Conecte-se agora

Socorro Neri realizará consulta para debater a tarifa do ônibus

Publicado

em

A prefeita Socorro Neri propõe a realização de uma audiência pública para debater a tarifa do transporte coletivo em Rio Branco. “Nos próximos dias realizaremos uma consulta pública para ampliar essa discussão com as instituições e sociedade”, disse a prefeita.

Ela diz que a Prefeitura está monitorando, “com preocupação”, a situação do sistema de transporte coletivo. “Situação que não é exclusiva da nossa capital”, diz, lembrando que o entendimento de quem estuda o assunto é de que o transporte coletivo precisa ser política de Estado, com financiamento público. Hoje quem financia o transporte coletivo são os próprios usuários.

Ao ac24horas ela recordou que em Rio Branco, desde 2013, a prefeitura subvenciona a tarifa dos estudantes que vem sendo mantida a R$1. E, alerta ela, já chegou a subvencionar trinta centavos na tarifa geral, utilizando débitos das empresas com tributos municipais. A última revisão da tarifa ocorreu em julho de 2018.

“Desde então o transporte coletivo tem tido uma queda muito acentuada no número de passageiros, coisa de mais de dois milhões no último ano”, conta, completando que “as razões dessa queda no número de usuários são de todos conhecidas: estagnação econômica com a retração do setor da construção civil e concorrência de outros modais de transporte público”.

Já é praticamente consensual dos envolvidos na questão que a debandada de passageiros pode aumentar a depender do reajuste tarifário. “Nas discussões que temos realizado com o sindicato dos trabalhadores e o sindicato das empresas, temos chegado ao entendimento de que os usuários não teriam condições de absorver o aumento, o que poderia contribuiria para o aumento da evasão de passageiros”, conta Socorro Neri.

E ela pergunta: “que medidas tomar para buscar o equilíbrio do sistema sem onerar o usuário? Não há solução simples para uma questão complexa e socialmente relevante como essa. Ninguém discute a importância de manter os ônibus circulando porque são eles que atendem os nossos estudantes e os cidadãos que, por lei, têm direito à gratuidade (idosos, pessoas com deficiência, dentre outros segmentos), além das rotas que não são atrativas para outros modais”.

No momento o que vem sendo é a análise das possibilidades de amenizar o possível desequilíbrio sem repassar o custo direto ao usuário, “pelas razões mencionadas acima, e sem desoneração, em razão dos impedimentos da Lei de Responsabilidade Fiscal – por estarmos no último ano da gestão, e da legislação eleitoral”.

Prefeita diz que consulta busca solução que não seja a da revisão tarifária no transporte coletivo

A prefeita Socorro Neri fez contato com a reportagem do ac24horas para deixar claro que a consulta pública que pretende realizar visa buscar solução ao desequilíbrio do transporte público de Rio Branco que não passe necessariamente pelo reajuste da passagem do ônibus urbano. “A consulta é para encontrar solução ao desequilíbrio do sistema de transporte coletivo, que não passe pela revisão da tarifa”, disse Socorro.

A proposta é que seja realizada uma consulta pública com instituições e a sociedade em geral em busca dessa solução. Ainda não há data para o debate.

O Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo (Sindcol) também teme perder ainda mais passageiros com um novo reajuste. Cada vez mais as pessoas recorrem ao transporte alternativo e aplicativos para sua locomoção.

Estima-se que os apps de mobilidade compartilha já tenham cerca de nove mil cadastrados em Rio Branco.

Anúncios

Acre

Acre tem 154 novos casos e mais 1 morte por Covid-19 nesta sexta

Publicado

em

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), divulgou que o Acre teve o registro de 154 novos casos de contaminação pelo novo coronavírus no estado, nesta sexta-feira, 25. Assim, o número de infectados subiu de 27.556 para 27.710, nas últimas 24 horas.

O Acre, até o momento, registra 70.997 notificações de contaminação pela doença, sendo que 43.276 casos foram descartados. Ainda, 11 testes de RT-PCR seguem aguardando análise pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen) e pelo Centro de Infectologia Charles Mérieux. Pelo menos 24.796 pessoas já receberam alta médica da doença, enquanto 74 seguem hospitalizadas.

Mais 1 óbito foi registrado, de um homem de 85 anos. M.R.L., morador de Rio Branco, deu entrada no dia 31 de agosto no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia do Acre (Into-AC), e faleceu nesta quinta-feira, 24, fazendo com que o número oficial de mortos pela doença suba para 654 em todo o estado.

