fbpx
Conecte-se agora

Queimadas de janeiro de 2020 já são as maiores em seis anos

Publicado

em

FOTO: SÉRGIO VALE

A seca de janeiro de 2020 é tão intensa que o número de focos de queimadas, segundo mostram os gráficos do Instituto Nacional de Pesquisa (Inpe) já é maior desde 2014.

De 1º de janeiro até 26 de janeiro de 2020 os satélites do Inpe registraram 16 focos de queimadas no Acre. Para efeito de comparação, em 2019 no mês de janeiro todo houve registro de apenas um foco.

Chove pouco no Estado em 2020, daí a possibilidade de realização de queimadas -inclusive urbanos. Em Rio Branco, apesar de não existirem dados oficiais, é possível observar sinais de fumaça pela cidade.

Na 3ª semana de janeiro uma grande queimada perto da zona urbana de Sena Madureira destruiu sete hectares de pastagem.

Com o calor, a situação pode piorar nos próximos dias.

E no futuro próximo também, segundo o Observatório do Clima. O aquecimento global deve ampliar as condições ambientais e facilitar os incêndios florestais na região Sudeste da Amazônia, onde se localiza o Acre. Matas úmidas que antes não pegavam fogo deverão queimar anualmente, elevando ainda mais as emissões de gases de efeito estufa.

Isso tende a ocorrer mesmo que o desmatamento seja zerado – embora de forma menos grave se os brasileiros pararem de derrubar suas florestas.

O alerta foi feito este mês de janeiro por uma dezena de cientistas do Brasil e dos Estados Unidos no periódico Science Advances. Em seu estudo, eles cruzaram o comportamento do fogo na Amazônia com os modelos climatológicos do IPCC, o painel do clima da ONU.

O combo desmatamento-queimada hoje é o principal responsável pelas emissões de gases de efeito estufa do Brasil. Mas há outro tipo de incêndio na Amazônia: são os fogos que atingem florestas vivas em anos extremamente secos, como os de El Niños graves.

Foi o que aconteceu, por exemplo, em Roraima em 1998, ou na porção central-sul da Amazônia nos anos de seca recorde de 2005, 2010 e 2015/16.

(Com Inpe e OC)

Propaganda

Acre

Pátios das UPAs da Sobral e Cidade do Povo passam por reforma

Publicado

em

Os pátios de duas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) de Rio Branco começaram a passar pro reforma esta semana devido ao péssimo estado em que se encontravam. Equipes do Departamento de Estradas de Rodagem, Infraestrutura Hidroviária e Aeroportuária (Deracre) iniciaram a Operação Tapa Buracos nas UPAs da Sobral e da Cidade do Povo.

Segundo o governo, o trabalho também recebe apoio da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), uma vez que o Deracre atua com o equipamento e a Sesacre forneceu o combustível, óleo diesel.

Segundo do Deracre, o material empregado na região é o fresado, cedido pelo DNIT. De acordo com o órgão, a medida é apenas paliativa, até que governo adquira os insumos para que o Deracre volte a fazer o trabalho em caráter definitivo.

Fotos: Secom/Acre

 

Continuar lendo

Acre

“Vamos dar uma resposta”, diz Ulysses sobre tiros em enterro

Publicado

em

Imagens registradas essa semana causaram espanto aos moradores de Rio Branco, principalmente ao que residem na parte alta da cidade. Durante o enterro de Adriel da Silva, de 20 anos, companheiros fizeram uma queima de fogos e usaram armas de fogo para atirar, ao menos, dez vezes para cima em homenagem ao falecido. Nessa sexta-feira, 14, o comandante-geral da Polícia Militar do Acre, coronel Ulysses Araújo, concedeu entrevista ao Jornal do Acre, na Rede Amazônica, explicando os fatos.

Segundo a polícia, Adriel pertencia a uma organização criminosa. Ele morreu num confronto com o Batalhão de Operações Especiais (Bope) no Conjunto Rosa Linda, na última segunda-feira (10). O comandante da PM afirmou que, infelizmente houve o caso dos tiros ao alto no cemitério Jardim da Saudade, mas que a situação não irá mais ocorrer. “Aquilo [tiros ao alto] não vai mais acontecer. Aconteceu, mas não vai mais”, garantiu o comandante.

De acordo com Ulysses, a Polícia Militar está empenhada no caso. “Vamos dar uma resposta”, disse. Para o coronel, “quem tem salva de tiros é herói, ali não tinha nenhum herói [sendo enterrado], ali tinha bandido”, salientou.

Além de um morto, o confronto da polícia com criminosos ainda deixou outro ferido e duas mulheres presas.

Entenda

A polícia recebeu informações de que membros de uma organização criminosa estavam reunidos em uma casa no Rosa Linda. Uma guarnição do Bope foi até o local, cercaram a residência e dois suspeitos reagiram. Na troca de tiros, Adriel foi atingido e morreu no local. Já seu comparsa foi apenas ferido com um disparo. Na ação, duas mulheres ainda não identificadas foram presas. Duas armas de fogo também foram apreendias. O caso está sob a responsabilidade de investigação da Polícia Civil.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required
Propaganda
Propaganda

Mais lidas