Conecte-se agora

Empresas de água e luz estão proibidas de cobrar tarifa sem a leitura do hidrômetro ou relógio

Publicado

em

Já chegou na sua casa uma conta de luz ou água onde o valor foi obtido apenas pelo levantamento do tamanho da sua residência, sem a leitura do relógio ou do hidrômetro?

Pois se a resposta for sim, isso não vai mais acontecer, já que a partir desta sexta-feira, 10, esse mecanismo de cobrança é ilegal.

De acordo com uma lei publicada no Diário Oficial pelo governador Gladson Cameli, de autoria do deputado estadual Chico Viga (Podemos), as empresas concessionárias fornecedoras de água e luz só poderão efetuar cálculos para fins de contas aos consumidores através da leitura dos aparelhos medidores, sejam eles, de aferição, hidrômetro e/ou relógios, sendo estes, especialmente aferidos pelos órgãos de metrologia.

Se não houver medidor de água ou luz instalado na residência, a cobrança deve ter como base a tarifa mínima.

A lei também estabelece que Nos casos de aquisição do primeiro aparelho medidor, os valores destes equipamentos serão cobrados diretamente aos consumidores conforme tabela já existente uma única vez. Já a troca e o conserto de hidrômetros e/ou relógios, serão de responsabilidade das concessionárias fornecedoras de água e luz, não recaindo ao consumidor quaisquer ônus para pagamento dos serviços.

Cobrança retroativa agora só se for comprovado que há adulteração no medidor, o famoso “gato”.

Em caso de defeito nos aparelhos medidores, só é permitida a cobrança se a concessionária de água ou luz comprovar que o defeito no aparelho foi causado pelo consumidor.

Propaganda

Destaque 3

Comando da Polícia Militar diz que falta de diesel para viaturas foi culpa de posto de combustível

Publicado

em

O comando da Polícia Militar do Acre procurado pelo ac24horas se pronunciou sobre o relato de um próprio sargento da instituição que afirmou em rede social que nesta terça-feira, 21, não havia combustível para abastecer as viaturas policias.

Segundo a assessoria da PM acreana há um problema de sim de abastecimento. Ocorre que os motivos nãos seriam por falta de pagamento ou contingenciamento de combustível para as viaturas. A interrupção teria acontecido por falta de combustível nos postos de gasolina.

“O que aconteceu foi que faltou combustível nos postos que fornecem gasolina e diesel para as viaturas policiais”, afirma a PM.

Apesar de dizer que não o problema não foi da polícia, a corporação admite que as equipes que estavam nas viaturas tiveram que se adequar para que o combustível não acabasse. “Houve cautela e estratégia com relação a quilometragem das viaturas para que a polícia não ficasse sem ter como se locomover”, explica.

Como era de se esperar, o sargento que apenas relatou a verdade, corre o risco de receber uma punição, já que o ac24horas confirmou que vai ser aberto um procedimento administrativo para apurar a conduta do militar.

Continuar lendo

Destaque 3

Secretário de Socorro Neri critica viagem de Gladson e diz que armas não resolvem a violência

Publicado

em

A participação do governador Gladson Cameli, do vice Major Rocha e do Comandante Geral da Polícia Militar, Ulysses Araújo, na maior feira de armas do mundo enquanto o Acre vive uma séria crise na segurança pública, continua repercutindo.

Nas redes sociais, o embate é sobre quem acha pertinente o investimento na aquisição de novas e modernas armas para o aparelhamento das forças de segurança pública e de quem entende que a compra de armas não vai resolver o banho de sangue que tem acontecido no Acre.

Essa última, inclusive, é a opinião do presidente da Fundação Garibaldi Brasil, da prefeitura de Rio Branco. Sérgio de Carvalho, criticou a viagem à Las Vegas e disse que mais armas só trarão mais morte dos jovens nos bairros de Rio Branco.

Ele sugere ao governador que lugar de visitar a maior feira de armas do mundo, visite a Colômbia e constate que foi com investimento em cultura, esporte e educação que o país conseguiu se recriar após o domínio dos grandes cartéis do tráfico de drogas. “Sugestão: vão dar uma volta na Colômbia, pois foi com cultura, esporte e educação que o país se levantou e se recriou depois dos grandes cartéis do tráfico. Dali sim, podem trazer qualquer possibilidade de mudança”.

Sérgio diz que é preciso uma discussão mais profunda e defende a descriminalização das drogas. “Que possamos ir para uma discussão profunda. E esta discussão passa pela cultura, pela descriminalização das drogas, pelos direitos!”.

 

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required
Propaganda
Propaganda

Mais lidas