Continuar lendo

Acre

Márcio Oliveira deixa Casa Civil e Rigaud se torna supersecretário

Publicado

em

A prefeita Socorro Neri (PSB) já tem seu coordenador para a campanha eleitoral em busca da reeleição. Trata-se de Márcio Oliveira, secretário da Casa Civil e que também respondia pela secretaria de Gestão Administrativa e Tecnologia da Informação (SEGATI). Ele foi exonerado na edição do Diário Oficial desta sexta-feira, 25.

Oliveira se juntará a ao ex-deputado federal César Messias a ao ex-deputado Ney Amorim que ajudam a coordenar a campanha do PSB.

No lugar de Oliveira, Socorro deu total poderes a Edson Rigaud, que já comanda a Secretaria de Infraestrutura e agora acumulará a função de chefe da Casa Civil, tornando-se uma espécie de supersecretário.

Com a vaga de secretário da Segati aberta, a prefeita nomeou Josué da Silva Santos.

Continuar lendo

Acre

Para evitar possível rebelião, Iapen suspende visitas no FOC

Publicado

em

Após 39 detentos tentarem fugir da Unidade de Regime Fechado nº 1 de Rio Branco, também conhecida como Chapão, em ação ocorrida ocorrido na última segunda-feira, 21, o Instituto de Administração Penitenciária (Iapen) decidiu suspende por sete dias as visitas íntimas e de familiares nos pavilhões G, H, I, J, K, L e R), visando o restabelecimento do padrão mínimo de segurança.

A tentativa de fuga foi frustrada por uma ação rápida dos policiais penais de plantão ação rápida dos policiais penais de plantão. Segundo o Presidente do Iapen em exercício, Glauber Feitoza, a suspensão das visitas também levam em conta “a necessidade da realização de vistorias e manutenções corretivas nas estruturas dos pavilhões da unidade prisional, com intuito de evitar desordens, fugas e cometimento de crimes”.

A intenção do Iapen é preservar vidas e evitar que familiares sejam utilizados como escudos em uma possível rebelião, primando ainda pela segurança geral da unidade e manutenção da ordem e disciplina. A suspensão será contada em data retroativa de 22 de setembro de 2020.

Continuar lendo

Acre

Trio que comandará TJ será formado por Waldirene, Elcio e Barros

Publicado

em

A desembargadora Waldirene Cordeiro deverá ser eleita pelo Pleno do Tribunal como a nova presidente do Tribunal de Justiça do Acre pelo biênio 2021-2023. Essa é a informação que circula nos bastidores do poder judiciário apurados pelo ac24horas e que aponta que o desembargador Elcio Sabo Mendes deverá ser o vice. Para finalizar a composição, o desembargador Roberto Barros seria o corregedor-geral.

Atualmente comandando 2ª Câmara Cível do TJ, Waldirene assumiu a vaga de desembargadora em 2012. Já Sabo Mendes preside a Câmara Criminal. Barros nas últimas gestões não ocupou cargos.

As articulações ocorrem dias antes da eleição do Tribunal que está prevista para ocorrer no de 14 de outubro. De acordo com Regimento Interno do TJAC, artigos 259 e 260, estão impedidos de participar do pleito o magistrado que exerceu algum cargo de direção por quatro anos ou quem foi presidente, até que se esgotem todos os nomes, na ordem de antiguidade. Além disso, o estatuto também proíbe a reeleição para o mesmo cargo.

Waldirene, Elcio e Roberto substituirão os desembargadores Francisco Djalma (Presidência), Laudivon Nogueira (vice-presidência) e Júnior Alberto (corregedor-geral).

Transição

O pleito da nova direção precisa acontecer com no mínimo 60 dias antes do término do mandato anterior. Após a escolha inicia o período de transição, como estabelece a Resolução n° 95 de 2009, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

A equipe de direção deve entregar aos eleitos relatórios com dados sobre planejamento, da estatística processual, do trabalho realizado por comissões, orçamento, estrutura organizacional e outros dados necessários para administração do Judiciário.

A normativa foi fixada com objetivo garantir o fornecimento “aos dirigentes eleitos subsídios ´para elaboração e implementação do programa de gestão de seus mandados”, anuncia o artigo 1ª da Resolução.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas