião assim como fez o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, de que bandidos armados seriam mortes, Gladson foi mais complacente. “Eu concordo, mas nunca falei sobre isso para depois não dizerem que isso seria uma atitude politiqueira. Eu quero dar apoio as nossas polícias agirem. Estamos trabalhando nisso. Já falei para nossos policiais que se for para descer, nós vamos descer, se for para subir, nós vamos subir. Eu quero que bandido entenda que ele tem um limite e que eu não vou esperar o Acre se tornar uma Rio de Janeiro”, pontuou.

Questionado sobre a possibilidade de operações policiais de busca e apreensão coletiva nos bairros onde existe a maior incidência de crimes, o governador não descartou. “Tudo é possível. Tudo o que for necessário nós iremos fazer. Não vamos tapar o sol com a peneira. Eu tenho compromisso com a população, com os mais humildes que estão reféns disso tudo. Se for necessário, nós iremos fazer sim”, destacou.

FOTO: JARDY LOPES




Propaganda

Acre

Gladson convoca reunião com a base aliada do governo na Aleac

Publicado

em

Está marcada para a manhã desta quarta-feira, 19, uma reunião extraordinária durante café da manhã entre o governador Gladson Cameli e os deputados estaduais que fazem parte da base aliada do governo na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac). O assunto a ser tratado na reunião ainda não foi revelado, mas o “borburinho” aponta que a intenção de Cameli é alinhar com parlamentares o andamento dos projetos e possíveis discursos proferidos na tribuna.

Informações extraoficiais apontam que a ideia é também informar sobre uma possível divisão na Secretaria de Gestão e Planejamento (Seplag). Gladson não confirmou se a proposta realmente existe. Ocorre que, um possível desmembramento da secretaria poderia afetar diretamente alguns deputados da base. A expectativa é de que esse, então, seria o tom da conversa, que ainda será confirmado nas próximas horas.




Continuar lendo

Acre

Justiça prorroga prisão temporária de Idelcleide Cordeiro

Publicado

em

A pedido da Polícia Federal, a justiça do Acre prorrogou por mais cinco dias a prisão temporária das seis pessoas presas durante a Operação Presságio, desencadeada na última sexta-feira, 14, em Cruzeiro do Sul. A decisão foi confirmada na tarde desta terça-feira (18). Entre os detidos que tiveram a prisão prorrogada está Idelcleide Cordeiro, irmã do prefeito Ilderlei Cordeiro e ex-chefe de gabinete da prefeitura do município.

A juíza Adamarcia Machado, titular da 1°Vara Criminal de Cruzeiro do Sul, deferiu o pedido da PF e Idelcleide Cordeiro e os outros cinco presos na Operação Presságio ficarão detidos por mais cinco dias.

Idelcleide seguirá presa na sede do COE da Polícia Militar e os demais no Presídio de Cruzeiro do Sul e Rio Branco. Até ontem, a expectativa era de que os presos fossem liberados nesta terça, uma vez que ainda não havia sido feito o pedido de prorrogação da prisão.

As seis pessoas detidas são acusadas de desvios de verbas em Cruzeiro do Sul. A audiência de custódia ocorreu ontem, regida pelo juiz Flávio Mariano Mundi, que não liberou nenhum dos acusados de desvio de dinheiro em Cruzeiro do Sul. Os envolvidos são suspeitos, conforme a PF, de fazer parte de esquema que envolveria o desvio de verbas federais da saúde e educação por meio da CBCN e outras empresas.

As prisões deram cumprimento à decisão da 1° Vara Criminal de Cruzeiro do Sul, que tem como titular a juíza Adamarcia Machado. Nas férias dela, os mandados de prisão e apreensão foram expedidos pelo juiz Flávio Mariano Mundi, bem como a Audiência de Custódia.

No sábado, 15, a desembargadora Denise Bonfim já havia negado um pedido de Habeas Corpus impetrado pela defesa de Idelcleide, que tinha como titular o advogado Jairo Teles de Castro.




Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required
Propaganda
Propaganda

Leia Também

Mais lidas