fbpx
Conecte-se agora

Em Xapuri, desunião da oposição pode beneficiar reeleição de Bira

Publicado

em

Faltando alguns meses para as próximas eleições municipais, as especulações em torno dos nomes dos prováveis candidatos à prefeitura de Xapuri ainda ocorrem de maneira tímida, mas já começam a movimentar as rodas de conversas na cidade, principalmente em razão dos vazamentos de pesquisas para consumo interno que têm sido contratadas com o fim de análise da conjuntura que antecede as prévias partidárias deste ano.

Entre os pré-candidatos já conhecidos estão o atual prefeito, Ubiracy Vasconcelos, do PT, que já declarou que vai em busca do terceiro mandato; o filho do deputado Antônio Pedro, Aílson Mendonça (Dem), segundo colocado na eleição passada; e os dois emedebistas que disputarão a indicação pelo partido, o vereador de três mandatos Gessi Capelão e o advogado Carlos Venícius, apontado como uma das novidades do atual cenário político local.

O policial federal Éden Barros Mota, sem filiação partidária, que figurava como um dos possíveis nomes à sucessão municipal em Xapuri, confirmou a sua desistência de ser candidato em prol da pré-candidatura de Carlos Venícius, que é seu sobrinho. O servidor público não descartou, no entanto, a possibilidade de disputar uma cadeira na câmara municipal.

Uma improvável vinda para Xapuri do delegado Emylson Farias, ex-secretário de Polícia Civil e de Segurança Pública e candidato a vice-governador nas últimas eleições, para disputar a prefeitura, chegou a ser comentada “por alto” na cidade. Consultado, Farias respondeu que “estão sendo feitas algumas conversas” a respeito dessa possibilidade.

Voltando aos levantamentos internos, o que não se trata de pesquisas registradas no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), o ac24horas teve acesso a um dos mais recentes. O panorama que se apresenta é de um já conhecido favoritismo do prefeito petista. Quem mais se aproxima de Bira Vasconcelos é o vereador Capelão, que possui uma boa presença na zona rural e a bagagem acumulada dos três mandatos consecutivos na Câmara.

A surpresa tem sido o advogado Carlos Venícius, que apesar de ser filho de Xapuri, foi para Rio Branco ainda criança, voltando há pouco tempo, o que o tornou o mais desconhecido entre os pretensos candidatos à prefeitura do município, aparece à frente de Aílson Mendonça e bem próximo a Gessi Capelão, além de ser apontado como o mais capaz de vencer o candidato do PT em um cenário de confrontamento direto.

Um fator que pode ser determinante para o resultado da eleição em Xapuri é a quantidade de candidaturas que se confirmarão. Caso o pleito tenha três ou mais candidatos, o favoritismo de Ubiracy Vasconcelos aumenta. No atual momento, o Democratas de Aílson Mendonça e o MDB de Capelão e Carlos Venícius estão rachados no município. É certo que muita água ainda vai rolar daqui até a eleição e há quem diga que sem a intervenção direta do governador Gladson Cameli os dois grupos não se unirão na cidade.

Na hipótese de a desunião entre DEM e MDB ser resolvida, surgirá uma outra equação: quem encabeçará uma suposta chapa única do grupo pró-governo para desbancar o PT da prefeitura de uma das cidades mais simbólicas do cenário político acreano? A julgar pelos levantamentos internos, o consenso não será fácil, uma vez que interesses maiores que a própria cadeira de prefeito estarão em jogo nessas eleições.

Deve ser considerado ainda que o presidente da Executiva Municipal do MDB, Celso Paraná, já garantiu que a candidatura própria do partido em Xapuri é “consolidada e irrevogável”. Por outro lado, também não se pode desconsiderar que Aílson Mendonça possui o status de “primeiro do ranking”, não apenas por ser filho de um deputado extremamente fiel ao atual projeto político dominante, mas também por ter sido um adversário competitivo na última eleição, quando obteve 3.061 votos, perdendo para Ubiracy por 793 votos de diferença.

Como em política nada é conclusivo, além do que a campanha ainda nem começou, é prudente não se fazer previsões antecipadas, especialmente em um município em que o eleitorado tem a tradição de manifestar a sua insatisfação nas urnas. Desde que a democracia retornou ao país, apenas um prefeito, Júlio Barbosa (PT), se reelegeu para um segundo mandato em Xapuri (1997 a 2000 e 2001 a 2004).

Propaganda

Acre

Gladson convoca reunião com a base aliada do governo na Aleac

Publicado

em

Está marcada para a manhã desta quarta-feira, 19, uma reunião extraordinária durante café da manhã entre o governador Gladson Cameli e os deputados estaduais que fazem parte da base aliada do governo na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac). O assunto a ser tratado na reunião ainda não foi revelado, mas o “borburinho” aponta que a intenção de Cameli é alinhar com parlamentares o andamento dos projetos e possíveis discursos proferidos na tribuna.

Informações extraoficiais apontam que a ideia é também informar sobre uma possível divisão na Secretaria de Gestão e Planejamento (Seplag). Gladson não confirmou se a proposta realmente existe. Ocorre que, um possível desmembramento da secretaria poderia afetar diretamente alguns deputados da base. A expectativa é de que esse, então, seria o tom da conversa, que ainda será confirmado nas próximas horas.

Continuar lendo

Acre

Justiça prorroga prisão temporária de Idelcleide Cordeiro

Publicado

em

A pedido da Polícia Federal, a justiça do Acre prorrogou por mais cinco dias a prisão temporária das seis pessoas presas durante a Operação Presságio, desencadeada na última sexta-feira, 14, em Cruzeiro do Sul. A decisão foi confirmada na tarde desta terça-feira (18). Entre os detidos que tiveram a prisão prorrogada está Idelcleide Cordeiro, irmã do prefeito Ilderlei Cordeiro e ex-chefe de gabinete da prefeitura do município.

A juíza Adamarcia Machado, titular da 1°Vara Criminal de Cruzeiro do Sul, deferiu o pedido da PF e Idelcleide Cordeiro e os outros cinco presos na Operação Presságio ficarão detidos por mais cinco dias.

Idelcleide seguirá presa na sede do COE da Polícia Militar e os demais no Presídio de Cruzeiro do Sul e Rio Branco. Até ontem, a expectativa era de que os presos fossem liberados nesta terça, uma vez que ainda não havia sido feito o pedido de prorrogação da prisão.

As seis pessoas detidas são acusadas de desvios de verbas em Cruzeiro do Sul. A audiência de custódia ocorreu ontem, regida pelo juiz Flávio Mariano Mundi, que não liberou nenhum dos acusados de desvio de dinheiro em Cruzeiro do Sul. Os envolvidos são suspeitos, conforme a PF, de fazer parte de esquema que envolveria o desvio de verbas federais da saúde e educação por meio da CBCN e outras empresas.

As prisões deram cumprimento à decisão da 1° Vara Criminal de Cruzeiro do Sul, que tem como titular a juíza Adamarcia Machado. Nas férias dela, os mandados de prisão e apreensão foram expedidos pelo juiz Flávio Mariano Mundi, bem como a Audiência de Custódia.

No sábado, 15, a desembargadora Denise Bonfim já havia negado um pedido de Habeas Corpus impetrado pela defesa de Idelcleide, que tinha como titular o advogado Jairo Teles de Castro.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required
Propaganda
Propaganda

Leia Também

Mais lidas