fbpx
Conecte-se agora

ACISA cobra mais segurança e diz que empresários têm medo de abrir seus comércios

Publicado

em

A violência no Acre chegou a um ponto tão alarmante e preocupante que a cobrança por mais segurança e tranquilidade vem de todos os setores da sociedade.

O mais recente a manifestar preocupação é a Associação Comercial do Acre (ACISA). Em uma nota divulgada na manhã desta segunda-feira, 20, a entidade afirma que seus associados tem medo de abrir seus comércios por medo de não conseguir voltar com vida para suas casas.

A ACISA revela que pelo menos 40% das empresas que são associadas já sofreram algum prejuízo, oriundo da violência e cobra o fortalecimento da segurança pública para reduzir os índices de criminalidade e violência no Acre.

Leia a nota:

O medo da violência é uma realidade no Acre. Diante de um cenário preocupante relacionado a Segurança Pública do estado, a Associação Comercial do Acre – Acisa, se manifesta, temendo pela vida da população em geral e dos comerciantes, que estão vulneráveis e totalmente amedrontados com a onda de criminalidade. A entidade vem lutando para buscar o apoio necessário e dar suporte aos associados, que rotineiramente, relatam o medo de abrir as portas de seus comércios, com dúvidas se vão conseguir retornar com vida para casa.

Um levantamento feito nos primeiros 18 dias do mês de janeiro, mostra que 30 pessoas foram assassinadas no estado. Em relação ao comércio, a Acisa revela que pelo menos 40% das empresas associadas a entidade já sofreu algum prejuízo oriundo da violência. São números alarmantes. A diretoria da Acisa entende que existe a necessidade de fortalecimento do aparelho da segurança pública nesse momento, com recursos materiais e humanos para neutralizar a expansão da criminalidade e da violência no estado.

Propaganda

Destaque 4

Pró-Saúde agora é Igesac e servidores irão cuidar de até 40% das unidades no Acre

Publicado

em

A autarquia que substituirá o Pró-Saúde se chamará Instituto de Gestão de Saúde do Acre, o Igesac. Ela terá autonomia para gerenciar até 40% das unidades de saúde do Estado. Esse percentual, no entanto, pode ser menor. Com o advento do Igesac, os servidores que eram do Pró-Saúde serão os gestores das unidades.

“A ideia é que os servidores do Igesac deixem de ser mão de obra do Estado e passem a administrar unidades inteiras. Agora, embora 40% das nossas instalações possam ser repassadas, isso não significa que tenha que ser esse percentual, pois ele pode ser menos que isso: 10% ou 15%”, explicou Marcelo Chaves Batista, diretor do Pró-Saúde, à Agência de Notícias do Acre.

O secretário de Estado de Saúde, Alysson Bestene, entende que a criação do Instituto dará melhores condições de trabalho os profissionais que hoje compõem o Pró-Saúde e que passarão a integrar o Igesac. “Um dos benefícios é a melhoria da qualidade no número de atendimentos dos usuários do Sistema Único de Saúde”, observou Alysson.

Continuar lendo

Destaque 4

Conheça Alina Costa, cantora acreana que participará de uma competição nacional

Publicado

em

Em busca de um lugar ao sol, Alina Costa, resolveu apostar em uma competição, batizada de Cantorxbr, realizada em Garanhuns, interior de Pernambuco, que buscar revelar novos cantores e compositores de todo o Brasil.

Dona de mais de 30 composições, Alina não pensou duas vezes e se inscreveu. Passou na primeira etapa e agora vai para a fase final a partir do dia 2 de março.

O problema é que a organização da competição, que tem o produtor do grupo Aviões do Forró como padrinho, não cobre as despesas do evento. Como Alina não tem grana suficiente para custear passagens, alimentação e estadia em Garanhuns, resolveu fazer uma vakinha online.

Convidada do Boa Conversa, Alina fala do sonho de participar da competição e canta algumas de suas principais composições.

Assista e ajude o talento acreano a chegar em Pernambuco.

video

Ouça no spotify

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required
Propaganda
Propaganda

Mais lidas