Conecte-se agora

No Juruá, pessoas dormem em fila para conseguir Identidade

Publicado

em

Às 20 horas da noite desta quarta-feira, 8, já havia 12 pessoas na fila do Setor de Identificação de Cruzeiro do Sul para atendimento na manhã de hoje, 9, em busca da Carteira de Identidade.

A primeira da fila chegou ao local às 16h30min. Os usuários dizem que passar a noite no local é a única forma de conseguir senha para ter acesso ao documento, já que são atendidas apenas 30 pessoas por dia.

Débora Saraiva conta que já havia tentado chegar ao local ás 4:30 da manhã, mas não conseguiu senha, por isso resolveu chegar no setor as 4:30 da tarde. ” Trouxe cadeira, lençol e comida pra ficar aqui por que preciso da Identidade”.

Lucilene Souza tem outra reclamação: o setor só emite uma Carteira de Identidade por pessoa. Para conseguir a documentação dos 3 filhos, terá que dormir 3 noites no local com cada um deles . “É uma identidade por dia para cada pessoa. Se eu tivesse 5 filhos seriam 5 noites dormindo aqui”.

O coordenador do setor de Identificação do Juruá, o policial civil Jonas Oliveira, explica que são 30 senhas diárias porque só conta com dois servidores e duas máquinas para atender a grande demanda. Segundo ele, o Setor em Cruzeiro do Sul atende a população de 9 cidades da região, incluindo as 5 do Vale do Juruá, parte de Tarauacá, além de Guajará, Ipixuna e Eirunepé no Amazonas.

Para Jonas, a situação só será resolvida a partir do funcionamento do Centro de Atendimento ao Cidadão (CAC), nos moldes da OCA de Rio Branco. A Ordem de Serviço foi assinada pelo governador Gladson Cameli no dia 23 de dezembro e deverá ser concluída em julho.

“No novo local teremos mais gente e poderemos expandir o atendimento à população”, explica.

A emissão da primeira via da Carteira de Identidade é gratuita. A segunda via custa R$ 57,52 e o documento é entregue em até 15 dias em Cruzeiro do Sul.

Propaganda

Na rede

Data da ExpoAcre 2020 gera polêmica em Cruzeiro do Sul

Publicado

em

A definição da data da Expoacre 2020, de 1 a 9 de agosto, gera descontentamento da Igreja Católica e da Associação do Vale do Juruá. O período coincide com o início do Novenário de Nossa Senhora da Glória, que vai de 5 a 15 de agosto.

A Diocese de Cruzeiro do Sul vai se posicionar contrária à data por meio de carta do Bispo Dom Flávio. De 5 a 15 de agosto a igreja realiza novenas diárias e um Feira em frente à Catedral Nossa Senhora da Glória, que movimenta o comércio. Bingos são realizados diariamente também. O ponto alto é a Procissão de Nossa Senhora da Glória.

Igreja e Associação temem que pequenos comerciantes, artesãos, polo moveleiro, produtores rurais e outros que expõem tanto no novenário quanto na expoacre, sejam prejudicados.

A Associação Comercial do Alto Juruá cita que o Novenário é o período em que a cidade recebe milhares de visitantes, que lotam hotéis e restaurantes. O presidente da Associação, Luís Cunha cita que no período o volume de negócio aumenta em geral 30% e em alguns casos como hotéis, taxis, mototáxis, restaurantes o aumento supera 50%.

” É nosso evento mais importante. Para nós é negativa essa data da Expoacre. Muita gente daqui pode optar por ir para o evento da capital e ao final da Feira muitos lá, muitos não virão pra cá “.

A data do Festival do Açaí em Feijó, que será de 14 a 16 de agosto, também preocupa a Associação Comercial. ” As pessoas que vêm pela BR-364 podem ficar em Feijó e não chegar até Cruzeiro para o Novenário “, pondera Luís.

Ao anunciar a data da Expoacre Rio Branco 2020, secretaria Estadual de Turismo cita o pagamento dos servidores estaduais, municipal e federal que acontece no final do mês, o que garante movimento financeiro da Feira.

Continuar lendo

Na rede

Homem morre de AVC dentro de Igapó no município de Mâncio Lima

Publicado

em

A Polícia Civil investiga a morte de João Vianer Amâncio de Souza, de 67 anos,  encontrado sem vida embaixo de uma canoa em um Igapó, no município de Mâncio Lima no início da tarde desta sexta-feira, 17.

O homem saiu para pescar por volta das 5 da manhã no igapó Porto Grande, na colônia são Francisco. A família estranhou a demora dele, o filho de João foi atrás do pai e o encontrou debaixo da canoa já sem vida.

A família conta que João já tinha tido um AVC e a suspeita é que ele tenha tido um novo Acidente Vascular Cerebral.

O delegado Alexnaldo Batista aguarda as pericias e exames necessários para definição da causa do óbito.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required
Propaganda
Propaganda

Mais lidas