Conecte-se agora

Mourão e Paulo Roberto se reúnem para discutir Conselho da Amazônia

Publicado

em

O acreano Paulo Roberto Correia, que está à frente da Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (SUDAM) há mais de quatro anos, foi escolhido para debater sobre o recém-criado Conselho da Amazônia. A iniciativa do governo federal será comandada pelo vice-presidente da República, Hamilton Mourão, com quem Correia se encontrou nessa quarta-feira, 6, para discutir o assunto.

Paulo Roberto é irmão da primeira-dama do estado Ana Paula Cameli. Ele foi convidado de honra de Mourão nessa quarta, sendo a primeira vista recebida pelo vice-presidente para discutir sobre o Conselho.

Paulo auxiliou nas estratégias e coordenadas de todas as ações ligadas à Amazônia. O decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro, que oficializa a criação doa Conselho da Amazônia, deve sair em poucos dias, até, no máximo, a próxima semana.

A criação do Conselho é uma medida de resposta às críticas relacionadas à atuação do governo na área ambiental e incêndios na Amazônia. A ideia é montar um grupo amplo que pretende ajudar a desenvolver a região Norte e preservá-la ao mesmo tempo.

Sobre Paulo Correia

No comando da SUDAM, Correia já ajudou o Acre com significativos incentivos de desenvolvimento regional. Recentemente, esteve reunido com o governador Gladson Cameli para detalhar investimentos de R$ 1,2 bilhão que serão realizados no Estado ao longo dos próximos anos.

Os projetos contemplam áreas como infraestrutura, segurança, tecnologia e produção rural. Grandes obras, como a construção de pontes, viadutos e novo anel viário de Rio Branco, além da modernização no patrulhamento e aquisição de novas viaturas policiais estão entre as prioridades da gestão estadual.

De 2015 até o mês de dezembro de 2019, a SUDAM executou com o Acre 98 convênios e recepcionadas 14 emendas para o exercício de 2020, com repasses acima de R$ 170 milhões e liberações financeiras em torno de R$ 22 milhões, nas áreas de infraestrutura, aquisição de equipamentos e capacitações. “Quanto aos incentivos fiscais, cinco empresas foram atraídas ou mantidas, com 13 incentivos fiscais concedidos, o que gerou 1543 empregos diretos e indiretos e R$ 498 milhões em investimentos, sendo as áreas de alimentos e bebidas, as mais beneficiadas”, explicou o superintendente.

A partir deste ano, a SUDAM ainda pretende atuar no Acre focando e articulando parcerias para viabilizar os 33 projetos estruturantes propostos pelo governo do Acre, no valor de R$ 1 bilhão, que encontram-se inseridos na carteira de projetos do Plano, além de finalizar os projetos já em curso. Tudo isso, “após a aprovação pelo Congresso Nacional, do Plano Regional de Desenvolvimento da Amazônia-PRDA, para o quadriênio 2020-2023”, diz Paulo Correia.

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas